VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

31 de dez de 2013

PAZ PERMANENTE

Você já se perguntou por que há tão pouca paz no mundo? Muitos têm grande esperança de que as Nações Unidas encontrarão a paz duradoura. Indivíduos sentem que cumprir a regra de ouro é a resposta. Alguns estão certos de que ela será encontrada ao se fazer o melhor. A despeito de muitos esforços há agonia, desconforto, confusão e solidão.
Será possível que estamos procurando paz no lugar errado? Rom.5:1 diz:“Pois sendo justificados pela fé, tenhamos paz com Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor.” Paz duradoura e verdadeira só pode vir através de Deus. Alegria verdadeira não virá até que as pazes sejam feitas através de Deus em primeiro lugar.
Você já fez as pazes com Deus? Não se esconda atrás de um falso senso de segurança. Creia em Cristo hoje.

REAVIVAMENTO

Deus sempre está pronto a enviar avivamento. A igreja nem sempre está pronta para recebê-lo. Avivamento é muito pessoal. Um conhecido evangelista do passado, Gypsy Smith, ouviu a pergunta sobre como começar um avivamento. Ele respondeu: “Vá para casa, tranque-se no quarto ajoelhe-se no chão. Desenhe um círculo ao seu redor e peça a Deus para começar o avivamento dentro daquela marca. Quando Ele responder à sua oração, o avivamento estará começando.

ALGUNS PAIS DIZEM!!!

“Nós não vamos influenciar nossos filhos na escolha de assuntos concernentes a Deus e Salvação!” Por que não???
As propagandas influenciam! Jornais e revistas também! O Rádio, a T.V. e o Vídeo influenciam. O Cinema e o teatro influenciam. As hostes do pecado também. Os amigos descrentes inclusive.
Nós usamos nossa influência sobre flôres, animais, criações, mecânicas, etc... Podemos ignorar nossos próprios filhos? Isto é pecado. Confirme-so na Bíblia, a Palavra de Deus.


Comunão com Deus!



Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 15)

Ezequiel 15-18


Ezequiel 15

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, que mais é a árvore da videira do que qualquer outra árvore, ou do que o sarmento que está entre as árvores do bosque? (3) Toma-se dela madeira para fazer alguma obra? Ou toma-se dela alguma estaca, para que se lhe pendure um vaso? (4) Eis que é lançado no fogo, para ser consumido; ambas as suas extremidades consome o fogo, e o meio dela fica também queimado; serviria porventura para alguma obra? (5) Ora, se estando inteiro, não servia para obra alguma, quanto menos sendo consumido pelo fogo, e, sendo queimado, se faria ainda obra dele? (6) Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Como a árvore da videira entre as árvores do bosque, que tenho entregue ao fogo para que seja consumido, assim entregarei os habitantes de Jerusalém. (7) E porei a minha face contra eles; do fogo sairão, mas o fogo os consumirá; e sabereis que eu sou o SENHOR, quando tiver posto a minha face contra eles. (8) E tornarei a terra em desolação, porquanto grandemente transgrediram, diz o Senhor DEUS.

Ezequiel 16

 (1) E VEIO a mim outra vez a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, faze conhecer a Jerusalém as suas abominações. (3) E dize: Assim diz o Senhor DEUS a Jerusalém: A tua origem e o teu nascimento procedem da terra dos cananeus. Teu pai era amorreu, e tua mãe hetéia. (4) E, quanto ao teu nascimento, no dia em que nasceste não te foi cortado o umbigo, nem foste lavada com água para te limpar; nem tampouco foste esfregada com sal, nem envolta em faixas. (5) Não se apiedou de ti olho algum, para te fazer alguma coisa disto, compadecendo-se de ti; antes foste lançada em pleno campo, pelo nojo da tua pessoa, no dia em que nasceste. (6) E, passando eu junto de ti, vi-te a revolver-te no teu sangue, e disse-te: Ainda que estejas no teu sangue, vive; sim, disse-te: Ainda que estejas no teu sangue, vive. (7) Eu te fiz multiplicar como o renovo do campo, e cresceste, e te engrandeceste, e chegaste à grande formosura; avultaram os seios, e cresceu o teu cabelo; mas estavas nua e descoberta. (8) E, passando eu junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; e estendi sobre ti a aba do meu manto, e cobri a tua nudez; e dei-te juramento, e entrei em aliança contigo, diz o Senhor DEUS, e tu ficaste sendo minha. (9) Então te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. (10) E te vesti com roupas bordadas, e te calcei com pele de texugo, e te cingi com linho fino, e te cobri de seda. (11) E te enfeitei com adornos, e te pus braceletes nas mãos e um colar ao redor do teu pescoço. (12) E te pus um pendente na testa, e brincos nas orelhas, e uma coroa de glória na cabeça. (13) E assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, e de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, e mel e azeite; e foste formosa em extremo, e foste próspera, até chegares a realeza. (14) E correu de ti a tua fama entre os gentios, por causa da tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti, diz o Senhor DEUS. (15) Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama, e prostituías-te a todo o que passava, para seres dele. (16) E tomaste dos teus vestidos, e fizeste lugares altos pintados de diversas cores, e te prostituíste sobre eles, como nunca sucedera, nem sucederá. (17) E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituíste com elas. (18) E tomaste os teus vestidos bordados, e as cobriste; e o meu azeite e o meu perfume puseste diante delas. (19) E o meu pão que te dei, a flor de farinha, e o azeite e o mel com que eu te sustentava, também puseste diante delas em cheiro suave; e assim foi, diz o Senhor DEUS. (20) Além disto, tomaste a teus filhos e tuas filhas, que me tinhas gerado, e os sacrificaste a elas, para serem consumidos; acaso é pequena a tua prostituição? (21) E mataste a meus filhos, e os entregaste a elas para os fazerem passar pelo fogo. (22) E em todas as tuas abominações, e nas tuas prostituições, não te lembraste dos dias da tua mocidade, quando tu estavas nua e descoberta, e revolvida no teu sangue. (23) E sucedeu, depois de toda a tua maldade (ai, ai de ti! diz o Senhor DEUS), (24) Que edificaste uma abóbada, e fizeste lugares altos em cada rua. (25) A cada canto do caminho edificaste o teu lugar alto, e fizeste abominável a tua formosura, e alargaste os teus pés a todo o que passava, e multiplicaste as tuas prostituições. (26) Também te prostituíste com os filhos do Egito, teus vizinhos grandes de carne, e multiplicaste a tua prostituição para me provocares à ira. (27) Por isso estendi a minha mão sobre ti, e diminuí a tua porção; e te entreguei à vontade das que te odeiam, das filhas dos filisteus, as quais se envergonhavam do teu caminho depravado. (28) Também te prostituíste com os filhos da Assíria, porquanto eras insaciável; e prostituindo-te com eles, nem ainda assim ficaste farta. (29) Antes multiplicaste as tuas prostituições na terra de Canaã até Caldéia, e nem ainda com isso te fartaste. (30) Quão fraco é o teu coração, diz o Senhor DEUS, fazendo tu todas estas coisas, obras de uma meretriz imperiosa! (31) Edificando tu a tua abóbada ao canto de cada caminho, e fazendo o teu lugar alto em cada rua! Nem foste como a meretriz, pois desprezaste a paga; (32) Foste como a mulher adúltera que, em lugar de seu marido, recebe os estranhos. (33) A todas as meretrizes dão paga, mas tu dás os teus presentes a todos os teus amantes; e lhes dás presentes, para que venham a ti de todas as partes, pelas tuas prostituições. (34) Assim que contigo sucede o contrário das outras mulheres nas tuas prostituições, pois ninguém te procura para prostituição; porque, dando tu a paga, e a ti não sendo dada a paga, fazes o contrário. (35) Portanto, ó meretriz, ouve a palavra do SENHOR. (36) Assim diz o Senhor DEUS: Porquanto se derramou o teu dinheiro, e se descobriu a tua nudez nas tuas prostituições com os teus amantes, como também com todos os ídolos das tuas abominações, e do sangue de teus filhos que lhes deste; (37) Portanto, eis que ajuntarei a todos os teus amantes, com os quais te deleitaste, como também a todos os que amaste, com todos os que odiaste, e ajuntá-los-ei contra ti em redor, e descobrirei a tua nudez diante deles, para que vejam toda a tua nudez. (38) E julgar-te-ei como são julgadas as adúlteras e as que derramam sangue; e entregar-te-ei ao sangue de furor e de ciúme. (39) E entregar-te-ei nas mãos deles; e eles derrubarão a tua abóbada, e transtornarão os teus altos lugares, e te despirão os teus vestidos, e tomarão as tuas jóias de enfeite, e te deixarão nua e descoberta. (40) Então farão subir contra ti uma multidão, e te apedrejarão, e te traspassarão com as suas espadas. (41) E queimarão as tuas casas a fogo, e executarão juízos contra ti aos olhos de muitas mulheres; e te farei cessar de ser meretriz, e paga não darás mais. (42) Assim satisfarei em ti o meu furor, e os meus ciúmes se desviarão de ti, e me aquietarei, e nunca mais me indignarei. (43) Porquanto não te lembraste dos dias da tua mocidade, e me provocaste à ira com tudo isto, eis que também eu farei recair o teu caminho sobre a tua cabeça, diz o Senhor DEUS, e não mais farás tal perversidade sobre todas as tuas abominações. (44) Eis que todo o que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: Tal mãe, tal filha. (45) Tu és filha de tua mãe, que tinha nojo de seu marido e de seus filhos; e tu és irmã de tuas irmãs, que tinham nojo de seus maridos e de seus filhos; vossa mãe foi hetéia, e vosso pai amorreu. (46) E tua irmã, a maior, é Samaria, ela e suas filhas, a qual habita à tua esquerda; e a tua irmã menor, que habita à tua mão direita, é Sodoma e suas filhas. (47) Todavia não andaste nos seus caminhos, nem fizeste conforme as suas abominações; mas como se isto fora mui pouco, ainda te corrompeste mais do que elas, em todos os teus caminhos. (48) Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não fez Sodoma, tua irmã, nem ela, nem suas filhas, como fizeste tu e tuas filhas. (49) Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. (50) E se ensoberbeceram, e fizeram abominações diante de mim; portanto, vendo eu isto as tirei dali. (51) Também Samaria não cometeu a metade de teus pecados; e multiplicaste as tuas abominações mais do que elas, e justificaste a tuas irmãs, com todas as tuas abominações que fizeste. (52) Tu, também, que julgaste a tuas irmãs, leva a tua vergonha pelos pecados, que cometeste, mais abomináveis do que elas; mais justas são do que tu; envergonha-te logo também, e leva a tua vergonha, pois justificaste a tuas irmãs. (53) Eu, pois, farei voltar os cativos delas; os cativos de Sodoma e suas filhas, e os cativos de Samaria e suas filhas, e os cativos do teu cativeiro dentre elas; (54) Para que leves a tua vergonha, e sejas envergonhada por tudo o que fizeste, dando-lhes tu consolação. (55) Quando tuas irmãs, Sodoma e suas filhas, tornarem ao seu primeiro estado, e também Samaria e suas filhas tornarem ao seu primeiro estado, também tu e tuas filhas tornareis ao vosso primeiro estado. (56) Nem mesmo Sodoma, tua irmã, foi mencionada pela tua boca, no dia da tua soberba, (57) Antes que se descobrisse a tua maldade, como no tempo do desprezo das filhas da Síria, e de todos os que estavam ao redor dela, as filhas dos filisteus, que te desprezavam em redor. (58) A tua perversidade e as tuas abominações tu levarás, diz o SENHOR. (59) Porque assim diz o Senhor DEUS: Eu te farei como fizeste, que desprezaste o juramento, quebrando a aliança. (60) Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna. (61) Então te lembrarás dos teus caminhos, e te confundirás, quando receberes tuas irmãs maiores do que tu, com as menores do que tu, porque tas darei por filhas, mas não pela tua aliança. (62) Porque eu estabelecerei a minha aliança contigo, e saberás que eu sou o SENHOR; (63) Para que te lembres disso, e te envergonhes, e nunca mais abras a tua boca, por causa da tua vergonha, quando eu te expiar de tudo quanto fizeste, diz o Senhor DEUS.

Ezequiel 17

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, propõe um enigma, e profere uma parábola para com a casa de Israel. (3) E disse: Assim diz o Senhor DEUS: Uma grande águia, de grandes asas, de plumagem comprida, e cheia de penas de várias cores, veio ao Líbano e levou o mais alto ramo de um cedro. (4) E arrancou a ponta mais alta dos seus renovos, e a levou a uma terra de mercancia; numa cidade de mercadores a pôs. (5) Tomou da semente da terra, e a lançou num solo frutífero; tomando-a, colocou-a junto às muitas águas, plantando-a como salgueiro. (6) E brotou, e tornou-se numa videira muito larga, de pouca altura, virando-se para ela os seus ramos, porque as suas raízes estavam debaixo dela; e tornou-se numa videira, e produzia sarmentos, e brotava renovos. (7) E houve mais uma grande águia, de grandes asas, e cheia de penas; e eis que esta videira lançou para ela as suas raízes, e estendeu para ela os seus ramos, desde as covas do seu plantio, para que a regasse. (8) Num bom campo, junto a muitas águas, estava ela plantada, para produzir ramos, e para dar fruto, a fim de que fosse videira excelente. (9) Dize: Assim diz o Senhor DEUS: Porventura há de prosperar? Não lhe arrancará as suas raízes, e não cortará o seu fruto, para que se seque? Para que sequem todas as folhas de seus renovos, e isto não com grande força, nem muita gente, para arrancá-la pelas suas raízes. (10) Mas, estando plantada, prosperará? Porventura, tocando-lhe vento oriental, de todo não se secará? Nas covas do seu plantio se secará. (11) Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (12) Dize agora à casa rebelde: Não sabeis o que significam estas coisas? Dize: Eis que veio o rei de Babilônia a Jerusalém, e tomou o seu rei e os seus príncipes, e os levou consigo para Babilônia. (13) E tomou um da descendência real, e fez aliança com ele, e o fez prestar juramento; e tomou consigo os poderosos da terra, (14) Para que o reino ficasse humilhado, e não se levantasse, embora, guardando a sua aliança, pudesse subsistir. (15) Mas rebelou-se contra ele, enviando os seus mensageiros ao Egito, para que se lhe mandassem cavalos e muita gente. Porventura prosperará ou escapará aquele que faz tais coisas, ou quebrará a aliança, e ainda escapará? (16) Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que no lugar em que habita o rei que o fez reinar, cujo juramento desprezou, e cuja aliança quebrou, sim, com ele no meio de Babilônia certamente morrerá. (17) E Faraó, nem com grande exército, nem com uma companhia numerosa, fará coisa alguma com ele em guerra, levantando trincheiras e edificando baluartes, para destruir muitas vidas. (18) Porque desprezou o juramento, quebrando a aliança; eis que ele tinha dado a sua mão; contudo fez todas estas coisas; não escapará. (19) Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Vivo eu, que o meu juramento, que desprezou, e a minha aliança, que quebrou, isto farei recair sobre a sua cabeça. (20) E estenderei sobre ele a minha rede, e ficará preso no meu laço; e o levarei a Babilônia, e ali entrarei em juízo com ele por causa da rebeldia que praticou contra mim. (21) E todos os seus fugitivos, com todas as suas tropas, cairão à espada, e os que restarem serão espalhados a todo o vento; e sabereis que eu, o SENHOR, o disse. (22) Assim diz o Senhor DEUS: Também eu tomarei um broto do topo do cedro, e o plantarei; do principal dos seus renovos cortarei o mais tenro, e o plantarei sobre um monte alto e sublime. (23) No monte alto de Israel o plantarei, e produzirá ramos, e dará fruto, e se fará um cedro excelente; e habitarão debaixo dele aves de toda plumagem, à sombra dos seus ramos habitarão. (24) Assim saberão todas as árvores do campo que eu, o SENHOR, abati a árvore alta, elevei a árvore baixa, sequei a árvore verde, e fiz reverdecer a árvore seca; eu, o SENHOR, o disse, e o fiz.

Ezequiel 18

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Que pensais, vós, os que usais esta parábola sobre a terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? (3) Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nunca mais direis esta parábola em Israel. (4) Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá. (5) Sendo, pois, o homem justo, e praticando juízo e justiça, (6) Não comendo sobre os montes, nem levantando os seus olhos para os ídolos da casa de Israel, nem contaminando a mulher do seu próximo, nem se chegando à mulher na sua separação, (7) Não oprimindo a ninguém, tornando ao devedor o seu penhor, não roubando, dando o seu pão ao faminto, e cobrindo ao nu com roupa, (8) Não dando o seu dinheiro à usura, e não recebendo demais, desviando a sua mão da injustiça, e fazendo verdadeiro juízo entre homem e homem; (9) Andando nos meus estatutos, e guardando os meus juízos, e procedendo segundo a verdade, o tal justo certamente viverá, diz o Senhor DEUS. (10) E se ele gerar um filho ladrão, derramador de sangue, que fizer a seu irmão qualquer destas coisas; (11) E não cumprir todos aqueles deveres, mas antes comer sobre os montes, e contaminar a mulher de seu próximo, (12) Oprimir ao pobre e necessitado, praticar roubos, não tornar o penhor, e levantar os seus olhos para os ídolos, e cometer abominação, (13) E emprestar com usura, e receber demais, porventura viverá? Não viverá. Todas estas abominações ele fez, certamente morrerá; o seu sangue será sobre ele. (14) E eis que também, se ele gerar um filho que veja todos os pecados que seu pai fez e, vendo-os, não cometer coisas semelhantes, (15) Não comer sobre os montes, e não levantar os seus olhos para os ídolos da casa de Israel, e não contaminar a mulher de seu próximo, (16) E não oprimir a ninguém, e não retiver o penhor, e não roubar, der o seu pão ao faminto, e cobrir ao nu com roupa, (17) Desviar do pobre a sua mão, não receber usura e juros, cumprir os meus juízos, e andar nos meus estatutos, o tal não morrerá pela iniqüidade de seu pai; certamente viverá. (18) Seu pai, porque praticou a extorsão, roubou os bens do irmão, e fez o que não era bom no meio de seu povo, eis que ele morrerá pela sua iniqüidade. (19) Mas dizeis: Por que não levará o filho a iniqüidade do pai? Porque o filho procedeu com retidão e justiça, e guardou todos os meus estatutos, e os praticou, por isso certamente viverá. (20) A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. (21) Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. (22) De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá. (23) Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? (24) Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as justiças que tiver feito não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu, e no seu pecado com que pecou, neles morrerá. (25) Dizeis, porém: O caminho do Senhor não é direito. Ouvi agora, ó casa de Israel: Porventura não é o meu caminho direito? Não são os vossos caminhos tortuosos? (26) Desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo iniqüidade, morrerá por ela; na iniqüidade, que cometeu, morrerá. (27) Mas, convertendo-se o ímpio da impiedade que cometeu, e procedendo com retidão e justiça, conservará este a sua alma em vida. (28) Pois que reconsidera, e se converte de todas as suas transgressões que cometeu; certamente viverá, não morrerá. (29) Contudo, diz a casa de Israel: O caminho do Senhor não é direito. Porventura não são direitos os meus caminhos, ó casa de Israel? E não são tortuosos os vossos caminhos? (30) Portanto, eu vos julgarei, cada um conforme os seus caminhos, ó casa de Israel, diz o Senhor DEUS. Tornai-vos, e convertei-vos de todas as vossas transgressões, e a iniqüidade não vos servirá de tropeço. (31) Lançai de vós todas as vossas transgressões com que transgredistes, e fazei-vos um coração novo e um espírito novo; pois, por que razão morreríeis, ó casa de Israel? (32) Porque não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor DEUS; convertei-vos, pois, e vivei.

DEVOCIONAL PARA HOJE 31/12/2013

VERSÍCULO:
   A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se  alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.  -- João 3:3

PENSAMENTO:
   O ano velho passa rapidamente... Mas podemos ser novos e limpos (Veja 2 Coríntios 4:17). O povo do Reino são aqueles que nasceram de novo através do poder do Espírito e da graça de Deus (Veja João  3:3-7; Tito 3:3-7; João 1:11).  Então, ao fechar o ano velho, com  as coisas boas e ruins, realizações e fracassos, sucessos e desapontamentos, vamos olhar para o Ano Novo como pessoas do Reino.   As misericórdias de Deus são novas a cada dia e nossas vidas podem  ser renovadas todo dia pelo Espírito Santo que vive em nós.  Sim,  nascemos de novo. Mas cada levantar do sol nos oferece a oportunidade de sermos renovados, de viver de maneira nova, quando  a graça de Deus reacende nossas esperanças e o Espírito Santo nos renova enquanto colocamos nossa confiança em Jesus nosso Senhor.

ORAÇÃO:
   Pai Celestial, o Senhor é santo e reto. Confesso que, apesar de ter tentado ser santo e reto, sem a sua graça e a presença  capacitadora do Espírito Santo, falho.  Agradeço-lhe por seu perdão.  Renove-me, por favor. Já perto de um ano novo, por favor,  dê-me o poder de superar minhas fraquezas e pecados.  Abra meus olhos para a Sua obra no mundo ao meu redor e use-me na sua obra de  graça.  Acenda minha paixão para viver totalmente para o seu Reino  e meu Rei, Jesus Cristo, em cujo nome eu oro. Amém.
 
http://www.iluminalma.com/dph/4/1231.html

29 de dez de 2013

O VALOR DE UM SORRISO

Não custa nada, mas produz muito.
Enriquece aqueles que recebem sem empobrecer aqueles que dão.
Acontece num instante, mas a lembrança dele, às vezes, dura para sempre.
Ninguém é tão rico que não possa progredir sem ele, e ninguém tão pobre que não seja enriquecido com seus benefícios.
Ele produz felicidade no lar, encoraja boa vontade no trabalho, e é a senha dos amigos.
É descanso para o fatigado, luz para o desanimado, ânimo para o entristecido, e o melhor antídoto natural para problemas.
Todavia ele não pode ser comprado, mendigado, emprestado, ou roubado, pois é algo que não é bom para ninguém até ser dado.
SORRIA, SORRIA, SORRIA!!

NINGUÉM ME FEZ FELIZ:

Ninguém me fez feliz senão JESUS Somente Ele voluntariamente quiz, Morrer por mim na rude cruz Sem eu saber, sem eu pedir, eu nada fiz!

Ninguém me fez feliz senão JESUS Na sua palavra santa Ele diz: “Eu dei a minha vida, pra te dar luz... pensa...Eu quero te fazar feliz...”

Ninguém me fez feliz senão JESUS Ele venceu. Venceu da morte o aguilhão, Salvou-me do pecado que seduz
Me fez feliz, mui feliz, me deu perdão!

Ninguém me me fez feliz senão JESUS Ele é meu Conselheiro e Remidor, Seu Evangelho é o poder que me conduz Ele, somente Ele, é o meu Senhor!

JESUS me fez feliz, feliz, feliz É meu, é meu; meu Redentor amado, Sou dEle sim; não sou mais infeliz Seu sangue me comprou, já fui lavado!

Ismael Alves Pires

PARTICIPANDO DA CEIA DO SENHOR

TEXTO: 1 CORÍNTIOS 11:23-30
Introdução: O culto da celebração da ceia do Senhor, mostra-nos a razão da nossa fé, da nossa crença, o alvo fundamental do cristianismo e das responsabilidades que temos para com o reino de Deus, tudo isso podemos analizar mediante três olhares:
I. Olhando para si mesmo (v.28)
   1. O crente em Jesus Cristo precisa de se auto-analizar, refletir e ser humilde para pedir perdão a Deus e ao próximo.
   2. A Páscoa foi instituída para limpar o fermento velho, para que sejais uma nova massa (I Co. 5:7)
   3. A nossa festa não poderá ser feita com fermento velho, nem com fermento da maldade e da malícia (I Co. 5:8), mas com os asmos da sinceridade e da verdade.
   4. O crente em Jesus Cristo precisa tirar de si tudo aquilo que impede uma atuação do Espírito Santo de Deus.
   5. A ceia do Senhor é para memorizar, os cristãos que precisam limpar-se do fermento velho:
      a. pecado
      b. dissenção
      c. fofocas
      d. mal ententidos
      e. desobediência
      f. infidelidade
      g. briguinhas, etc.
II. Olhando para Jesus (v. 24)
  1. A ceia leva-nos a lembrar do trajeto do calvário, o pesado fardo, a dor, a solidão, a morte e a ressurreição.
   2. Hoje vemos um Jesus Salvador, libertador, porque vemos um Jesus ressurrecto, vitorioso.
   3. Isto nos fortalece, nos revigora, nos dinamisa, nos encoraja.
   4. O escritor aos Hebreus assim nos diz: Olhando para Jesus o autor e consumador da nossa fé (Hb.12:2)
III. Olhando para o mundo (v. 26)
   1. Anunciais a morte do Senhor até que venha...
   2. A ceia do Senhor memoriza-nos quanto a nossa responsabilidade, de anunciar a morte do Senhor com a nossa vida, com o nosso testemunho.
   3. O mundo esta deteriorando, sem salvação, e a única maneira deles mudarem, transformarem, é através da nossa vida, do nosso amor, da nossa instrumentalidade, Jesus disse: Vós sois o sal da terra (Mt.5:13), se o sal for insípido? Se o cristão se contaminar com o mundo? Como vamos ganhá-lo para Jesus? Para isso precisamos de observar a responsabilidade, de ser temperados, equilibrados, moderados e nossas palavras devem ser temperadas.
Conclusão: Aquele que se humilha perante Deus e o próximo em alguma ofensa, nunca participa da ceia indignamente, reflitamos nós mesmos, e assim participemos da ceia do Senhor.

Pr. Antonio Albino do Carmo

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 14)

Ezequiel 12-14


Ezequiel 12

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, tu habitas no meio da casa rebelde, que tem olhos para ver e não vê, e tem ouvidos para ouvir e não ouve; porque eles são casa rebelde. (3) Tu, pois, ó filho do homem, prepara mobílias para mudares, e de dia muda aos olhos deles; e do teu lugar mudarás para outro lugar aos olhos deles; bem pode ser que reparem nisso, ainda que eles são casa rebelde. (4) Aos olhos deles, pois, tirarás para fora, de dia, as tuas mobílias, como quem vai mudar; então tu sairás de tarde aos olhos deles, como quem sai mudando para o cativeiro. (5) Faze para ti, à vista deles, uma abertura na parede, e tira-as para fora, por ali. (6) Aos olhos deles, nos seus ombros, às escuras as tirarás, e cobrirás o teu rosto, para que não vejas a terra; porque te dei por sinal à casa de Israel. (7) E fiz assim, como se me deu ordem; as minhas mobílias tirei para fora de dia, como mobílias do cativeiro; então à tarde fiz, com a mão, uma abertura na parede; às escuras as tirei para fora, e nos meus ombros as levei, aos olhos deles. (8) E, pela manhã, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (9) Filho do homem, porventura não te disse a casa de Israel, aquela casa rebelde: Que fazes tu? (10) Dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Esta carga refere-se ao príncipe em Jerusalém, e a toda a casa de Israel, que está no meio dela. (11) Dize: Eu sou o vosso sinal. Assim como eu fiz, assim se lhes fará a eles; irão para o exílio em cativeiro. (12) E o príncipe que está no meio deles levará aos ombros as mobílias, e às escuras sairá; farão uma abertura na parede para as tirarem por ela; o seu rosto cobrirá, para que com os seus olhos não veja a terra. (13) Também estenderei a minha rede sobre ele, e será apanhado no meu laço; e o levarei à Babilônia, à terra dos caldeus, e contudo não a verá, ainda que ali morrerá. (14) E a todos os ventos espalharei os que estiverem ao redor dele para seu socorro, e a todas as suas tropas; e desembainharei a espada atrás deles. (15) Assim saberão que eu sou o SENHOR, quando eu os dispersar entre as nações e os espalhar pelas terras. (16) Mas deles deixarei ficar alguns poucos, escapos da espada, da fome, e da peste, para que contem todas as suas abominações entre as nações para onde forem; e saberão que eu sou o SENHOR. (17) Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (18) Filho do homem, o teu pão comerás com tremor, e a tua água beberás com estremecimento e com receio. (19) E dirás ao povo da terra: Assim diz o Senhor DEUS acerca dos habitantes de Jerusalém, na terra de Israel: O seu pão comerão com receio, e a sua água beberão com susto, pois a sua terra será despojada de sua abundância, por causa da violência de todos os que nela habitam. (20) E as cidades habitadas serão devastadas, e a terra se tornará em desolação; e sabereis que eu sou o SENHOR. (21) E veio ainda a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (22) Filho do homem, que provérbio é este que vós tendes na terra de Israel, dizendo: Prolongar-se-ão os dias, e perecerá toda a visão? (23) Portanto, dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Farei cessar este provérbio, e já não se servirão mais dele em Israel; mas dize-lhes: Os dias estão próximos e o cumprimento de toda a visão. (24) Porque não haverá mais alguma visão vã, nem adivinhação lisonjeira, no meio da casa de Israel. (25) Porque eu, o SENHOR, falarei, e a palavra que eu falar se cumprirá; não será mais adiada; porque em vossos dias, ó casa rebelde, falarei uma palavra e a cumprirei, diz o Senhor DEUS. (26) Veio mais a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (27) Filho do homem, eis que os da casa de Israel dizem: A visão que este tem é para muitos dias, e ele profetiza de tempos que estão longe. (28) Portanto dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Não será mais adiada nenhuma das minhas palavras; e a palavra que falei se cumprirá, diz o Senhor DEUS.

Ezequiel 13

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel que profetizam, e dize aos que só profetizam de seu coração: Ouvi a palavra do SENHOR; (3) Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos profetas loucos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! (4) Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos desertos. (5) Não subistes às brechas, nem reparastes o muro para a casa de Israel, para estardes firmes na peleja no dia do SENHOR. (6) Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra. (7) Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O SENHOR diz, sendo que eu tal não falei? (8) Portanto assim diz o Senhor DEUS: Como tendes falado vaidade, e visto a mentira, portanto eis que eu sou contra vós, diz o Senhor DEUS. (9) E a minha mão será contra os profetas que vêem vaidade e que adivinham mentira; não estarão na congregação do meu povo, nem nos registros da casa de Israel se escreverão, nem entrarão na terra de Israel; e sabereis que eu sou o Senhor DEUS. (10) Porquanto, sim, porquanto andam enganando o meu povo, dizendo: Paz, não havendo paz; e quando um edifica uma parede, eis que outros a cobrem com argamassa não temperada; (11) Dize aos que a cobrem com argamassa não temperada que ela cairá. Haverá uma grande pancada de chuva, e vós, ó pedras grandes de saraiva, caireis, e um vento tempestuoso a fenderá. (12) Ora, eis que, caindo a parede, não vos dirão: Onde está a argamassa com que a cobristes? (13) Portanto assim diz o Senhor DEUS: Fendê-la-ei no meu furor com vento tempestuoso, e chuva de inundar haverá na minha ira, e grandes pedras de saraiva na minha indignação, para a consumir. (14) E derrubarei a parede que cobristes com argamassa não temperada, e darei com ela por terra, e o seu fundamento se descobrirá; assim cairá, e perecereis no meio dela, e sabereis que eu sou o SENHOR. (15) Assim cumprirei o meu furor contra a parede, e contra os que a cobriram com argamassa não temperada; e vos direi: Já não há parede, nem existem os que a cobriram; (16) Os profetas de Israel, que profetizam acerca de Jerusalém, e vêem para ela visão de paz, não havendo paz, diz o Senhor DEUS. (17) E tu, ó filho do homem, dirige o teu rosto contra as filhas do teu povo, que profetizam de seu coração, e profetiza contra elas, (18) E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ai das que cosem almofadas para todas as axilas, e que fazem véus para as cabeças de pessoas de toda a estatura, para caçarem as almas! Porventura caçareis as almas do meu povo, e as almas guardareis em vida para vós? (19) E vós me profanastes entre o meu povo, por punhados de cevada, e por pedaços de pão, para matardes as almas que não haviam de morrer, e para guardardes em vida as almas que não haviam de viver, mentindo assim ao meu povo que escuta a mentira? (20) Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis aí vou eu contra as vossas almofadas, com que vós ali caçais as almas fazendo-as voar, e as arrancarei de vossos braços, e soltarei as almas, sim, as almas que vós caçais fazendo-as voar. (21) E rasgarei os vossos véus, e livrarei o meu povo das vossas mãos, e nunca mais estará em vossas mãos para ser caçado; e sabereis que eu sou o SENHOR. (22) Visto que entristecestes o coração do justo com falsidade, não o havendo eu entristecido; e fortalecestes as mãos do ímpio, para que não se desviasse do seu mau caminho, para conservá-lo em vida. (23) Portanto não vereis mais vaidade, nem mais fareis adivinhações; mas livrarei o meu povo da vossa mão, e sabereis que eu sou o SENHOR.

Ezequiel 14

 (1) E VIERAM a mim alguns homens dos anciãos de Israel, e se assentaram diante de mim. (2) Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (3) Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos nos seus corações, e o tropeço da sua maldade puseram diante da sua face; devo eu de alguma maneira ser interrogado por eles? (4) Portanto fala com eles, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Qualquer homem da casa de Israel, que levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante da sua face, e vier ao profeta, eu, o SENHOR, vindo ele, lhe responderei conforme a multidão dos seus ídolos; (5) Para que eu possa apanhar a casa de Israel no seu coração, porquanto todos se apartaram de mim para seguirem os seus ídolos. (6) Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Convertei-vos, e tornai-vos dos vossos ídolos; e desviai os vossos rostos de todas as vossas abominações; (7) Porque qualquer homem da casa de Israel, e dos estrangeiros que peregrinam em Israel, que se alienar de mim, e levantar os seus ídolos no seu coração, e puser o tropeço da sua maldade diante do seu rosto, e vier ao profeta, para me consultar por meio dele, eu, o SENHOR, lhe responderei por mim mesmo. (8) E porei o meu rosto contra o tal homem, e o assolarei para que sirva de sinal e provérbio, e arrancá-lo-ei do meio do meu povo; e sabereis que eu sou o SENHOR. (9) E se o profeta for enganado, e falar alguma coisa, eu, o SENHOR, terei enganado esse profeta; e estenderei a minha mão contra ele, e destruí-lo-ei do meio do meu povo Israel. (10) E levarão sobre si o castigo da sua iniqüidade; o castigo do profeta será como o castigo de quem o consultar. (11) Para que a casa de Israel não se desvie mais de mim, nem mais se contamine com todas as suas transgressões; então eles serão o meu povo, e eu lhes serei o seu Deus, diz o Senhor DEUS. (12) Veio ainda a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (13) Filho do homem, quando uma terra pecar contra mim, se rebelando gravemente, então estenderei a minha mão contra ela, e lhe quebrarei o sustento do pão, e enviarei contra ela fome, e cortarei dela homens e animais. (14) Ainda que estivessem no meio dela estes três homens, Noé, Daniel e Jó, eles pela sua justiça livrariam apenas as suas almas, diz o Senhor DEUS. (15) Se eu fizer passar pela terra as feras selvagens, e elas a desfilharem de modo que fique desolada, e ninguém possa passar por ela por causa das feras; (16) E estes três homens estivessem no meio dela, vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nem a filhos nem a filhas livrariam; eles só ficariam livres, e a terra seria assolada. (17) Ou, se eu trouxer a espada sobre aquela terra, e disser: Espada, passa pela terra; e eu cortar dela homens e animais; (18) Ainda que aqueles três homens estivessem nela, vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nem filhos nem filhas livrariam, mas somente eles ficariam livres. (19) Ou, se eu enviar a peste sobre aquela terra, e derramar o meu furor sobre ela com sangue, para cortar dela homens e animais, (20) Ainda que Noé, Daniel e Jó estivessem no meio dela, vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nem um filho nem uma filha eles livrariam, mas somente eles livrariam as suas próprias almas pela sua justiça. (21) Porque assim diz o Senhor DEUS: Quanto mais, se eu enviar os meus quatro maus juízos, a espada, a fome, as feras, e a peste, contra Jerusalém, para cortar dela homens e feras? (22) Mas eis que alguns fugitivos restarão nela, que serão levados para fora, assim filhos e filhas; eis que eles virão a vós, e vereis o seu caminho e os seus feitos; e ficareis consolados do mal que eu trouxe sobre Jerusalém, e de tudo o que trouxe sobre ela. (23) E sereis consolados, quando virdes o seu caminho e os seus feitos; e sabereis que não fiz sem razão tudo quanto nela tenho feito, diz o Senhor DEUS.

DEVOCIONAL PARA HOJE

VERSÍCULO:
   Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.  -- João 1:11

PENSAMENTO:
   Jesus veio para o que era seu – o mundo que criou e a terra que tinha prometido ao seu povo – e seu próprio povo não O recebeu.  Às  vezes os nossos desejos e sonhos de Jesus nos cegam e perdemos o  que Ele quer para nós e de nós.  Não vamos deixar o seguinte ser  verdade nas nossas vidas: “Jesus veio para mim, mas não estava  pronto para recebê-lo. Tinha outras coisas que queria fazer e outras coisas que queria experimentar antes de entregar meu coração  totalmente a ele”.  Cada vez que adiamos entregar nossa vontade a  Jesus, cada vez que o rejeitamos como Senhor, deixamos nossos  corações endurecerem, e fica mais e mais fácil rejeitá-lo.  Agora, enquanto nossos corações ainda estão atentos à sua graça, vamos renovar nosso compromisso com ele e oferecer nossos corações e vidas completamente a Ele, para a glória e graça dele.

ORAÇÃO:
   Santo Deus, entrego meu coração à sua vontade.  Precioso Jesus, agora mais do que nunca na minha vida, reconheço que o Senhor é meu  Senhor e quero servi-lo com a minha vida.  Por favor, perdoe-me  pelas vezes que resisti à sua direção ou não obedeci a seus mandamentos. Sei que o Senhor deixou tudo para me salvar.  Então  agora, molde-me para abençoar outros e trazer glória ao Senhor.  Amém.

http://www.iluminalma.com/dph/4/1229.html

28 de dez de 2013

No Salmo 91:14-16

Sete coisas que fará pelo crente.
1. “Eu o livrarei.” v.14
2. “Eu vou pô-lo num alto retiro.” v.14
3. “Eu lhe responderei.” v.15
4. “Eu estarei com ele na angústia.” v.15
5. “Eu o glorificarei.” v.15
6. “Eu vou satisfazê-lo.” v.16
7. “Eu lhe mostrarei a minha salvação.” v.16

COMO SER BEM SUCEDIDO NA VIDA CRISTÃ.

1. Confie no Espírito Santo. (Ef.5:18; Atos 1:8)
2. Confesse Jesus como Senhor. (Rom.10:9-10; Fil.2:11)
3. Ore sem cessar (I Tes.5:17; Luc.18:1)
4. Pesquise as Escrituras diáriamente. (João 5:39; Atos 17:11)
5. Assista os cultos regularmente. (Heb.10:25; Sal.50:5)
6. Dê liberalmente sem rancor. (II Cor.9:7; Luc.6:38)
7. Dê atenção a missões. (João 4:35-36; Mt.28:19-20)
8. Esqueça de si mesmo — Viva pelos outros. (Mt.20:26-28; I João 3:16)
9. Testemunhe diariamente. (Atos 2:42;46-47)
10. Continue crescendo na graça (II Tes.3:18; Ef.4:12-16)
11. Decore um versículo diariamente. (Sal.119:11; Dan.12:3)
12. Carregue sua Bíblia com você sempre. (Tito 1:9; Fil.2:16)

RIQUEZAS

Riquezas não consistem na extensão de suas possessões, mas na escassez de suas necessidades.
Há muitas desgraças do outro lado das riquezas como há deste lado.
Um homem é rico pelo que ele É, não pelo que ele TEM.

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 13)

Ezequiel 8-11


Ezequiel 9

 (1) ENTÃO me gritou aos ouvidos com grande voz, dizendo: Fazei chegar os intendentes da cidade, cada um com as suas armas destruidoras na mão. (2) E eis que vinham seis homens a caminho da porta superior, que olha para o norte, e cada um com a sua arma destruidora na mão, e entre eles um homem vestido de linho, com um tinteiro de escrivão à sua cintura; e entraram, e se puseram junto ao altar de bronze. (3) E a glória do Deus de Israel se levantou de sobre o querubim, sobre o qual estava, indo até a entrada da casa; e clamou ao homem vestido de linho, que tinha o tinteiro de escrivão à sua cintura. (4) E disse-lhe o SENHOR: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela. (5) E aos outros disse ele, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele, e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais. (6) Matai velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, até exterminá-los; mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que estavam diante da casa. (7) E disse-lhes: Contaminai a casa e enchei os átrios de mortos; saí. E saíram, e feriram na cidade. (8) Sucedeu, pois, que, havendo-os ferido, e ficando eu sozinho, caí sobre a minha face, e clamei, e disse: Ah! Senhor DEUS! dar-se-á caso que destruas todo o restante de Israel, derramando a tua indignação sobre Jerusalém? (9) Então me disse: A maldade da casa de Israel e de Judá é grandíssima, e a terra se encheu de sangue e a cidade se encheu de perversidade; porque dizem: O SENHOR abandonou a terra, e o SENHOR não vê. (10) Pois, também, quanto a mim, não poupará o meu olho, nem me compadecerei; sobre a cabeça deles farei recair o seu caminho. (11) Eis que o homem que estava vestido de linho, a cuja cintura estava o tinteiro, tornou com a resposta, dizendo: Fiz como me mandaste.

Ezequiel 9

 (1) ENTÃO me gritou aos ouvidos com grande voz, dizendo: Fazei chegar os intendentes da cidade, cada um com as suas armas destruidoras na mão. (2) E eis que vinham seis homens a caminho da porta superior, que olha para o norte, e cada um com a sua arma destruidora na mão, e entre eles um homem vestido de linho, com um tinteiro de escrivão à sua cintura; e entraram, e se puseram junto ao altar de bronze. (3) E a glória do Deus de Israel se levantou de sobre o querubim, sobre o qual estava, indo até a entrada da casa; e clamou ao homem vestido de linho, que tinha o tinteiro de escrivão à sua cintura. (4) E disse-lhe o SENHOR: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela. (5) E aos outros disse ele, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele, e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais. (6) Matai velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, até exterminá-los; mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que estavam diante da casa. (7) E disse-lhes: Contaminai a casa e enchei os átrios de mortos; saí. E saíram, e feriram na cidade. (8) Sucedeu, pois, que, havendo-os ferido, e ficando eu sozinho, caí sobre a minha face, e clamei, e disse: Ah! Senhor DEUS! dar-se-á caso que destruas todo o restante de Israel, derramando a tua indignação sobre Jerusalém? (9) Então me disse: A maldade da casa de Israel e de Judá é grandíssima, e a terra se encheu de sangue e a cidade se encheu de perversidade; porque dizem: O SENHOR abandonou a terra, e o SENHOR não vê. (10) Pois, também, quanto a mim, não poupará o meu olho, nem me compadecerei; sobre a cabeça deles farei recair o seu caminho. (11) Eis que o homem que estava vestido de linho, a cuja cintura estava o tinteiro, tornou com a resposta, dizendo: Fiz como me mandaste.

Ezequiel 10

 (1) DEPOIS olhei, e eis que no firmamento, que estava por cima da cabeça dos querubins, apareceu sobre eles uma como pedra de safira, semelhante a forma de um trono. (2) E falou ao homem vestido de linho, dizendo: Vai por entre as rodas, até debaixo do querubim, e enche as tuas mãos de brasas acesas dentre os querubins e espalha-as sobre a cidade. E ele entrou à minha vista. (3) E os querubins estavam ao lado direito da casa, quando entrou aquele homem; e uma nuvem encheu o átrio interior. (4) Então se levantou a glória do SENHOR de sobre o querubim indo para a entrada da casa; e encheu-se a casa de uma nuvem, e o átrio se encheu do resplendor da glória do SENHOR. (5) E o ruído das asas dos querubins se ouviu até ao átrio exterior, como a voz do Deus Todo-Poderoso, quando fala. (6) Sucedeu, pois, que, dando ele ordem ao homem vestido de linho, dizendo: Toma fogo dentre as rodas, dentre os querubins, entrou ele, e parou junto às rodas. (7) Então estendeu um querubim a sua mão dentre os querubins para o fogo que estava entre os querubins; e tomou dele, e o pôs nas mãos do que estava vestido de linho; o qual o tomou, e saiu. (8) E apareceu nos querubins uma semelhança de mão de homem debaixo das suas asas. (9) Então olhei, e eis quatro rodas junto aos querubins, uma roda junto a um querubim, e outra roda junto a outro querubim; e o aspecto das rodas era como a cor da pedra de berilo. (10) E, quanto ao seu aspecto, as quatro tinham uma mesma semelhança; como se estivesse uma roda no meio de outra roda. (11) Andando estes, andavam para os quatro lados deles; não se viravam quando andavam, mas para o lugar para onde olhava a cabeça, para esse seguiam; não se viravam quando andavam. (12) E todo o seu corpo, as suas costas, as suas mãos, as suas asas e as rodas, as rodas que os quatro tinham, estavam cheias de olhos ao redor. (13) E, quanto às rodas, ouvindo eu, se lhes gritava: Roda! (14) E cada um tinha quatro rostos; o rosto do primeiro era rosto de querubim, e o rosto do segundo, rosto de homem, e do terceiro era rosto de leão, e do quarto, rosto de águia. (15) E os querubins se elevaram ao alto; estes são os mesmos seres viventes que vi junto ao rio Quebar. (16) E, andando os querubins, andavam as rodas juntamente com eles; e, levantando os querubins as suas asas, para se elevarem de sobre a terra, também as rodas não se separavam deles. (17) Parando eles, paravam elas; e, elevando-se eles elevavam-se elas, porque o espírito do ser vivente estava nelas. (18) Então saiu a glória do SENHOR de sobre a entrada da casa, e parou sobre os querubins. (19) E os querubins alçaram as suas asas, e se elevaram da terra aos meus olhos, quando saíram; e as rodas os acompanhavam; e cada um parou à entrada da porta oriental da casa do SENHOR; e a glória do Deus de Israel estava em cima, sobre eles. (20) Estes são os seres viventes que vi debaixo do Deus de Israel, junto ao rio Quebar, e conheci que eram querubins. (21) Cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas, e a semelhança de mãos de homem debaixo das suas asas. (22) E a semelhança dos seus rostos era a dos rostos que eu tinha visto junto ao rio Quebar, o aspecto deles, e eles mesmos; cada um andava para diante do seu rosto.

Ezequiel 11

 (1) ENTÃO me levantou o Espírito, e me levou à porta oriental da casa do SENHOR, a qual olha para o oriente; e eis que estavam à entrada da porta vinte e cinco homens; e no meio deles vi a Jaazanias, filho de Azur, e a Pelatias, filho de Benaia, príncipes do povo. (2) E disse-me: Filho do homem, estes são os homens que maquinam perversidade, e dão mau conselho nesta cidade. (3) Os quais dizem: Não está próximo o tempo de edificar casas; esta cidade é o caldeirão, e nós a carne. (4) Portanto, profetiza contra eles; profetiza, ó filho do homem. (5) Caiu, pois, sobre mim o Espírito do SENHOR, e disse-me: Fala: Assim diz o SENHOR: Assim haveis falado, ó casa de Israel, porque, quanto às coisas que vos sobem ao espírito, eu as conheço. (6) Multiplicastes os vossos mortos nesta cidade, e enchestes as suas ruas de mortos. (7) Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Vossos mortos, que deitastes no meio dela, esses são a carne e ela é o caldeirão; a vós, porém, vos tirarei do meio dela. (8) Temestes a espada, e a espada trarei sobre vós, diz o Senhor DEUS. (9) E vos farei sair do meio dela, e vos entregarei na mão de estrangeiros, e exercerei os meus juízos entre vós. (10) Caireis à espada, e nos confins de Israel vos julgarei; e sabereis que eu sou o SENHOR. (11) Esta cidade não vos servirá de caldeirão, nem vós servireis de carne no meio dela; nos confins de Israel vos julgarei. (12) E sabereis que eu sou o SENHOR, porque não andastes nos meus estatutos, nem cumpristes os meus juízos; antes fizestes conforme os juízos dos gentios que estão ao redor de vós. (13) E aconteceu que, profetizando eu, morreu Pelatias, filho de Benaia; então caí sobre o meu rosto, e clamei com grande voz, e disse: Ah! Senhor DEUS! Porventura darás tu fim ao remanescente de Israel? (14) Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (15) Filho do homem, teus irmãos, sim, teus irmãos, os homens de teu parentesco, e toda a casa de Israel, todos eles são aqueles a quem os habitantes de Jerusalém disseram: Apartai-vos para longe do SENHOR; esta terra nos foi dada em possessão. (16) Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda que os lancei para longe entre os gentios, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes serei como um pequeno santuário, nas terras para onde forem. (17) Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel. (18) E virão ali, e tirarão dela todas as suas coisas detestáveis e todas as suas abominações. (19) E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne; (20) Para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os cumpram; e eles me serão por povo, e eu lhes serei por Deus. (21) Mas, quanto àqueles cujo coração andar conforme o coração das suas coisas detestáveis, e as suas abominações, farei recair nas suas cabeças o seu caminho, diz o Senhor DEUS. (22) Então os querubins elevaram as suas asas, e as rodas os acompanhavam; e a glória do Deus de Israel estava em cima sobre eles. (23) E a glória do SENHOR se alçou desde o meio da cidade; e se pôs sobre o monte que está ao oriente da cidade. (24) Depois o Espírito me levantou, e me levou à Caldéia, para os do cativeiro, em visão, pelo Espírito de Deus; e subiu de sobre mim a visão que eu tinha tido. (25) E falei aos do cativeiro todas as coisas que o SENHOR me havia mostrado.

DEVOCIONAL PARA HOJE 28/12/2013

VERSÍCULO:
   Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou. -- João 1:18

PENSAMENTO:
   Jesus é a maior mensagem de Deus.  Ele não apenas proclama e declara o amor, a misericórdia e a graça de Deus, como também os faz conhecidos.  Somente Jesus pode nos mostrar Deus completamente, porque ele é um com o Pai. Quando nós “vemos” Jesus ministrando nos Evangelhos, vemos Deus. Se queremos saber o que Deus sente por nós,  é só olhar como Jesus ministra aos outros. Se queremos saber o que  Deus faria por nós, podemos notar o que Jesus faz para abençoar outros. Jesus é a nossa janela ao coração do Pai.  Então, ao fechar  este ano, e como você está no arrebol do Natal, por quê não fazer um compromisso para conhecer Jesus melhor no ano que está chegando, passando mais tempo com ele nos Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e  João).  Se fizer isto, conhecerá Deus melhor!

ORAÇÃO:
   Obrigado, Pai, por me dar uma janela ao seu coração através da vida e ministério de Jesus. Por favor, abençoe-me na minha busca de Lhe conhecer melhor através do processo de conhecer, entender e  seguir Jesus com mais paixão. Oro no nome do seu Filho, Jesus  Cristo, meu Senhor.  Amém.

 
 http://www.iluminalma.com/dph/4/1228.html

27 de dez de 2013

SUPER VENDEDOR

Tempos atrás quando garotos ainda vendiam jornais nas ruas, um jovem insistia com um senhor para comprar um jornal. Para despistá-lo, o homem disse: “Sonny, sinto muito, mas eu não sei ler”.
O garoto replicou: “Tudo bem, senhor, compre um de qualquer modo, carregue-o em suas mãos e as pessoas não vão saber que o senhor é analfabeto”.

PERTO DE DEUS

Quando você necessitar de descanso e paz, leia Mt.11:25-30.
Quando estiver preocupado, leia Mt.6.19-34.
Quando estiver sozinho ou com medo, leia o Salmo 23.
Quando necessitar de paz de espírito, leia João 14:27; Fil.4:6-8.
Quando os homens abandonarem você, leia Salmo 27.
Quando você se tornar amargo ou crítico, leia I Cor.13.
Quando você pecar, leia Salmo 51:1; I João 1.
Quando estiver desanimado, leia Salmo 34.
Quando parece que Deus está distante, leia Salmo 139.
Quando o mundo parece maior que Deus, leia o Salmo 90.
Quando estiver doente, leia o Salmo 41.
Quando se sentir triste, leia João 14; Salmo 46.
Quando em perigo, leia Salmo 91.
Quando precisar de coragem, leia Josué 1:1-9.
Quando necessitar segurança, leia Rom.8.
Quando você se esquecer das bênçãos, leia Salmo 103.
Quando você quiser gozo, leia Col.3.
Quando viajar, leia o Salmo 121.
Quando pensar em investir, leia Marcos 10:17-31.
Quando precisar de orientação para a vida, Mt.5-7; Rom.12.
Quando precisar de regras de conduta, leia Ex.20:1-17.
Quando necessitar conhecer a vontade de Deus para a sua vida, leia Prov.3:1-6.

PEGADAS NA AREIA

Uma noite eu sonhei que estava caminhando pela praia com o Senhor. Muitas cenas de minha vida brilhavam no céu. Em cada uma delas eu observava pegadas na areia. Algumas vezes havia pares de pegadas, outras vezes apenas um par.
Isto me preocupou porque eu observei que durante os períodos mais difíceis da minha vida, quando eu sofria angústia, tristeza ou frustração, eu podia ver apenas um par de pegadas, e então eu disse ao Senhor: “O Senhor me prometeu que se eu O seguisse o Senhor estaria comigo sempre; mas eu tenho observado que durante os dias de maior provação na minha vida há apenas um par de pegadas na areia. Por que, quando eu mais necessitava do Senhor, o Senhor não estava comigo?”
O Senhor respondeu:“As vezes que você viu apenas um par de pegadas foi quando eu o carreguei no colo.
Jesus disse:“E eu estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.” Mt.28:20.
E também: “Eu nunca te deixarei ou jamais te abandonarei.” Heb.13:5

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 12)

Ezequiel 4-7


Ezequiel 4

 (1) TU, pois, ó filho do homem, toma um tijolo, e pô-lo-ás diante de ti, e grava nele a cidade de Jerusalém. (2) E põe contra ela um cerco, e edifica contra ela uma fortificação, e levanta contra ela uma trincheira, e põe contra ela arraiais, e põe-lhe aríetes em redor. (3) E tu toma uma sertã de ferro, e põe-na por muro de ferro entre ti e a cidade; e dirige para ela o teu rosto, e assim será cercada, e a cercarás; isto servirá de sinal à casa de Israel. (4) Tu também deita-te sobre o teu lado esquerdo, e põe a iniqüidade da casa de Israel sobre ele; conforme o número dos dias que te deitares sobre ele, levarás as suas iniqüidades. (5) Porque eu já te tenho fixado os anos da sua iniqüidade, conforme o número dos dias, trezentos e noventa dias; e levarás a iniqüidade da casa de Israel. (6) E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniqüidade da casa de Judá quarenta dias; um dia te dei para cada ano. (7) Dirigirás, pois, o teu rosto para o cerco de Jerusalém, com o teu braço descoberto, e profetizarás contra ela. (8) E eis que porei sobre ti cordas; assim tu não te voltarás de um lado para o outro, até que cumpras os dias do teu cerco. (9) E tu, toma trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho e aveia, e coloca-os numa vasilha, e faze deles pão; conforme o número dos dias que tu te deitares sobre o teu lado, trezentos e noventa dias, comerás disso. (10) E a tua comida, que hás de comer, será do peso de vinte siclos por dia; de tempo em tempo a comerás. (11) Também beberás a água por medida, a saber, a sexta parte de um him; de tempo em tempo beberás. (12) E o que comeres será como bolos de cevada, e cozê-los-ás sobre o esterco que sai do homem, diante dos olhos deles. (13) E disse o SENHOR: Assim comerão os filhos de Israel o seu pão imundo, entre os gentios para onde os lançarei. (14) Então disse eu: Ah! Senhor DEUS! Eis que a minha alma não foi contaminada, pois desde a minha mocidade até agora, nunca comi daquilo que morrer de si mesmo, ou que é despedaçado por feras; nem carne abominável entrou na minha boca. (15) E disse-me: Vê, dei-te esterco de vacas, em lugar de esterco de homem; e sobre ele prepararás o teu pão. (16) Disse-me ainda: Filho do homem, eis que eu quebrarei o sustento de pão em Jerusalém, e comerão o pão por peso, e com ansiedade; e a água beberão por medida, e com espanto; (17) Para que lhes falte o pão e a água, e se espantem uns com os outros, e se consumam nas suas iniqüidades.

Ezequiel 5

 (1) E TU, ó filho do homem, toma uma faca afiada, como navalha de barbeiro, e a farás passar pela tua cabeça e pela tua barba; então tomarás uma balança de peso, e repartirás os cabelos. (2) Uma terça parte queimarás no fogo, no meio da cidade, quando se cumprirem os dias do cerco; então tomarás outra terça parte, e feri-la-ás com uma faca ao redor dela; e a outra terça parte espalharás ao vento; porque desembainharei a espada atrás deles. (3) Também tomarás dali um pequeno número, e atá-los-ás nas bordas do teu manto. (4) E ainda destes tomarás alguns, e os lançarás no meio do fogo e os queimarás a fogo; e dali sairá um fogo contra toda a casa de Israel. (5) Assim diz o Senhor DEUS: Esta é Jerusalém; coloquei-a no meio das nações e das terras que estão ao redor dela. (6) Ela, porém, mudou em impiedade os meus juízos, mais do que as nações, e os meus estatutos mais do que as terras que estão ao redor dela; porque rejeitaram os meus juízos e os meus estatutos, e não andaram neles. (7) Portanto assim diz o Senhor DEUS: Porque multiplicastes mais do que as nações, que estão ao redor de vós, e não andastes nos meus estatutos, nem guardastes os meus juízos, nem ainda procedestes segundo os juízos das nações que estão ao redor de vós; (8) Por isso assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, sim eu, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações. (9) E farei em ti o que nunca fiz, e o que jamais farei, por causa de todas as tuas abominações. (10) Portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, e tudo o que restar de ti, espalharei a todos os ventos. (11) Portanto, como eu vivo, diz o Senhor DEUS, certamente, porquanto profanaste o meu santuário com todas as tuas coisas detestáveis, e com todas as tuas abominações, também eu te diminuirei, e o meu olho não te perdoará, nem também terei piedade. (12) Uma terça parte de ti morrerá de peste, e se consumirá de fome no meio de ti; e outra terça parte cairá à espada em redor de ti; e a outra terça parte espalharei a todos os ventos, e desembainharei a espada atrás deles. (13) Assim se cumprirá a minha ira, e satisfarei neles o meu furor, e me consolarei; e saberão que eu, o SENHOR, tenho falado no meu zelo, quando eu cumprir neles o meu furor. (14) E pôr-te-ei em desolação, e por objeto de opróbrio entre as nações que estão em redor de ti, aos olhos de todos os que passarem. (15) E será objeto de opróbrio e blasfêmia, instrução e espanto às nações que estão em redor de ti, quando eu executar em ti juízos com ira, e com furor, e com terríveis castigos. Eu, o SENHOR, falei. (16) Quando eu enviar as malignas flechas da fome contra eles, que servirão para destruição, as quais eu mandarei para vos destruir, então aumentarei a fome sobre vós, e vos quebrarei o sustento do pão. (17) E enviarei sobre vós a fome, e as feras que te desfilharão; e a peste e o sangue passarão por ti; e trarei a espada sobre ti. Eu, o SENHOR, falei.

Ezequiel 6

 (1) E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) Filho do homem, dirige o teu rosto para os montes de Israel, e profetiza contra eles. (3) E dirás: Montes de Israel, ouvi a palavra do Senhor DEUS: Assim diz o Senhor DEUS aos montes, aos outeiros, aos ribeiros e aos vales: Eis que eu, sim eu, trarei a espada sobre vós, e destruirei os vossos lugares altos. (4) E serão assolados os vossos altares, e quebradas as vossas imagens do sol e derrubarei os vossos mortos, diante dos vossos ídolos. (5) E porei os cadáveres dos filhos de Israel diante dos seus ídolos; e espalharei os vossos ossos em redor dos vossos altares. (6) Em todos os vossos lugares habitáveis, as cidades serão destruídas, e os lugares altos assolados; para que os vossos altares sejam destruídos e assolados, e os vossos ídolos se quebrem e se acabem, e as vossas imagens sejam cortadas, e desfeitas as vossas obras. (7) E os mortos cairão no meio de vós, para que saibais que eu sou o SENHOR. (8) Porém deixarei um remanescente, para que tenhais entre as nações alguns que escaparem da espada, quando fordes espalhados pelas terras. (9) Então os que dentre vós escaparem se lembrarão de mim entre as nações para onde foram levados em cativeiro; porquanto me quebrantei por causa do seu coração corrompido, que se desviou de mim, e por causa dos seus olhos, que andaram se corrompendo após os seus ídolos; e terão nojo de si mesmos, por causa das maldades que fizeram em todas as suas abominações. (10) E saberão que eu sou o SENHOR, e que não disse debalde que lhes faria este mal. (11) Assim diz o Senhor DEUS: Bate com a mão, e bate com o teu pé, e dize: Ah! Por todas as grandes abominações da casa de Israel! Porque cairão à espada, e de fome, e de peste. (12) O que estiver longe morrerá de peste, e o que está perto cairá à espada; e o que restar e ficar cercado morrerá de fome; assim cumprirei o meu furor sobre eles. (13) Então sabereis que eu sou o SENHOR, quando os seus mortos estiverem no meio dos seus ídolos, em redor dos seus altares, em todo o outeiro alto, em todos os cumes dos montes, e debaixo de toda a árvore verde, e debaixo de todo o carvalho frondoso, no lugar onde ofereciam cheiro suave a todos os seus ídolos. (14) E estenderei a minha mão sobre eles, e farei a terra desolada, e mais devastada do que o deserto do lado de Dibla, em todas as suas habitações; e saberão que eu sou o SENHOR.

Ezequiel 7

 (1) DEPOIS veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (2) E tu, ó filho do homem, assim diz o Senhor DEUS acerca da terra de Israel: Vem o fim, o fim vem sobre os quatro cantos da terra. (3) Agora vem o fim sobre ti, e enviarei sobre ti a minha ira, e te julgarei conforme os teus caminhos, e trarei sobre ti todas as tuas abominações. (4) E não te poupará o meu olho, nem terei piedade de ti, mas porei sobre ti os teus caminhos, e as tuas abominações estarão no meio de ti; e sabereis que eu sou o SENHOR. (5) Assim diz o Senhor DEUS: Um mal, eis que um só mal vem. (6) Vem o fim, o fim vem, despertou-se contra ti; eis que vem. (7) A manhã vem para ti, ó habitante da terra. Vem o tempo; chegado é o dia da turbação, e não mais o sonido de alegria dos montes. (8) Agora depressa derramarei o meu furor sobre ti, e cumprirei a minha ira contra ti, e te julgarei conforme os teus caminhos, e porei sobre ti todas as tuas abominações. (9) E não te poupará o meu olho, nem terei piedade de ti; conforme os teus caminhos, assim te punirei, e as tuas abominações estarão no meio de ti; e sabereis que eu, o SENHOR, é que firo. (10) Eis aqui o dia, eis que vem; veio a manhã, já floresceu a vara, já reverdeceu a soberba. (11) A violência se levantou em vara de impiedade; nada restará deles, nem da sua multidão, nem do seu rumor, nem haverá lamentação por eles. (12) Vem o tempo, é chegado o dia; o que compra não se alegre, e o que vende não se entristeça; porque a ira ardente está sobre toda a multidão deles. (13) Porque o que vende não tornará a possuir o que vendeu, ainda que esteja entre os viventes; porque a visão, sobre toda a sua multidão, não tornará para trás, nem ninguém fortalecerá a sua vida com a sua iniqüidade. (14) Já tocaram a trombeta, e tudo prepararam, mas não há quem vá à peleja, porque a minha ardente ira está sobre toda a sua multidão. (15) Fora está a espada, e dentro a peste e a fome; o que estiver no campo morrerá à espada, e o que estiver na cidade a fome e a peste o consumirão. (16) E escaparão os que fugirem deles, mas estarão pelos montes, como pombas dos vales, todos gemendo, cada um por causa da sua iniqüidade. (17) Todas as mãos se enfraquecerão, e todos os joelhos serão débeis como água. (18) E cingir-se-ão de sacos, e o terror os cobrirá; e sobre todos os rostos haverá vergonha, e sobre todas as suas cabeças, calva. (19) A sua prata lançarão pelas ruas, e o seu ouro será removido; nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do SENHOR; eles não fartarão a sua alma, nem lhes encherão o estômago, porque isto foi o tropeço da sua iniqüidade. (20) E a glória do seu ornamento ele a pôs em magnificência, mas eles fizeram nela imagens das suas abominações e coisas detestáveis; por isso eu lha tenho feito coisa imunda. (21) E entregá-la-ei por presa, na mão dos estrangeiros, e aos ímpios da terra por despojo; e a profanarão. (22) E desviarei deles o meu rosto, e profanarão o meu lugar oculto; porque entrarão nele saqueadores, e o profanarão. (23) Faze uma cadeia, porque a terra está cheia de crimes de sangue, e a cidade está cheia de violência. (24) E farei vir os piores dentre os gentios e possuirão as suas casas; e farei cessar a arrogância dos fortes, e os seus lugares santos serão profanados. (25) Vem a destruição; eles buscarão a paz, mas não há nenhuma. (26) Miséria sobre miséria virá, e se levantará rumor sobre rumor; então buscarão do profeta uma visão, mas do sacerdote perecerá a lei e dos anciãos o conselho. (27) O rei lamentará, e o príncipe se vestirá de desolação, e as mãos do povo da terra se conturbarão; conforme o seu caminho lhes farei, e conforme os seus merecimentos os julgarei; e saberão que eu sou o SENHOR.

Devocional 27/12/2013

CONHECER PARA REJEITAR

Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam (João 5:39).

Muitas passagens dos evangelhos provam que os escribas judeus tinham um excelente conhecimento do Antigo Testamento.
Isso já ficou evidente após o nascimento do Senhor Jesus, quando eles disseram aos sábios do oriente em que cidade o Messias nasceria. Não tiveram a menor dificuldade de citar a passagem referida. Mas o coração deles não se alegrou. Não apenas o rei Herodes ficou “perturbado” com a notícia, mas “toda Jerusalém com ele”, incluindo os sacerdotes e escribas (Mateus 2:1-6; Miquéias 5:2).
Mais tarde ficou claro que não queriam que o Senhor Jesus reinasse sobre eles (Lucas 19:14), nem O queriam como Redentor. Odiavam a luz que veio ao mundo, porque suas obras eram más (João 1:9; 3:20). Portanto, fracassaram em aceitar pela fé tanto o testemunho das Escrituras quanto as palavras do Senhor Jesus.
Atualmente, os religiosos falam muito sobre o nascimento de Jesus Cristo, e até o “celebram”. Mas o xis da questão é: será que desejam realmente se render a esse Cristo? Qual o propósito de estudarem tanto, de pesquisarem tanto a Palavra de Deus se quando Deus, manifesto no Filho, lhes fala, eles O rejeitam?
Quem se torna filho de Deus pela fé no Senhor Jesus necessariamente começa a se familiarizar com o Novo e o Antigo Testamentos. Eles formam a Palavra de Deus, que é o guia seguro para uma vida cristã fecunda.



26 de dez de 2013

RELIGIÃO OU FÉ CRISTÃ

Na religião o homem tenta descobrir Deus; na fé cristã, Deus revela-se ao homem.
Religião é algo que você mantém; a fé cristã é algo que mantém você.
Religião é uma filosofia de vida; a fé cristã é a própria vida.
Na religião o homem sobe a Deus pela lei e obras; na fé cristã Deus desce até o homem pela graça.
Na religião a vida do homem é dirigida para Deus; na fé cristã a vida do homem procede de Deus.
“Uma vida correta manterá você fora da cadeia, mas não fora do Inferno; somente Cristo pode proporcionar o último privilégio.” 
Pr. Vance Havner

RESSURREIÇÃO

Maltrataram o Salvador,
Na cruz Ele foi pregado.
Mas o Poderoso Senhor
Foi morto e ressuscitado.
 
Jesus foi crucificado,
Mas Deus o ressuscitou.
Para a Glória foi levado,
Sobre a morte triunfou.
 
Foi tratado como réu,
Pelos homens humilhado.
Agora está lá no céu,
Ao lado do Pai Amado.
 
Da morte Ele ressurgiu,
Oh! que grande emoção!
Para os crentes conseguiu
A vida e a ressurreição.
 
Hoje a morte está vencida,
Perdeu todo o seu poder.
Em Jesus teremos vida,
O importante é nEle crer.
Aurea Gilda ReisNeves

DÍZIMOS E OFERTAS

I. Introdução:
   A. o testemunho do próprio Apóstolo (Fp. 4:11-19)
   B. o testemunho de Filipos, igreja-modelo nas ofertas.
   C. evangélicos dão 1,5% da sua renda para a causa, enquanto comunistas o fazem com 38%.
   D. alguns argumentos que os crentes usam tentando justificar sua falta de colaboração nas ofertas e dízimos.
      1. Novo Testamento não manda dar o dízimo (Mt. 23:23 x Hb. 7:1-9).
      2. Dízimo pertence à lei de Moisés
         a. os 10 mandamentos também
         b. dízimo e ofertas são anteriores à lei de Moisés: 
            - Gn. 4 - Caim e Abel. 
            - Gn. 14:18-20 - Abraão. 
            - Gn. 28:20-22 - o voto de Jacó. 
            - obs.: Deus incorporou o dízimo à Lei para beneficiar à Tribo de Levi (entre outros propósitos) - Dt. 18:1-8.
         c. não dou dízimo e sim ofertas
            - há uma distinção bíblica entre ambas. 
            - normalmente a oferta é sempre menor que o dízimo.
         d. não dou o dízimo pois não sei quanto ganho. 
            - obs.: ninguém "lesa" o IRF (pelo menos não deveria). 
         e. não dou o dízimo pois ganho pouco. 
            - a questão da proporcionalidade; fé ; a prova de Deus (Ml. 3:10).
II. O dízimo em Malaquias 3:8-12
   A. trazei (todos - ninguém fica fora).
   B. motivo: haja mantimento (sustento da obra - igreja e obreiro).
   C. promessa (já mencionada).
III. Aplicações bíblicas.
   A. a viúva deu tudo Mc. 12:41-44.
   B. oferta das igrejas primitivas: Jerusalém (At.2:44-45; 4:32-37), Macedônia (2Co.8:15); Judéia (At. 11:29).
   C. três razões porque devo dar:
      1. Jesus concordou (Lc. 11:42)
      2. testemunho e promessas de Deus (Pv.3:9,10)
      3. reconhecimento que Deus é o dono de tudo (Gn. 14:19-22; I Cr. 29:14).
   D. como devemos dar?
      1. proporcional I Co. 16:2.
      2. sistemática I Co. 16:2.
      3. voluntária - alegria, sem constrangimento 2 Co. 9:7.
   E. envolvimento da igreja - a idéia da palavra "encaminhamento" Rm. 15:22-24
   F. o dízimo de Abraão (Gn. 14:18-24).
      1. foi voluntário: Melquisedeque não pediu, Abraão ofereceu.
      2. ele reconheceu Deus como o dono de tudo (v.22).
      3. foi um ato de gratidão; não foi entregue por desencargo de consciência.
      4. o resultado: Abraão foi abençoado.
IV. Dízimo no Novo Testamento
   A. Jesus e a lei moral (ela continua como princípios eternos).
   B. o dízimo era uma prática generalizada (como o domingo).
   C. lembrando Mt. 23:23, nosso padrão é superior aos fariseus não salvos.
   D. Hebreus menciona Abraão Melquisedeque (representando salvos e Cristo).
   E. sustento do ministério cf. 1 Co. 9:11 - reconhecimento do recebimento de bençãos espirituais mostradas através de bênçãos materiais.
      1 Co. 9:13 - referência aos levitas.
      1 Co. 9:14 - ordem de Deus que deve ser devidamente observada.
Pr. Eladio J. Santos

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 11)

Ezequiel 1-3

Ezequiel 1

 (1) E ACONTECEU no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus. (2) No quinto dia do mês, no quinto ano do cativeiro do rei Jeoiaquim, (3) Veio expressamente a palavra do SENHOR a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar, e ali esteve sobre ele a mão do SENHOR. (4) Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de âmbar, que saía do meio do fogo. (5) E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem. (6) E cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas. (7) E os seus pés eram pés direitos; e as plantas dos seus pés como a planta do pé de uma bezerra, e luziam como a cor de cobre polido. (8) E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e assim todos quatro tinham seus rostos e suas asas. (9) Uniam-se as suas asas uma à outra; não se viravam quando andavam, e cada qual andava continuamente em frente. (10) E a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e do lado direito todos os quatro tinham rosto de leão, e do lado esquerdo todos os quatro tinham rosto de boi; e também tinham rosto de águia todos os quatro. (11) Assim eram os seus rostos. As suas asas estavam estendidas por cima; cada qual tinha duas asas juntas uma a outra, e duas cobriam os corpos deles. (12) E cada qual andava para adiante de si; para onde o espírito havia de ir, iam; não se viravam quando andavam. (13) E, quanto à semelhança dos seres viventes, o seu aspecto era como ardentes brasas de fogo, com uma aparência de lâmpadas; o fogo subia e descia por entre os seres viventes, e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos; (14) E os seres viventes corriam, e voltavam, à semelhança de um clarão de relâmpago. (15) E vi os seres viventes; e eis que havia uma roda sobre a terra junto aos seres viventes, uma para cada um dos quatro rostos. (16) O aspecto das rodas, e a obra delas, era como a cor de berilo; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e o seu aspecto, e a sua obra, era como se estivera uma roda no meio de outra roda. (17) Andando elas, andavam pelos seus quatro lados; não se viravam quando andavam. (18) E os seus aros eram tão altos, que faziam medo; e estas quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor. (19) E, andando os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e, elevando-se os seres viventes da terra, elevavam-se também as rodas. (20) Para onde o espírito queria ir, eles iam; para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam defronte deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas. (21) Andando eles, andavam elas e, parando eles, paravam elas e, elevando-se eles da terra, elevavam-se também as rodas defronte deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas. (22) E sobre as cabeças dos seres viventes havia uma semelhança de firmamento, com a aparência de cristal terrível, estendido por cima, sobre as suas cabeças. (23) E debaixo do firmamento estavam as suas asas direitas uma em direção à outra; cada um tinha duas, que lhe cobriam o corpo de um lado; e cada um tinha outras duas asas, que os cobriam do outro lado. (24) E, andando eles, ouvi o ruído das suas asas, como o ruído de muitas águas, como a voz do Onipotente, um tumulto como o estrépito de um exército; parando eles, abaixavam as suas asas. (25) E ouviu-se uma voz vinda do firmamento, que estava por cima das suas cabeças; parando eles, abaixavam as suas asas. (26) E por cima do firmamento, que estava por cima das suas cabeças, havia algo semelhante a um trono que parecia de pedra de safira; e sobre esta espécie de trono havia uma figura semelhante à de um homem, na parte de cima, sobre ele. (27) E vi-a como a cor de âmbar, como a aparência do fogo pelo interior dele ao redor, desde o aspecto dos seus lombos, e daí para cima; e, desde o aspecto dos seus lombos e daí para baixo, vi como a semelhança de fogo, e um resplendor ao redor dele. (28) Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do SENHOR; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto, e ouvi a voz de quem falava.

Ezequiel 2

 (1) E DISSE-ME: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo. (2) Então entrou em mim o Espírito, quando ele falava comigo, e me pôs em pé, e ouvi o que me falava. (3) E disse-me: Filho do homem, eu te envio aos filhos de Israel, às nações rebeldes que se rebelaram contra mim; eles e seus pais transgrediram contra mim até este mesmo dia. (4) E os filhos são de semblante duro, e obstinados de coração; eu te envio a eles, e lhes dirás: Assim diz o Senhor DEUS. (5) E eles, quer ouçam quer deixem de ouvir (porque eles são casa rebelde), hão de saber, contudo, que esteve no meio deles um profeta. (6) E tu, ó filho do homem, não os temas, nem temas as suas palavras; ainda que estejam contigo sarças e espinhos, e tu habites entre escorpiões, não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus semblantes, porque são casa rebelde. (7) Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes. (8) Mas tu, ó filho do homem, ouve o que eu te falo, não sejas rebelde como a casa rebelde; abre a tua boca, e come o que eu te dou. (9) Então vi, e eis que uma mão se estendia para mim, e eis que nela havia um rolo de livro. (10) E estendeu-o diante de mim, e ele estava escrito por dentro e por fora; e nele estavam escritas lamentações, e suspiros e ais.

Ezequiel 3

 (1) DEPOIS me disse: Filho do homem, come o que achares; come este rolo, e vai, fala à casa de Israel. (2) Então abri a minha boca, e me deu a comer o rolo. (3) E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce como o mel. (4) E disse-me ainda: Filho do homem, vai, entra na casa de Israel, e dize-lhe as minhas palavras. (5) Porque tu não és enviado a um povo de estranha fala, nem de língua difícil, mas à casa de Israel; (6) Nem a muitos povos de estranha fala, e de língua difícil, cujas palavras não possas entender; se eu aos tais te enviara, certamente te dariam ouvidos. (7) Mas a casa de Israel não te quererá dar ouvidos, porque não me querem dar ouvidos a mim; pois toda a casa de Israel é de fronte obstinada e dura de coração. (8) Eis que fiz duro o teu rosto contra os seus rostos, e forte a tua fronte contra a sua fronte. (9) Fiz como diamante a tua fronte, mais forte do que a pederneira; não os temas, pois, nem te assombres com os seus rostos, porque são casa rebelde. (10) Disse-me mais: Filho do homem, recebe no teu coração todas as minhas palavras que te hei de dizer, e ouve-as com os teus ouvidos. (11) Eia, pois, vai aos do cativeiro, aos filhos do teu povo, e lhes falarás e lhes dirás: Assim diz o Senhor DEUS, quer ouçam quer deixem de ouvir. (12) E levantou-me o Espírito, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que dizia: Bendita seja a glória do SENHOR, desde o seu lugar. (13) E ouvi o ruído das asas dos seres viventes, que tocavam umas nas outras, e o ruído das rodas defronte deles, e o sonido de um grande estrondo. (14) Então o Espírito me levantou, e me levou; e eu me fui amargurado, na indignação do meu espírito; porém a mão do SENHOR era forte sobre mim. (15) E fui a Tel-Abibe, aos do cativeiro, que moravam junto ao rio Quebar, e eu morava onde eles moravam; e fiquei ali sete dias, pasmado no meio deles. (16) E sucedeu que, ao fim de sete dias, veio a palavra do SENHOR a mim, dizendo: (17) Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. (18) Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. (19) Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma. (20) Semelhantemente, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele um tropeço, ele morrerá: porque tu não o avisaste, no seu pecado morrerá; e suas justiças, que tiver praticado, não serão lembradas, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. (21) Mas, avisando tu o justo, para que não peque, e ele não pecar, certamente viverá; porque foi avisado; e tu livraste a tua alma. (22) E a mão do SENHOR estava sobre mim ali, e ele me disse: Levanta-te, e sai ao vale, e ali falarei contigo. (23) E levantei-me, e saí ao vale, e eis que a glória do SENHOR estava ali, como a glória que vi junto ao rio Quebar; e caí sobre o meu rosto. (24) Então entrou em mim o Espírito, e me pôs em pé, e falou comigo, e me disse: Entra, encerra-te dentro da tua casa. (25) E quanto a ti, ó filho do homem, eis que porão cordas sobre ti, e te ligarão com elas; não sairás, pois, ao meio deles. (26) E eu farei que a tua língua se pegue ao teu paladar, e ficarás mudo, e não lhes servirás de repreendedor; porque eles são casa rebelde. (27) Mas, quando eu falar contigo, abrirei a tua boca, e lhes dirás: Assim diz o Senhor DEUS: Quem ouvir ouça, e quem deixar de ouvir, deixe; porque eles são casa rebelde.

Devocional 26/12/2013

O NASCIMENTO DE CRISTO

E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!
(Lucas 21:13-14).

Entre os cristãos, a história do nascimento de Cristo relatado no Evangelho de Lucas certamente é a mais conhecida da Bíblia. É o tema de inúmeros cânticos religiosos, imagens e representações. Portanto, corremos o risco de perder de vista o profundo significado dessa narração e o extraordinário desse acontecimento.
Na pequena cidade de Belém aconteceu o inconcebível para nós: o Filho de Deus Se tornou homem. Deus Se revelou na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo! A “plenitude dos tempos” havia chegado e “Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei” (Gálatas 4:4). Foi o sinal para que uma grande quantidade de anjos rompesse em louvor, do qual ressaltamos a expressão: “Boa vontade para com os homens!”
A multidão de hostes celestiais reconhece que Deus “não socorre anjos, mas socorre a descendência de Abraão” (Hebreus 2:16). Os homens, que desonraram a Deus desde o pecado original, menosprezaram Seus mandamentos e se obstinaram em fazer a própria vontade, no entanto, o homem perdido era o objeto dos pensamentos divinos.
O Filho de Deus não tomou a forma de um anjo, mas de um verdadeiro ser humano, para salvar por meio de Seu sacrifício na cruz toda a humanidade caída e separada de Deus. Deus poderia dar maior prova de “boa vontade para com os homens”?


25 de dez de 2013

O NASCIMENTO DE CRISTO

Mateus 1.18-23; Isaías 7.14
1. Foi físico (v.18).
2. Foi motivado pelo amor (João 3.16)
3. Foi profético (v. 22-23)
4. Foi poderoso (v. 23b)
5. Foi proposital (v. 21b)
 
(Ministers´ Manna)

DEUS E HOMEM

Como homem, ele teve sede; como Deus, ele ofereceu água viva.
Como homem, ele foi a um casamento; como Deus, ele transformou a água em
vinho.
Como homem, ele dormiu num barco; como Deus, ele acalmou a tempestade.
Como homem, ele foi tentado; como Deus, ele não pecou.
Como homem, ele chorou; como Deus, ele ressuscitou Lázaro da morte.
Como homem, ele orou; como Deus ele intercedeu por todos os homens.
 
(R. G. Lee)

ALELUIA! QUE SALVADOR!

Ele que é o Pão da Vida começou seu ministério com fome.
Ele que é Água da Vida terminou seu ministério com sede.
Ele que ficou esgotado é nosso descanso.
Ele que pagou imposto é nosso Rei dos reis.
Ele que orou ouve nossas orações.
Ele que chorou seca nossas lágrimas.
Ele que foi vendido por trinta moedas de prata nos redimiu.
Ele que foi levado como uma ovelha para o matadouro é o Bom Pastor.
Ele morreu e deu sua vida, e ao morrer, destruiu a morte para todos os que creem.

(Anônimo)

O PRESENTE

Paulo foi de carro novo—presente de Natal—para o trabalho. No fim do expediente, viu um menino de olhar fixo no carro. O garoto lhe perguntou: “Este carro é do senhor?” Paulo respondeu: “Ganhei do meu irmão no Natal”.
O menino ficou de boca aberta. “O senhor ganhou este carro do seu irmão?”
Paulo confirmou: “Ganhei”.
O menino respondeu: “Eu gostaria...”.
Paulo achou que ele iria dizer que gostaria de ter um irmão igual ao seu, mas ficou sem fala quando o menino continuou: “Eu gostaria de ser um irmão assim”. Paulo ficou tão emocionado que, num impulso, ofereceu: “Você gostaria de dar uma volta no meu carro?”
“Claro!”, e timidamente perguntou: “Dá pra gente passar lá em casa, pra o meu irmão ver?” Paulo achou que o menino queria se exibir para o irmão.
Quando pararam na frente da casa, o menino pediu: “O senhor pode esperar um pouquinho? Volto já”. Dentro de alguns minutos, o garoto voltou carregando o irmão paralítico, por causa de poliomielite.
“Olha só, Beto. Exatamente como falei. O senhor aí não pagou nadinha por essa beleza. Um dia, vou comprar um carro igualzinho pra você. Nós dois vamos andar por todos os cantos e ver todas as coisas de que sempre falo.”
Neste Natal, vamos imitar esse garoto. A questão não é quanto vamos receber ou dar no Natal, mas como iremos viver.
Com a mente de Cristo, creio que podemos exibir um espírito que transforma o Natal em carne e osso, e seja verdadeiro, provando que tudo o mais e faz-de-conta.
(Autor desconhecido)

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 9, dia 10)

2 Crônicas 33-36


2 Crônicas 33

  (1) TINHA Manassés doze anos de idade, quando começou a reinar, e cinqüenta e cinco anos reinou em Jerusalém. (2) E fez o que era mau aos olhos do SENHOR, conforme às abominações dos gentios que o SENHOR lançara fora de diante dos filhos de Israel. (3) Porque tornou a edificar os altos que Ezequias, seu pai, tinha derrubado; e levantou altares aos Baalins, e fez bosques, e prostrou-se diante de todo o exército dos céus, e o serviu. (4) E edificou altares na casa do SENHOR, da qual o SENHOR tinha falado: Em Jerusalém estará o meu nome eternamente. (5) Edificou altares a todo o exército dos céus, em ambos os átrios da casa do SENHOR. (6) Fez ele também passar seus filhos pelo fogo no vale do filho de Hinom, e usou de adivinhações e de agouros, e de feitiçarias, e consultou adivinhos e encantadores, e fez muitíssimo mal aos olhos do SENHOR, para o provocar à ira. (7) Também pôs uma imagem de escultura do ídolo que tinha feito, na casa de Deus, da qual Deus tinha falado a Davi e a Salomão seu filho: Nesta casa e em Jerusalém, que escolhi de todas as tribos de Israel, porei o meu nome para sempre. (8) E nunca mais removerei o pé de Israel da terra que destinei a vossos pais; contanto que tenham cuidado de fazer tudo o que eu lhes ordenei, conforme a toda a lei, e estatutos, e juízos, dados pela mão de Moisés. (9) E Manassés tanto fez errar a Judá e aos moradores de Jerusalém, que fizeram pior do que as nações que o SENHOR tinha destruído de diante dos filhos de Israel. (10) E falou o SENHOR a Manassés e ao seu povo, porém não deram ouvidos. (11) Assim o SENHOR trouxe sobre eles os capitães do exército do rei da Assíria, os quais prenderam a Manassés com ganchos e, amarrando-o com cadeias, o levaram para Babilônia. (12) E ele, angustiado, orou deveras ao SENHOR seu Deus, e humilhou-se muito perante o Deus de seus pais; (13) E fez-lhe oração, e Deus se aplacou para com ele, e ouviu a sua súplica, e tornou a trazê-lo a Jerusalém, ao seu reino. Então conheceu Manassés que o SENHOR era Deus. (14) E depois disto edificou o muro de fora da cidade de Davi, ao ocidente de Giom, no vale, e à entrada da porta do peixe, e ao redor de Ofel, e o levantou muito alto; também pôs capitães de guerra em todas as cidades fortificadas de Judá. (15) E tirou da casa do SENHOR os deuses estranhos e o ídolo, como também todos os altares que tinha edificado no monte da casa do SENHOR, e em Jerusalém, e os lançou fora da cidade. (16) E reparou o altar do SENHOR e ofereceu sobre ele sacrifícios de ofertas pacíficas e de louvor; e ordenou a Judá que servisse ao SENHOR Deus de Israel. (17) Contudo o povo ainda sacrificava nos altos, mas somente ao SENHOR seu Deus. (18) O restante dos atos de Manassés, e a sua oração ao seu Deus, e as palavras dos videntes que lhe falaram no nome do SENHOR Deus de Israel, eis que estão nas crônicas dos reis de Israel. (19) E a sua oração, e como Deus se aplacou para com ele, e todo o seu pecado, e a sua transgressão, e os lugares onde edificou altos, e pôs bosques e imagens de escultura, antes que se humilhasse, eis que estão escritos nos livros dos videntes. (20) E dormiu Manassés com seus pais, e o sepultaram em sua casa. Amom, seu filho, reinou em seu lugar. (21) Tinha Amom vinte e dois anos de idade quando começou a reinar, e dois anos reinou em Jerusalém. (22) E fez o que era mau aos olhos do SENHOR, como havia feito Manassés, seu pai; porque Amom sacrificou a todas as imagens de escultura que Manassés, seu pai tinha feito, e as serviu. (23) Mas não se humilhou perante o SENHOR, como Manassés, seu pai, se humilhara; antes multiplicou Amom os seus delitos. (24) E conspiraram contra ele os seus servos, e o mataram em sua casa. (25) Porém o povo da terra feriu a todos quantos conspiraram contra o rei Amom; e o povo da terra fez reinar em seu lugar a Josias, seu filho.

2 Crônicas 34

  (1) TINHA Josias oito anos quando começou a reinar, e trinta e um anos reinou em Jerusalém. (2) E fez o que era reto aos olhos do SENHOR; e andou nos caminhos de Davi, seu pai, sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda. (3) Porque no oitavo ano do seu reinado, sendo ainda moço, começou a buscar o Deus de Davi, seu pai; e no duodécimo ano começou a purificar a Judá e a Jerusalém, dos altos, e dos bosques, e das imagens de escultura e de fundição. (4) E derrubaram perante ele os altares de Baalins; e despedaçou as imagens, que estavam acima deles; e os bosques, e as imagens de escultura e de fundição quebrou e reduziu a pó, e o espargiu sobre as sepulturas dos que lhes tinham sacrificado. (5) E os ossos dos sacerdotes queimou sobre os seus altares; e purificou a Judá e a Jerusalém. (6) O mesmo fez nas cidades de Manassés, e de Efraim, e de Simeão, e ainda até Naftali, em seus lugares assolados ao redor. (7) E, tendo derrubado os altares, e os bosques, e as imagens de escultura, até reduzi-los a pó, e tendo despedaçado todas as imagens do sol em toda a terra de Israel, então voltou para Jerusalém. (8) E no ano décimo oitavo do seu reinado, havendo já purificado a terra e a casa, enviou a Safã, filho de Azalias, e a Maaséias, governador da cidade, e a Joá, filho de Joacaz, cronista, para repararem a casa do SENHOR seu Deus. (9) E foram a Hilquias, sumo sacerdote, e deram o dinheiro que se tinha trazido à casa de Deus, e que os levitas, que guardavam a entrada tinham recebido da mão de Manassés, e de Efraim, e de todo o restante de Israel, como também de todo o Judá e Benjamim, e dos habitantes de Jerusalém. (10) E eles o entregaram aos que tinham o encargo da obra, e superintendiam a casa do SENHOR; e estes o deram aos que faziam a obra, e trabalhavam na casa do SENHOR, para consertarem e repararem a casa. (11) E deram-no aos carpinteiros e aos edificadores, para comprarem pedras lavradas, e madeiras para as junturas e para servirem de vigas para as casas que os reis de Judá tinham destruído. (12) E estes homens trabalhavam fielmente na obra; e os superintendentes sobre eles eram: Jaate e Obadias, levitas, dos filhos de Merari, como também Zacarias e Mesulão, dos filhos dos coatitas, para adiantarem a obra; e todos os levitas que eram entendidos em instrumentos de música. (13) Estavam também sobre os carregadores e dirigiam todos os que trabalhavam em alguma obra; e dentre os levitas havia escrivães, oficiais e porteiros. (14) E, tirando eles o dinheiro que se tinha trazido à casa do SENHOR, Hilquias, o sacerdote, achou o livro da lei do SENHOR, dada pela mão de Moisés. (15) E Hilquias disse a Safã, o escrivão: Achei o livro da lei na casa do SENHOR. E Hilquias deu o livro a Safã. (16) E Safã levou o livro ao rei, e deu-lhe conta, dizendo: Teus servos fazem tudo quanto se lhes encomendou. (17) E ajuntaram o dinheiro que se achou na casa do SENHOR, e o deram na mão dos superintendentes e na mão dos que faziam a obra. (18) Além disto, Safã, o escrivão, fez saber ao rei, dizendo: O sacerdote Hilquias entregou-me um livro. E Safã leu nele perante o rei. (19) Sucedeu que, ouvindo o rei as palavras da lei, rasgou as suas vestes. (20) E o rei ordenou a Hilquias, e a Aicão, filho de Safã, e a Abdom, filho de Mica, e a Safã, o escrivão, e a Asaías, servo do rei, dizendo: (21) Ide, consultai ao SENHOR por mim, e pelos que restam em Israel e em Judá, sobre as palavras deste livro que se achou; porque grande é o furor do SENHOR, que se derramou sobre nós; porquanto nossos pais não guardaram a palavra do SENHOR, para fazerem conforme a tudo quanto está escrito neste livro. (22) Então Hilquias, e os enviados do rei, foram ter com a profetisa Hulda, mulher de Salum, filho de Tocate, filho de Harás, guarda das vestimentas (e habitava ela em Jerusalém na segunda parte); e falaram-lhe a esse respeito. (23) E ela lhes disse: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim: (24) Assim diz o SENHOR: Eis que trarei mal sobre este lugar, e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá. (25) Porque me deixaram, e queimaram incenso perante outros deuses, para me provocarem à ira com todas as obras das suas mãos; portanto o meu furor se derramou sobre este lugar, e não se apagará. (26) Porém ao rei de Judá, que vos enviou a consultar ao SENHOR, assim lhe direis: Assim diz o SENHOR Deus de Israel, quanto às palavras que ouviste: (27) Porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, ouvindo as suas palavras contra este lugar, e contra os seus habitantes, e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu te ouvi, diz o SENHOR. (28) Eis que te reunirei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar e sobre os seus habitantes. E tornaram com esta resposta ao rei. (29) Então o rei mandou reunir todos os anciãos de Judá e Jerusalém. (30) E o rei subiu à casa do SENHOR, com todos os homens de Judá, e os habitantes de Jerusalém, e os sacerdotes, e os levitas, e todo o povo, desde o maior até ao menor; e ele leu aos ouvidos deles todas as palavras do livro da aliança que fora achado na casa do SENHOR. (31) E pôs-se o rei em pé em seu lugar, e fez aliança perante o SENHOR, para seguirem ao SENHOR, e para guardar os seus mandamentos, e os seus testemunhos, e os seus estatutos, com todo o seu coração, e com toda a sua alma, cumprindo as palavras da aliança, que estão escritas naquele livro. (32) E fez com que todos quantos se achavam em Jerusalém e em Benjamim o firmassem; e os habitantes de Jerusalém fizeram conforme a aliança de Deus, o Deus de seus pais. (33) E Josias tirou todas as abominações de todas as terras que eram dos filhos de Israel; e a todos quantos se achavam em Israel obrigou a que servissem ao SENHOR seu Deus. Enquanto ele viveu não se desviaram de seguir o SENHOR, o Deus de seus pais.

2 Crônicas 35

  (1) ENTÃO Josias celebrou a páscoa ao SENHOR em Jerusalém; e mataram o cordeiro da páscoa no décimo quarto dia do primeiro mês. (2) E estabeleceu os sacerdotes nos seus cargos, e os animou ao ministério da casa do SENHOR. (3) E disse aos levitas que ensinavam a todo o Israel e estavam consagrados ao SENHOR: Ponde a arca sagrada na casa que edificou Salomão, filho de Davi, rei de Israel; não tereis mais esta carga aos ombros; agora servi ao SENHOR vosso Deus, e ao seu povo Israel. (4) E preparai-vos segundo as vossas casas paternas e segundo as vossas turmas, conforme à prescrição de Davi, rei de Israel, e a de Salomão, seu filho. (5) E estai no santuário segundo as divisões das casas paternas de vossos irmãos, os filhos do povo; e haja para cada divisão uma parte de uma família de levitas. (6) E imolai a páscoa, e santificai-vos, e preparai-a para vossos irmãos, fazendo conforme a palavra do SENHOR, dada pela mão de Moisés. (7) E ofereceu Josias, aos filhos do povo, cordeiros e cabritos do rebanho, todos para os sacrifícios da páscoa, em número de trinta mil, por todos os que ali se achavam, e de bois três mil; isto era da fazenda do rei. (8) Também apresentaram os seus príncipes ofertas voluntárias ao povo, aos sacerdotes e aos levitas: Hilquias, e Zacarias, e Jeiel, líderes da casa de Deus, deram aos sacerdotes para os sacrifícios da páscoa duas mil e seiscentas reses de gado miúdo, e trezentos bois. (9) E Conanias, e Semaías, e Natanael, seus irmãos, como também Hasabias, e Jeiel, e Jozabade, chefe dos levitas, apresentaram aos levitas, para os sacrifícios da páscoa, cinco mil reses de gado miúdo, e quinhentos bois. (10) Assim se preparou o serviço, e puseram-se os sacerdotes nos seus postos, e os levitas nas suas turmas, conforme a ordem do rei, (11) Então imolaram a páscoa; e os sacerdotes espargiram o sangue recebido das mãos dos levitas que esfolavam as reses. (12) E puseram de parte os holocaustos para os darem aos filhos do povo, segundo as divisões das casas paternas, para o oferecerem ao SENHOR, como está escrito no livro de Moisés; e assim fizeram com os bois. (13) E assaram a páscoa no fogo, segundo o rito; e as ofertas sagradas cozeram em panelas, e em caldeirões e em sertãs; e prontamente as repartiram entre todo o povo. (14) Depois prepararam para si e para os sacerdotes; porque os sacerdotes, filhos de Arão, se ocuparam até à noite com o sacrifício dos holocaustos e da gordura; por isso os levitas prepararam para si e para os sacerdotes, filhos de Arão. (15) E os cantores, filhos de Asafe, estavam no seu posto, segundo o mandado de Davi, e de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum, vidente do rei, como também os porteiros a cada porta; não necessitaram de se desviarem do seu ministério; porquanto seus irmãos, os levitas, preparavam o necessário para eles. (16) Assim se estabeleceu todo o serviço do SENHOR naquele dia, para celebrar a páscoa, e oferecer holocaustos sobre o altar do SENHOR, segundo a ordem do rei Josias. (17) E os filhos de Israel que ali se acharam celebraram a páscoa naquele tempo, e a festa dos pães ázimos, durante sete dias. (18) Nunca, pois, se celebrou tal páscoa em Israel, desde os dias do profeta Samuel; nem nenhum rei de Israel celebrou tal páscoa como a que celebrou Josias com os sacerdotes, e levitas, e todo o Judá e Israel, que ali se acharam, e os habitantes de Jerusalém. (19) No décimo oitavo ano do reinado de Josias se celebrou esta páscoa. (20) Depois de tudo isto, havendo Josias já preparado o templo, subiu Neco, rei do Egito, para guerrear contra Carquemis, junto ao Eufrates; e Josias lhe saiu ao encontro. (21) Então ele lhe mandou mensageiros, dizendo: Que tenho eu contigo, rei de Judá? Não é contra ti que venho hoje, mas contra a casa que me faz guerra; e disse Deus que me apressasse; guarda-te de te opores a Deus, que é comigo, para que ele não te destrua. (22) Porém Josias não virou dele o seu rosto, antes se disfarçou, para pelejar contra ele; e não deu ouvidos às palavras de Neco, que saíram da boca de Deus; antes veio pelejar no vale de Megido. (23) E os flecheiros atiraram contra o rei Josias. Então o rei disse a seus servos: Tirai-me daqui, porque estou gravemente ferido. (24) E seus servos o tiraram do carro, e o levaram no segundo carro que tinha, e o trouxeram a Jerusalém; e morreu, e o sepultaram nos sepulcros de seus pais; e todo o Judá e Jerusalém prantearam a Josias. (25) E Jeremias fez uma lamentação sobre Josias; e todos os cantores e cantoras, nas suas lamentações, têm falado de Josias, até ao dia de hoje; porque as estabeleceram por estatuto em Israel; e eis que estão escritas nas lamentações. (26) Quanto ao mais dos atos de Josias, e as suas boas obras, conforme o que está escrito na lei do SENHOR, (27) E os seus atos, tanto os primeiros como os últimos, eis que estão escritos no livro dos reis de Israel e de Judá.

2 Crônicas 36

  (1) ENTÃO o povo da terra tomou a Jeoacaz, filho de Josias, e o fez rei em lugar de seu pai, em Jerusalém. (2) Tinha Jeoacaz a idade de vinte e três anos, quando começou a reinar; e três meses reinou em Jerusalém, (3) Porque o rei do Egito o depôs em Jerusalém, e condenou a terra à contribuição de cem talentos de prata e um talento de ouro. (4) E o rei do Egito pôs a Eliaquim, irmão de Jeoacaz, rei sobre Judá e Jerusalém, e mudou-lhe o nome em Jeoiaquim; mas a seu irmão Jeoacaz tomou Neco, e levou-o para o Egito. (5) Tinha Jeoiaquim vinte e cinco anos de idade, quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do SENHOR seu Deus. (6) Subiu, pois, contra ele Nabucodonosor, rei de Babilônia, e o amarrou com cadeias, para o levar a Babilônia. (7) Também alguns dos vasos da casa do SENHOR levou Nabucodonosor a Babilônia, e pô-los no seu templo em Babilônia. (8) Quanto ao mais dos atos de Jeoiaquim, e as abominações que fez, e o mais que se achou nele, eis que estão escritos no livro dos reis de Israel e de Judá; e Joaquim, seu filho, reinou em seu lugar. (9) Tinha Joaquim a idade de oito anos, quando começou a reinar; e reinou três meses e dez dias em Jerusalém; e fez o que era mau aos olhos do SENHOR. (10) E no decurso de um ano enviou o rei Nabucodonosor, e mandou trazê-lo a Babilônia, com os mais preciosos vasos da casa do SENHOR; e pôs a Zedequias, seu irmão, rei sobre Judá e Jerusalém. (11) Tinha Zedequias a idade de vinte e um anos, quando começou a reinar; e onze anos reinou em Jerusalém. (12) E fez o que era mau aos olhos do SENHOR seu Deus; nem se humilhou perante o profeta Jeremias, que falava da parte do SENHOR. (13) Além disto, também se rebelou contra o rei Nabucodonosor, que o tinha ajuramentado por Deus. Mas endureceu a sua cerviz, e tanto se obstinou no seu coração, que não se converteu ao SENHOR Deus de Israel. (14) Também todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam de mais em mais as transgressões, segundo todas as abominações dos gentios; e contaminaram a casa do SENHOR, que ele tinha santificado em Jerusalém. (15) E o SENHOR Deus de seus pais, falou-lhes constantemente por intermédio dos mensageiros, porque se compadeceu do seu povo e da sua habitação. (16) Eles, porém, zombaram dos mensageiros de Deus, e desprezaram as suas palavras, e mofaram dos seus profetas; até que o furor do SENHOR tanto subiu contra o seu povo, que mais nenhum remédio houve. (17) Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus jovens à espada, na casa do seu santuário, e não teve piedade nem dos jovens, nem das donzelas, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos entregou na sua mão. (18) E todos os vasos da casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da casa do SENHOR, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para Babilônia. (19) E queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos. (20) E os que escaparam da espada levou para Babilônia; e fizeram-se servos dele e de seus filhos, até ao tempo do reino da Pérsia. (21) Para que se cumprisse a palavra do SENHOR, pela boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da assolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram. (22) Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do SENHOR pela boca de Jeremias), despertou o SENHOR o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: (23) Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O SENHOR Deus dos céus me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá. Quem há entre vós, de todo o seu povo, o SENHOR seu Deus seja com ele, e suba.