VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

22 de fev de 2013

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 1, dia 2).

Gênesis 3-5

Cap. 3

 (1) ORA, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? (2) E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, (3) Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. (4) Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. (5) Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. (6) E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. (7) Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais. (8) E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim. (9) E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás? (10) E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me. (11) E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses? (12) Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. (13) E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi. (14) Então o SENHOR Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. (15) E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. (16) E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. (17) E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. (18) Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo. (19) No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás. (20) E chamou Adão o nome de sua mulher Eva; porquanto era a mãe de todos os viventes. (21) E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu. (22) Então disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente, (23) O SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. (24) E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.

Cap. 4

 (1) E CONHECEU Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem. (2) E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. (3) E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. (4) E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. (5) Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. (6) E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? (7) Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. (8) E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou. (9) E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? (10) E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. (11) E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. (12) Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. (13) Então disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. (14) Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará. (15) O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse. (16) E saiu Caim de diante da face do SENHOR, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden. (17) E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque; (18) E a Enoque nasceu Irade, e Irade gerou a Meujael, e Meujael gerou a Metusael e Metusael gerou a Lameque. (19) E tomou Lameque para si duas mulheres; o nome de uma era Ada, e o nome da outra, Zilá. (20) E Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e têm gado. (21) E o nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão. (22) E Zilá também deu à luz a Tubalcaim, mestre de toda a obra de cobre e ferro; e a irmã de Tubalcaim foi Noema. (23) E disse Lameque a suas mulheres Ada e Zilá: Ouvi a minha voz; vós, mulheres de Lameque, escutai as minhas palavras; porque eu matei um homem por me ferir, e um jovem por me pisar. (24) Porque sete vezes Caim será castigado; mas Lameque setenta vezes sete. (25) E tornou Adão a conhecer a sua mulher; e ela deu à luz um filho, e chamou o seu nome Sete; porque, disse ela, Deus me deu outro filho em lugar de Abel; porquanto Caim o matou. (26) E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocar o nome do SENHOR.

Cap. 5

 (1) ESTE é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. (2) Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. (3) E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete. (4) E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. (5) E foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu. (6) E viveu Sete cento e cinco anos, e gerou a Enos. (7) E viveu Sete, depois que gerou a Enos, oitocentos e sete anos, e gerou filhos e filhas. (8) E foram todos os dias de Sete novecentos e doze anos, e morreu. (9) E viveu Enos noventa anos, e gerou a Cainã. (10) E viveu Enos, depois que gerou a Cainã, oitocentos e quinze anos, e gerou filhos e filhas. (11) E foram todos os dias de Enos novecentos e cinco anos, e morreu. (12) E viveu Cainã setenta anos, e gerou a Maalalel. (13) E viveu Cainã, depois que gerou a Maalalel, oitocentos e quarenta anos, e gerou filhos e filhas. (14) E foram todos os dias de Cainã novecentos e dez anos, e morreu. (15) E viveu Maalalel sessenta e cinco anos, e gerou a Jerede. (16) E viveu Maalalel, depois que gerou a Jerede, oitocentos e trinta anos, e gerou filhos e filhas. (17) E foram todos os dias de Maalalel oitocentos e noventa e cinco anos, e morreu. (18) E viveu Jerede cento e sessenta e dois anos, e gerou a Enoque. (19) E viveu Jerede, depois que gerou a Enoque, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. (20) E foram todos os dias de Jerede novecentos e sessenta e dois anos, e morreu. (21) E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém. (22) E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. (23) E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. (24) E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou. (25) E viveu Matusalém cento e oitenta e sete anos, e gerou a Lameque. (26) E viveu Matusalém, depois que gerou a Lameque, setecentos e oitenta e dois anos, e gerou filhos e filhas. (27) E foram todos os dias de Matusalém novecentos e sessenta e nove anos, e morreu. (28) E viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, (29) A quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou. (30) E viveu Lameque, depois que gerou a Noé, quinhentos e noventa e cinco anos, e gerou filhos e filhas. (31) E foram todos os dias de Lameque setecentos e setenta e sete anos, e morreu. (32) E era Noé da idade de quinhentos anos, e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário