VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

20 de abr de 2013

Leitura Cronológica Anual da Bíblia (Mês 2, dia 27)

Números 34-36


Números 34

 (1) FALOU mais o SENHOR a Moisés, dizendo: (2) Dá ordem aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando entrardes na terra de Canaã, esta há de ser a terra que vos cairá em herança; a terra de Canaã, segundo os seus termos. (3) O lado do sul vos será desde o deserto de Zim até aos termos de Edom; e o termo do sul vos será desde a extremidade do Mar Salgado para o lado do oriente. (4) E este limite vos irá rodeando do sul para a subida de Acrabim, e passará até Zim; e as suas saídas serão do sul a Cades-Barnéia; e sairá a Hazar-Adar, e passará a Azmom; (5) Rodeará mais este limite de Azmom até ao rio do Egito; e as suas saídas serão para o lado do mar. (6) Quanto ao limite do ocidente, o Mar Grande vos será por limite; este vos será o limite do ocidente. (7) E este vos será o termo do norte: desde o Mar Grande marcareis até ao monte Hor. (8) Desde o monte Hor marcareis até à entrada de Hamate; e as saídas deste termo serão até Zedade. (9) E este limite seguirá até Zifrom, e as suas saídas serão em Hazar-Enã; este vos será o termo do norte. (10) E por limite do lado do oriente marcareis de Hazar-Enã até Sefã. (11) E este limite descerá desde Sefã até Ribla, para o lado do oriente de Aim; depois descerá este termo, e irá ao longo da borda do mar de Quinerete para o lado do oriente. (12) Descerá também este limite ao longo do Jordão, e as suas saídas serão no Mar Salgado; esta vos será a terra, segundo os seus limites ao redor. (13) E Moisés deu ordem aos filhos de Israel, dizendo: Esta é a terra que herdareis por sorte, a qual o SENHOR mandou dar às nove tribos e à meia tribo. (14) Porque a tribo dos filhos dos rubenitas, segundo a casa de seus pais, e a tribo dos filhos dos gaditas, segundo a casa de seus pais, já receberam; também a meia tribo de Manassés recebeu a sua herança. (15) Já duas tribos e meia tribo receberam a sua herança aquém do Jordão, na direção de Jericó, do lado do oriente, ao nascente. (16) Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: (17) Estes são os nomes dos homens que vos repartirão a terra por herança: Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num. (18) Tomareis mais de cada tribo um príncipe, para repartir a terra em herança. (19) E estes são os nomes dos homens: Da tribo de Judá, Calebe, filho de Jefoné; (20) E, da tribo dos filhos de Simeão, Samuel, filho de Amiúde; (21) Da tribo de Benjamim, Elidade, filho de Quislom; (22) E, da tribo dos filhos de Dã, o príncipe Buqui, filho de Jogli; (23) Dos filhos de José, da tribo dos filhos de Manassés, o príncipe Haniel, filho de Éfode; (24) E, da tribo dos filhos de Efraim, o príncipe Quemuel, filho de Siftã; (25) E, da tribo dos filhos de Zebulom, o príncipe Elizafã, filho de Parnaque; (26) E, da tribo dos filhos de Issacar, o príncipe Paltiel, filho de Azã; (27) E, da tribo dos filhos de Aser, o príncipe Aiúde, filho de Selomi; (28) E, da tribo dos filhos de Naftali, o príncipe Pedael, filho de Amiúde. (29) Estes são aqueles a quem o SENHOR ordenou, que repartissem as heranças aos filhos de Israel na terra de Canaã.

Números 35

 (1) E FALOU o SENHOR a Moisés nas campinas de Moabe, junto ao Jordão na direção de Jericó, dizendo: (2) Dá ordem aos filhos de Israel que, da herança da sua possessão, dêem cidades aos levitas, em que habitem; e também aos levitas dareis arrabaldes ao redor delas. (3) E terão estas cidades para habitá-las; porém os seus arrabaldes serão para o seu gado, e para os seus bens, e para todos os seus animais. (4) E os arrabaldes das cidades, que dareis aos levitas, desde o muro da cidade para fora, serão de mil côvados em redor. (5) E de fora da cidade, do lado do oriente, medireis dois mil côvados, e do lado do sul, dois mil côvados, e do lado do ocidente dois mil côvados, e do lado do norte dois mil côvados, e a cidade no meio; isto terão por arrabaldes das cidades. (6) Das cidades, pois, que dareis aos levitas, haverá seis cidades de refúgio, as quais dareis para que o homicida ali se acolha; e, além destas, lhes dareis quarenta e duas cidades. (7) Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, juntamente com os seus arrabaldes. (8) E quanto às cidades que derdes da herança dos filhos de Israel, do que tiver muito tomareis muito, e do que tiver pouco tomareis pouco; cada um dará das suas cidades aos levitas, segundo a herança que herdar. (9) Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: (10) Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando passardes o Jordão à terra de Canaã, (11) Fazei com que vos estejam à mão cidades que vos sirvam de cidades de refúgio, para que ali se acolha o homicida que ferir a alguma alma por engano. (12) E estas cidades vos serão por refúgio do vingador do sangue; para que o homicida não morra, até que seja apresentado à congregação para julgamento. (13) E das cidades que derdes haverá seis cidades de refúgio para vós. (14) Três destas cidades dareis além do Jordão, e três destas cidades dareis na terra de Canaã; cidades de refúgio serão. (15) Serão por refúgio estas seis cidades para os filhos de Israel, e para o estrangeiro, e para o que se hospedar no meio deles, para que ali se acolha aquele que matar a alguém por engano. (16) Porém, se o ferir com instrumento de ferro e morrer, homicida é; certamente o homicida morrerá. (17) Ou, se lhe ferir com uma pedrada, de que possa morrer, e morrer, homicida é; certamente o homicida morrerá. (18) Ou, se o ferir com instrumento de pau que tiver na mão, de que possa morrer, e ele morrer, homicida é; certamente morrerá o homicida. (19) O vingador do sangue matará o homicida; encontrando-o, matá-lo-á. (20) Se também o empurrar com ódio, ou com mau intento lançar contra ele alguma coisa, e morrer; (21) Ou por inimizade o ferir com a sua mão, e morrer, certamente morrerá aquele que o ferir; homicida é; o vingador do sangue, encontrando o homicida, o matará. (22) Porém, se o empurrar subitamente, sem inimizade, ou contra ele lançar algum instrumento sem intenção; (23) Ou, sobre ele deixar cair alguma pedra sem o ver, de que possa morrer, e ele morrer, sem que fosse seu inimigo nem procurasse o seu mal; (24) Então a congregação julgará entre aquele que feriu e o vingador do sangue, segundo estas leis. (25) E a congregação livrará o homicida da mão do vingador do sangue, e a congregação o fará voltar à cidade do seu refúgio, onde se tinha acolhido; e ali ficará até à morte do sumo sacerdote, a quem ungiram com o santo óleo. (26) Porém, se de alguma maneira o homicida sair dos limites da cidade de refúgio, onde se tinha acolhido, (27) E o vingador do sangue o achar fora dos limites da cidade de seu refúgio, e o matar, não será culpado do sangue. (28) Pois o homicida deverá ficar na cidade do seu refúgio, até à morte do sumo sacerdote; mas, depois da morte do sumo sacerdote, o homicida voltará à terra da sua possessão. (29) E estas coisas vos serão por estatuto de direito às vossas gerações, em todas as vossas habitações. (30) Todo aquele que matar alguma pessoa, conforme depoimento de testemunhas, será morto; mas uma só testemunha não testemunhará contra alguém, para que morra. (31) E não recebereis resgate pela vida do homicida que é culpado de morte; pois certamente morrerá. (32) Também não tomareis resgate por aquele que se acolher à sua cidade de refúgio, para tornar a habitar na terra, até à morte do sumo sacerdote. (33) Assim não profanareis a terra em que estais; porque o sangue faz profanar a terra; e nenhuma expiação se fará pela terra por causa do sangue que nela se derramar, senão com o sangue daquele que o derramou. (34) Não contaminareis pois a terra na qual vós habitais, no meio da qual eu habito; pois eu, o SENHOR, habito no meio dos filhos de Israel.

Números 36

 (1) E CHEGARAM os chefes dos pais da família de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, das famílias dos filhos de José, e falaram diante de Moisés, e diante dos príncipes, chefes dos pais dos filhos de Israel, (2) E disseram: O SENHOR mandou a meu senhor que, por sorte, desse esta terra em herança aos filhos de Israel; e a meu senhor foi ordenado pelo SENHOR, que a herança do nosso irmão Zelofeade se desse às suas filhas. (3) E, casando-se elas com alguns dos filhos das outras tribos dos filhos de Israel, então a sua herança será diminuída da herança de nossos pais, e acrescentada à herança da tribo a que vierem a pertencer; assim se tirará da sorte da nossa herança. (4) Vindo também o ano do jubileu dos filhos de Israel, a sua herança será acrescentada à herança da tribo daqueles com que se casarem; assim a sua herança será tirada da herança da tribo de nossos pais. (5) Então Moisés deu ordem aos filhos de Israel, segundo o mandado do SENHOR, dizendo: A tribo dos filhos de José fala o que é justo. (6) Isto é o que o SENHOR mandou acerca das filhas de Zelofeade, dizendo: Sejam por mulheres a quem bem parecer aos seus olhos, contanto que se casem na família da tribo de seu pai. (7) Assim a herança dos filhos de Israel não passará de tribo em tribo; pois os filhos de Israel se chegarão cada um à herança da tribo de seus pais. (8) E qualquer filha que herdar alguma herança das tribos dos filhos de Israel se casará com alguém da família da tribo de seu pai; para que os filhos de Israel possuam cada um a herança de seus pais. (9) Assim a herança não passará de uma tribo a outra; pois as tribos dos filhos de Israel se chegarão cada uma à sua herança. (10) Como o SENHOR ordenara a Moisés, assim fizeram as filhas de Zelofeade. (11) Pois Maalá, Tirza, Hogla, Milca e Noa, filhas de Zelofeade, se casaram com os filhos de seus tios. (12) E elas casaram-se nas famílias dos filhos de Manassés, filho de José; assim a sua herança ficou na tribo da família de seu pai. (13) Estes são os mandamentos e os juízos que mandou o SENHOR através de Moisés aos filhos de Israel nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na direção de Jericó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário