VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

14 de mar de 2014

“É O JIM” (UMA HISTÓRIA REAL)

O pároco, com um olhar intrigado no rosto, entrou rapidamente na cabana, onde o zelador da igreja morava.
“Eu estou admirado”, ele exclamou. “Todo dia ao meio-dia um velho homem vai à igreja. Eu posso vê-lo através da janela de paróquia. Ele fica apenas alguns minutos. Ele parece muito estranho, e você sabe, os utensílios do altar são muito valiosos. Eu quero que você fique de olho e observe o sujeito”.
No outro dia, e por muitos dias, o zelador ficou observando, ao meio-dia a estranha figura que chegava. Um dia o zelador interrogou-o: “Olhe aqui, meu amigo, o que você quer, indo à igreja todo dia?”
“Eu vou orar”, o velho homem respondeu.
“Ora, vamos”, disse o zelador, “você não se demora o bastante para orar. Você permanece só por alguns minutos, eu já observei. Você apenas chega até o altar e volta”.
“Sim, é verdade. Eu não posso orar uma longa oração, mas todo dia ao meio-dia eu apenas venho e digo: “Jesus, é o Jim”. Aí eu espero um minuto e vou embora. É uma pequena oração, mas eu acredito que Ele me ouve”.
Algum tempo depois o pobre Jim foi atropelado por uma carruagem (vagão) e foi levado ao hospital da cidade onde ele permaneceu completamente feliz enquanto seus ossos quebrados se restabeleciam.
A ala do hospital onde Jim estava internado era um lugar aborrecido pelas enfermeiras já há muito tempo. Alguns dos homens eram ranzinzas e miseráveis; outros não eram assim mas gemiam o dia todo. Tentativas eram feitas, mas os homens não melhoravam.
E então lentamente as coisas mudaram. Os homens pararam de resmungar e estavam alegres e contentes. Eles tomavam os remédios e comiam, e descansavam sem reclamar.
Um dia, ao ouvir risadas alegres, a enfermeira perguntou: “O que aconteceu com vocês? Vocês são agradáveis e os mais alegres pacientes que temos. Onde foram parar todos os resmungos?”
“Ah, é o velho Jim” um paciente explicou. “Ele está sempre tão alegre, mesmo estando sofrendo tantas dores. Ele nos faz ficar com vergonha de resmungar. Não, nós não podemos reclamar enquanto Jim está perto; ele sempre está feliz”.
A enfermeira se dirigiu ao lugar onde Jim estava. Seu cabelo prateado dava-lhe um ar angelical. Seus olhas mansos estavam repletos de paz. “Bem, Jim, os homens disseram que você é o responsável pela mudança nesta ala. Eles disseram que você está constantemente feliz”.
“É verdade. Assim eu estou. Eu não posso evitar de estar feliz, por causa do meu visitante; todo dia Ele me faz alegre”.
“Seu visitante?” A enfermeira estava surpresa. Ela sabia que a poltrona ao lado da cama de Jim estava sempre vazia nos dias de visita, e ele era um homem sozinho, sem parentes. “Seu visitante?” ela perguntou, “Mas quando é que ele vem?”
“Todo dia” Jim replicou, com os olhos brilhantes. “Sim, todo dia ao meio-dia Ele vem e fica ao pé da minha cama. Eu o vejo, e Ele sorri e diz: “Jim, é Jesus”.
Espada do Senhor

Nenhum comentário:

Postar um comentário