VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

16 de abr de 2014

O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA Parte - 2

MATRIMÔNIO – O AMOR E SUA DEFINIÇÃO

I Coríntios 13: 1-7

1 Coríntios 13:1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.

1 Coríntios 13:2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

1 Coríntios 13:3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

1 Coríntios 13:4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,

1 Coríntios 13:5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;

1 Coríntios 13:6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;

1 Coríntios 13:7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor não busca seus próprios interesses.

Romanos 13:8 A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.

Romanos 13:9 Com efeito: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Romanos 13:10 O amor não faz mal ao próximo. De modo que o amor é o cumprimento da lei.

Podemos dividir os dez mandamentos em duas partes, em que os primeiros cinco mandamentos falam de lealdade, fidelidade, respeito, comunhão e intimidade, enquanto os outros cinco falam de honra, não causar dano, pureza, ausência de egoísmo, verdade e contentamento.

II Samuel 13: 1-22. Isso nos ajuda a definir o amor segundo Deus e não segundo o mundo que não ama e nem conhece a Deus. Por isso, veremos primeiramente as evidências ou sintomas de um amor falso:

1. Está baseado em atração na aparência física. É atração sexual, carnal e não serve de base para o amor verdadeiro.

Não leva em conta a pessoa por completo, seu caráter, sua personalidade, piedade e amor para com Deus.

Ditados populares baseados neste tipo de amor:

“O amor está nos olhos daquele que vê”

“O amor é cego”

O amor é um filtro pelo qual passam as nossas preferências, gostos, conceitos pré-concebidos e atração física.

2. Começa muito rápido e termina da mesma maneira. É o então chamado “amor à primeira vista”

Atração física e paixão podem aparecer num primeiro momento, mas não é amor e na maioria das vezes podemos defini-lo apenas como um instinto animal. Exemplos:

“Eu te amo antes mesmo de te conhecer.”

“Vou encontrar meu amor verdadeiro e saberei disto na primeira vez que olhar para ele.”

Adão encontrou a mulher da sua vida, pois foi Deus quem a preparou para ele. Assim devemos esperar em Deus para que Ele também nos aponte o nosso par ideal.

3. Nosso interesse é flutuante e instável.

Podemos ver isso claramente no caso de Amnon e Tamar. Um dia quer vê-la no outro a rejeita. Amor e ódio num curto espaço de tempo. É um tipo de afeto doentio, emocional e carnal.

4. É destrutivo ao invés de construtivo.

Leva a perda de controle e irresponsabilidade.

Deixa de cumprir com suas responsabilidades. Não consegue trabalhar, pensar e se relacionar com outras pessoas.

5. É cego, só enxerga o que quer.

Não nos permite enxergar os perigos e obstáculos.

Não nos permite enxergar os defeitos e perigos potenciais.

Não conseguimos enxergar diferenças culturais, religiosas, valores, personalidade, planos e propósitos.

Sustém uma imagem falsa da pessoa (ele é mulherengo, gosta de beber, é irresponsável / ela é caprichosa, egoísta, dominadora).

“As seis pessoas que vão para o altar”

6. É motivado pela atração física, sensual.

Isto ocorre tanto com o homem quanto com a mulher constantemente (quando motivados carnalmente).

Estarão sempre em busca deste tipo de emoção – veja o exemplo de Sansão (Juízes 14: 1 e 2, 16: 1).

7. É uma relação baseada no que o outro pode oferecer e não em dar de si mesmo.

“Ele/Ela me fará feliz”;

“Ele/Ela realizará os meus sonhos”;

É centrado no poder de dominar e possuir, na satisfação e auto-estima.

Não devemos nos casar para controlar ou dominar nosso cônjuge, desenvolvendo assim um zelo vicioso, egoísta e negociador.

Mateus 20:28 Assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.

8. É caracterizado por fortes emoções e sem fundamento racional.

“Sinto-me atraído”;

“Sinto-me apaixonado”.

Estará sempre em busca de pessoas que possam trazer de volta este tipo de emoção, porém acabam sempre com corações e sentimentos quebrantados.

O amor verdadeiro vem depois e deve ser aprendido.

No Velho Testamento os casamentos não eram feitos baseados na atração física, pois eram feitos pelos pais.

O homem ou mulher que diz: “Ele/Ela não me ama como disse que me amava”. Ainda que esteja correto (a), isso não é motivo para separação, pois temos que aprender a amar. Por esta razão que o casamento foi estabelecido, a fim de nos esforçarmos a aprender a amar ao longo dos anos.

A Palavra Amor na Bíblia

Eros (Erótico) – Se preocupa com a satisfação de si mesmo a nível físico. Esta palavra não ocorre nenhuma vez no Novo Testamento. Se casar com base neste amor é errado.

Filos (Filantropia) – Podemos definir como afeto. Uma emoção profunda que pode conduzir a adorar o objeto deste amor e por vezes se comportar de maneira irracional.

Ágape – Se refere ao amor divino. Deus sempre utiliza esta palavra quando nos dá uma ordem para amar.

Ex: Na igreja, Deus não nos manda sentir afeto ou fortes emoções pelos irmãos. Pois devo amar os meus irmãos ainda que não tenha afeto por eles. Inclui a mente e vontade, e não o desejo de controlar, dominar ou receber, mas dar.

Amar o teu inimigo não é ter afeto. Sentimento aqui não está em pauta, mas o dever de fazer. Isso não é agir com hipocrisia por ir contra o que sinto, mas é colocar o amor ágape em prática, ou seja, o amor sacrifício que não espera nada em troca.

Lucas 6:32 Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam.

O amor verdadeiro é um afeto inteligente, ou seja, desejo e emoções inteligentes (Efésios 5: 29). Se deleita em buscar o bem-estar do seu próximo, ainda que com prejuízo ou pagando um preço alto.

É o desejo ou anelo profundo para que a outra pessoa seja boa, santa e feliz. É a minha necessidade (eu quero, mereço, desejo) em contraste com o amor verdadeiro (ágape) que se dá.

É o amor altruísta que quer e deseja a felicidade da outra pessoa. A pessoa que pode dar e amar sem exigir nada em troca é uma pessoa que se completa em Cristo. Nenhuma pessoa pode nos suprir emocional ou espiritualmente, exceto Deus.

Autor: Pr Eduardo Alves Cadete
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário