VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

1 de ago de 2014

Plano de Leitura Bíblica em um Ano (Mês 1, dia 2)

Gênesis 4-6

Gênesis 4

 (1) E CONHECEU Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem. (2) E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. (3) E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. (4) E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. (5) Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. (6) E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? (7) Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. (8) E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou. (9) E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? (10) E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. (11) E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. (12) Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. (13) Então disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. (14) Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará. (15) O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse. (16) E saiu Caim de diante da face do SENHOR, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden. (17) E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque; (18) E a Enoque nasceu Irade, e Irade gerou a Meujael, e Meujael gerou a Metusael e Metusael gerou a Lameque. (19) E tomou Lameque para si duas mulheres; o nome de uma era Ada, e o nome da outra, Zilá. (20) E Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e têm gado. (21) E o nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão. (22) E Zilá também deu à luz a Tubalcaim, mestre de toda a obra de cobre e ferro; e a irmã de Tubalcaim foi Noema. (23) E disse Lameque a suas mulheres Ada e Zilá: Ouvi a minha voz; vós, mulheres de Lameque, escutai as minhas palavras; porque eu matei um homem por me ferir, e um jovem por me pisar. (24) Porque sete vezes Caim será castigado; mas Lameque setenta vezes sete. (25) E tornou Adão a conhecer a sua mulher; e ela deu à luz um filho, e chamou o seu nome Sete; porque, disse ela, Deus me deu outro filho em lugar de Abel; porquanto Caim o matou. (26) E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocar o nome do SENHOR.

Gênesis 5

 (1) ESTE é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. (2) Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. (3) E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete. (4) E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. (5) E foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu. (6) E viveu Sete cento e cinco anos, e gerou a Enos. (7) E viveu Sete, depois que gerou a Enos, oitocentos e sete anos, e gerou filhos e filhas. (8) E foram todos os dias de Sete novecentos e doze anos, e morreu. (9) E viveu Enos noventa anos, e gerou a Cainã. (10) E viveu Enos, depois que gerou a Cainã, oitocentos e quinze anos, e gerou filhos e filhas. (11) E foram todos os dias de Enos novecentos e cinco anos, e morreu. (12) E viveu Cainã setenta anos, e gerou a Maalalel. (13) E viveu Cainã, depois que gerou a Maalalel, oitocentos e quarenta anos, e gerou filhos e filhas. (14) E foram todos os dias de Cainã novecentos e dez anos, e morreu. (15) E viveu Maalalel sessenta e cinco anos, e gerou a Jerede. (16) E viveu Maalalel, depois que gerou a Jerede, oitocentos e trinta anos, e gerou filhos e filhas. (17) E foram todos os dias de Maalalel oitocentos e noventa e cinco anos, e morreu. (18) E viveu Jerede cento e sessenta e dois anos, e gerou a Enoque. (19) E viveu Jerede, depois que gerou a Enoque, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas. (20) E foram todos os dias de Jerede novecentos e sessenta e dois anos, e morreu. (21) E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém. (22) E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. (23) E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. (24) E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou. (25) E viveu Matusalém cento e oitenta e sete anos, e gerou a Lameque. (26) E viveu Matusalém, depois que gerou a Lameque, setecentos e oitenta e dois anos, e gerou filhos e filhas. (27) E foram todos os dias de Matusalém novecentos e sessenta e nove anos, e morreu. (28) E viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, (29) A quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou. (30) E viveu Lameque, depois que gerou a Noé, quinhentos e noventa e cinco anos, e gerou filhos e filhas. (31) E foram todos os dias de Lameque setecentos e setenta e sete anos, e morreu. (32) E era Noé da idade de quinhentos anos, e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé.

Gênesis 6

 (1) E ACONTECEU que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, (2) Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. (3) Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. (4) Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. (5) E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. (6) Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. (7) E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. (8) Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR. (9) Estas são as gerações de Noé. Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus. (10) E gerou Noé três filhos: Sem, Cão e Jafé. (11) A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. (12) E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. (13) Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra. (14) Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume. (15) E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinqüenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. (16) Farás na arca uma janela, e de um côvado a acabarás em cima; e a porta da arca porás ao seu lado; far-lhe-ás andares, baixo, segundo e terceiro. (17) Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará. (18) Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo. (19) E de tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservar vivos contigo; macho e fêmea serão. (20) Das aves conforme a sua espécie, e dos animais conforme a sua espécie, de todo o réptil da terra conforme a sua espécie, dois de cada espécie virão a ti, para os conservar em vida. (21) E leva contigo de toda a comida que se come e ajunta-a para ti; e te será para mantimento, a ti e a eles. (22) Assim fez Noé; conforme a tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário