VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

3 de set de 2014

A INFLUÊNCIA DA TELEVISÃO

A televisão tem um poder imenso de nos influenciar tanto para o bem quanto para o mal.
Após anos de debates, os psicólogos americanos concordaram que existe uma ligação entre TV e violência. A Associação Americana de Psicólogos, citando os resultados de mil pesquisas feitas durante 25 anos, declarou o seguinte: 
“A violência na TV pode levar a um crescimento dos atos, valores e comportamentos agressivos, particularmente nas crianças”.
Os médicos que tratam de crianças concordaram, depois de 16 meses de estudo, que a conexão existe. Uma força tarefa da Academia Americana de Pediatria advertiu que a exposição repetida aos atos de violência na TV pode tornar as crianças violentas e indiferentes ao horror da violência do dia a dia.
Os psicólogos esclarecem que a ligação entre a violência na TV e as crianças violentas é comparável à ligação existente entre o cigarro e o câncer; o primeiro não causa o segundo, necessariamente, mas há uma evidência inegável de que ambos caminham de mãos dadas.
As crianças em idade escolar passam 25 horas semanais em frente da televisão. Os pais que despreocupadamente usam a telinha como babá, entregaram o pátrio poder à indústria televisiva. Os pais podem diluir o impacto que a violência mostrada na TV tem sobre seus filhos, por meio de discussões, mudando de canal ou simplesmente desligando o aparelho.
(Editorial do jornal USA Today)

Nenhum comentário:

Postar um comentário