VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR.

QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:.....................Sociedade Masculina -.................19:00hs.
.......................................Sociedade Feminina -......... ........ 19:00hs.
-......... ........ ........ ........ Culto da Mocidade -.............. ..... 19:00hs.
DOMINGO:.................Escola Bíblica Dominical -.......... 08:30hs.
......................................Culto Oficial - ............................. .19:00 hs.

25 de mai de 2015

Devocional Boa Semente 25/05/2015

E, quando ofereceres oferta de alimentos, cozida no forno, será de bolos ázimos de flor de farinha, amassados com azeite, e coscorões ázimos untados com azeite (Levítico 2:4).

A OFERTA COZIDA NO FORNO (Levítico 2:1-16)

A oferta cozida no forno era uma oferta incruenta, ou seja, sem derramamento de sangue, e feita com produtos do trabalho humano. A flor de farinha é uma imagem da humanidade pura e sem pecado do Senhor Jesus; cada pormenor de Sua vida era precioso para Deus, era uma oferta que O agradava. Contudo, a vida santa de nosso Salvador não poderia expiar nosso pecado. Para isso era necessário que Ele morresse e derramasse Seu sangue.
Quem conhece o Senhor Jesus Cristo como Salvador pessoal observará com alegria, atenção e adoração Sua vida perfeita neste mundo. Os bolos ázimos amassados com azeite falam de Seu testemunho por meio do Espírito Santo. Os coscorões untados com azeite representam Seu serviço para o qual foi ungido pelo Espírito Santo depois do batismo no Jordão.
Além disso, o incenso (odor suave das perfeições de Cristo) e o sal (que tempera) não faltam nestas ofertas, enquanto que o fermento (o pecado, o mal) e o mel (os sentimentos meramente humanos) estavam proibidos.
O cozimento no forno fala dos intensos sofrimentos que o Senhor Jesus suportou durante Sua vida, tanto os que estão relatados como os que jamais poderemos imaginar. Como Sua alma sofria ao ver o que o pecado fizera na humanidade! E como Lhe doeu a incompreensão dos homens! Eles O acusaram de ter más intenções, de blasfemar, e mesmo quando estava pregado na cruz, zombaram de Sua confiança em Deus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário