VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

30 de dez de 2012

TESTEMUNHO DE UM CIGANO


Sou cigana. Antigamente eu adorava uma deusa chamada Kali. Eu era uma seguidora fiel. O casamento de uma sobrinha foi o primeiro casamento cristão em nossa comunidade cigana.
Desde a infância eu era considerada intocável e as pessoas tratavam os ciganos como lixo. Então, foi uma surpresa quando o pastor nos recebeu em sua casa e realizou o casamento à sua própria custa. Ele se sentou à mesa conosco e jantou ao nosso lado. Isto foi uma novidade pra mim, e gostei muito da companhia dele.
Mais impressionante ainda foi o carinho que a família do pastor demonstrou por nós, buscando nos ensinar o verdadeiro amor do Senhor Jesus Cristo. Até aquele dia, eu nunca tinha ouvido sobre Jesus Cristo, o Salvador do mundo. Assim, fiquei na casa de meu irmão e passei a freqüentar a igreja. Senti-me muito feliz com a nova vida em meu coração.
Meu marido costumava me espancar, e minha sogra e outros membros da família eram tão cruéis comigo que nem consegui me alimentar direito na gravidez. Tratavam-me muito mal. Foram eles que me levaram à bruxaria. Em 2004, à época do tsunami, percebi como a vida era incerta, e que a primeira coisa, a coisa mais importante que eu deveria buscar era o conhecimento do Deus verdadeiro.
Deus me tocou, e aceitei a Jesus como Salvador. O pastor avisou meu marido que chamaria a polícia se ele me batesse novamente. Funcionou, e aos poucos meu marido começou a freqüentar a igreja. Também passei a falar com meus amigos ciganos sobre o que aprendia na igreja e, devagar, fui ensinando a história de Cristo; logo formamos um grupo para louvar a Deus juntos.
Hoje, 3 de janeiro de 2010, fiquei exultante quando meu marido aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador e foi batizado juntamente com alguns amigos e parentes.
(Da Índia - Sword of the Lord)

Nenhum comentário:

Postar um comentário