VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

23 de jan de 2013

Eu bebo sim, estou vivendo

Você pode está bebendo e vivendo, mas viveu do em pecado. Na presente análise abordarei biblicamente que beber qualquer bebida com álcool é um pecado que ofende o caráter santo do nosso Deus, também argumentarei de maneira especial a questão do vinho, já que muitos pastores e irmãos ainda tem dúvidas se bebem ou não e outros deliberadamente admitem beber um pouco, estes tentam justificar tal costume ou vício usando argumentos errados e extra-bíblicos.
A palavra vinho é genérica, como as palavras fruta e grão, não devemos ser tendenciosos e querer limitar uma palavra genérica para uma espécie particular. Está claro na Bíblia a distinção entre o bom e o mau vinho.
Agora veja algumas frases de autoridades sobre o assunto: "vinho novo (Tirosh) denota propriamente mosto, ou vinho que foi tirado recentemente da uva, o que não foi fermentado usualmente traduzido por vinho novo ou vinho doce". (Albert Barner)
"vinho antigamente era o mero suco espremido da uva sem fermentação, o servo ou portador do cálice, tomava o cacho, espremia o suco na xícara e instantaneamente o entregava nas mãos do senhor". (Dr. Adan Clarke).
"álcool é o gênio do mal, se em vinho, cerveja, whisky etc. é um veneno". (Dr. Parker - considerando pelos melhores escritores e professores de toxologia).
"álcool em lugar nenhum é para ser achado em qualquer produto da natureza, nunca foi criado por Deus, mas é essencialmente uma coisa artificial preparada pelo homem através do destrutivo processo de fermentação". (Dr. Henry)
"o suco de uva tem a específica qualidade de vinho, e, por conseguinte, este sacramento (a ceia do Senhor) pode ser celebrado com suco de uva".(Tomais de Aquino)
"os fatos mostram que os antigos não somente preservavam seu vinho ao fermentado, mas consideravam- no como de um mais alto sabor e mais fina qualidade do que o vinho fermentado" (Prof. M. Stuart)
Em todas as passagens das escrituras onde o bom vinho (sem álcool) é mencionado, não há traço de advertência, nem intimações de perigo, nem dica de desaprovação, mas sempre de decidida aprovação. Em Mt 9:17 Jesus disse: "nenhum homem ponha vinho novo em velhas garrafas (odres)..." Jesus sabia do conhecido costume em relação a manutenção do vinho, eles não puseram (suco fresco) vinho novo em velas garrafas, que eram feitas das peles de bodes, pois elas se romperiam, o vinho novo (suco de uva) deveria ser colocado em novas garrafas, pois assim, tanto as garrafas quanto o vinho seriam preservados, aqui temos o óbvio, se o vinho que Jesus falou fosse fermentado não precisaria de garrafas novas, pois ele se ajustaria com as velhas garrafas, pois era fermentado, as garrafas novas eram requeridas para 11:19 temos outro exemplo onde os religiosos diziam que Jesus tinha demônio, era comilão, bebedor de vinho e amigo de pecadores, se os que advogam a bebida com álcool para hoje acharem que Jesus era bebedor de vinho intoxicado devem concordar com os fariseus que falaram também que Jesus tinha demônio e era glutão.
A exortação da palavra de Deus para nós é que sejamos sóbrios, esta palavra grega Nefalios, significa um obstinente de vinho, não intoxicado, Tm 3:2, é bom lembrar que ser sóbrio é um dos requisitos exigidos como qualificação para o pastorado, caso alguém esteja bebendo vinho, logo está desqualificado para o ministério pastoral. Em Tm 3:3 temos a expressão "não dado ao vinho". A tradução literal do texto grego é não perto ou com vinho". Assim fica claro que deve­mos ter total abstinência do vinho. Já em Tm 5:23, Paulo aconselha Timóteo a tomar um pouco de vinho devido as suas freqüente enfermidade, nesse caso não creio que era vinho alcoólico, mas um vinho medicinal, caso excepcional, também aqui consolida o fato de Timóteo não tomar vinho intoxicado, se lembre que na mesma epístola está escrito: "não dado ao vinho (não perto ou com vinho) e sede sóbrio".
Segundo Smith, no mínimo 60 galões de vinho Jesus transformou em uma festa de casamento em Caná da Galiléia (Jo 2:1-12). É claro que o vinho não foi intoxicante pois se fosse ele estaria em contradição com os ensinamentos do Velho Testamento que reprova tal vinho, aqui foi uma transformação de água em vinho que não continha álcool.
A páscoa era celebrada com vinho misturado com água, onde os pesquisadores dizem que cada pessoa bebia 4 xícaras, o vinho era um rico xarope diluído com água, não porque eles eram tão fortes com álcool, mas, sendo ricos xaropes, eles precisavam de água para serem preparados para beber. A química afirma que se o suco for mantido em uma certa temperatura ele não fermentará, essa afirmação serve para explicar o motivo pelo qual o vinho conservado não se transformava em vinho fermentado.
No Novo Testamento sabemos que aparece apenas uma palavra grega para designar os tipos de vinho, no caso oinos, já no Velho Testamento temos várias palavras para vinho, como a palavra hebraica tirosh que aparece 38 vezes e significa o suco fresco das uvas e jamais ele próprio associado a embriaguez. Exemplo.: Is 65:8; Pv 3:10 e Joel 2:24. quando as escrituras falam de vinho como um conforto, uma bênção, uma libação para Deus e junto com tais itens como milho e azeite, então significa somente vinho sem nenhum álcool, mas, quando aparece denunciando, proibindo e relacionado com bebedeira e folia, com certeza significa vinho com álcool, intoxicante. É interessante o leitor atentar para as afirmações abaixo: chamou Deus uma coisa de zombador ou escarnecedor (Pv 20:1), desleal (Hc 2:5), e disse que os pesares, os ais, as pelejas, as queixas, as feridas sem causa, e os olhos vermelhos são para quem? (Pv 23:29-30), ainda disse: não esteja entre os beberrões de vinho... (Pv 23:20) e ainda, não olhes para o vinho (Pv 23:31).
Depois do próprio Deus definir o vinho com álcool e aconselhar a não bebê-lo, ele aceitaria você bebendo o vinho reprovado em sua palavra? É claro que não, nosso Deus é fiel e santo, não é o homem que muda sua palavra de acordo com as circunstâncias ou cultura.
Se você for bíblico, coerente, honesto e sincero, no mínimo admitirá que o beber qualquer bebida (não remédio) com álcool como o vinho, pode levar seu irmão ao tropeço (Rm 14:21), pode servir de mal testemunho (1 Tm 3:7) e você pode perder o controle (G1 5:22). Espero que estes argumentos sejam suficientes para rejeitar tal prática, portanto, a palavra de Deus é clara quanto ao assunto, você pode até estar ou continuar bebendo e vivendo, mas para Deus estará vivendo em pecado e rebeldia. Tudo que peço é que você como estudante da Bíblia e seguidor da palavra de Deus tenha uma prática de vida que edifique a Igreja do Senhor Jesus e assim glorifique ao nosso Pai, aceitando os seus ricos conselhos das escrituras que manda nos abster do vinho e de qualquer bebida alcoólica. (Ap 22:11)
Pr. Jean Carlos, Pastor da Igreja E. Batista do Candelária, Natal/RN
Retirado da Revista Fundamentos da Fé Nº 01 / 2001

Nenhum comentário:

Postar um comentário