VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

19 de jan de 2013

PEDAGOGIA DA VARA


"Castiga a teu filho, e te fará descansar; e dará delícias a tua alma" (Provérbios 29:17).
Etimologicamente a palavra pedagogia pode ser entendida como "guia da criança". Urge nos dias atuais a necessidade de utilizar a pedagogia da vara como um mecanismo precioso que foi criado por Deus como um eficiente veículo de instrução. O limiar desse novo século aponta para uma época em que as leis e os conceitos sobre os direitos humanos desconsideram os valores absolutos da Palavra de Deus. A idéia de surrar os filhos aparece na sociedade como uma barbárie do homem da pré-história. Entretanto, apesar de nossa cultura considerar a punição corporal como cruel e abusiva, observemos os princípios descritos na Bíblia que nos norteiam de modo absolutamente1 relevante sobre como ensinar a criança 110 caminho do viver com sabedoria. "Instrui ao menino no caminho em que deve andai, e ainda quando envelhecer não se desviará dele" (Provérbios 22:06)
Os conceitos impostos pela cultura atual parecem a cada dia que passa contagiarem os pais a não observarem e praticarem um velho método que sempre trouxe resultados benéficos na criação de filhos. O uso da surra ainda é elemento essencial que servirá para colocar os filhos na direção exata. Quando os limites não são colocados nas crianças, certamente será pouco provável que alguém consiga exercer controle sobre ela durante sua juventude. Se você não consegue que sua criança obedeça na primeira vez que você chama, ou não consegue fazer com que ela guarde os brinquedos, certamente terá grandes problemas no futuro.
Como posso ensinar meus filhos a obedecer? A resposta está na Palavra de Deus: "A estultícia está ligada ao coração do menino, mas a vara da correção a afugentará dele" (Provérbios 22:15). Uma boa surra ainda é a melhor metodologia a ser empregada na criação de filhos. Alguém pode até querer torcer o real significado da palavra vara quando desonestamente diz que essa palavra deve ser entendida como dar um conselho ou uma repreensão. Prezado, não caia nesta falácia. As Escrituras são claras quanto ao uso literal da vara. Esse vocábulo (vara) "em Provérbios simboliza a disciplina; deixar de usar a disciplina preventiva da repreensão verbal e a disciplina corretiva do castigo físico redundará na morte do filho" (HARRIS, 1998: p. 1512). Em Provérbios 23: 13,14 diz: "Não retires a disciplina da criança, porque, fustigando-a com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno". Quando os pais se recusam a disciplinar seu filho com a vara, provavelmente de uma certa forma está empurrando seu filho para a perdição eterna. Por outro lado, quando a vara é utilizada de modo correto, os pais estão trazendo prazer e esperança para suas almas.
Como utilizar de modo correto a vara? Primeiro, nunca deve disciplinar seu filho quando você estiver irado, pois, ninguém em hipótese alguma, tem o direito de maltratar crianças por falta de auto-controle ou domínio próprio. O uso da surra não é bíblico quanto não bater de maneira correta. Além disso, devemos lembrar que o propósito da disciplina é treinar para correção e maturidade. Segundo, evite bater nas costas, pernas, cabeça, rosto e outras partes do corpo. A criança deve apanhar somente no traseiro, nas nádegas. Terceiro, quando utilizar a vara não esqueça de repreender seu filho verbalmente, explicando o que Deus diz sobre aquele comportamento errado, ajude seu filho a avaliar suas próprias ações a luz das Escrituras. Quarto, entenda que o uso da vara deve ser feito com firmeza, ou seja, deve produzir dor na criança. Disciplinar seus filhos somente com uma tapinha no traseiro que não mataria nenhuma mosca não serve para nada. Quando vou disciplinar minhas filhas pego a cinta ("minha vara") e estabeleço geralmente de 3 a 5 cintadas, então, aplico com firmeza. Assim faço valer a disciplina de modo que creio naquele momento ser um instrumento usado por Deus para correção de minhas pérolas. Faço com muito amor porque sei que é para o bem delas. "A vara e a repreensão dão sabedoria, mas o rapaz entregue a si mesmo envergonha a sua mãe" (Provérbios 29:15). Quinto, não banalize o uso da vara utilizando-a por qualquer motivo. Algumas crianças estão dispostas a agüentar a dor para receber a recompensa da atenção dos pais, nesse caso, a vara não trará nenhuma correção porque o problema é dos pais que não estão participando efetivamente da vida de seus filhos. A utilização de recompensas como elogios, abraços, atenção e, se possível, reforços financeiros e materiais são elementos que motivam a repetição de bons comportamentos. Finalmente, não esqueça que a utilização da vara é de responsabilidade dos pais e não dos amigos, empregados, irmãos, igreja, escola ou familiares.
Amados, cuidemos enquanto há tempo de estabelecer limites aos nossos filhos, pois, caso contrário, teremos filhos como os de Eli (Ver I Samuel 2:12; 23-24 e 29) que não forma ensinados no padrão divino. A disciplina é uma questão de vida ou morte! Você ama seus filhos? Então, utilize a pedagogia da vara enquanto houver esperança. Quando necessário utilize a vara sem nenhuma dúvida. Acredite que os conselhos de Deus são preciosos para trazer felicidade ao lar. Bater de modo correto não é uma atitude cruel ou covarde, mas, um ato de fé e obediência aos princípios infalíveis da Palavra de Deus que sempre trará para nossas famílias descanso e delícias para nossa alma.
"Aquele que não castiga o mal, ordena que ele seja praticado" (Leonardo da Vinci)
REFERÊNCIAS:
BÍBLIA SAGRADA. Revista e Corrigida no Brasil. Baueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1998,
DOBSON, James. Ouse disciplinar. São Paulo SP: Editora Vida, 1994.
FABRIZIO, Anselmo e Patrícia. Crianças Prazer ou Irritação? Belo Horizonte: Editora Betânia, 1986.
HARRIS, Laird R. ARCHER JR, leason. WALTKER, Bruce K. Dicionário Internacional de Teologia do  Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 1998.
NARRAMORE, Brure. Socorro Temos Filhos, São Paulo: Mundo Cristão, 1999.
RAY, Bruce. Não Deixe de Corrigir Seus Filhos. São José dos Campos: Editora Fiel, 1997.
TRIPFJ Tedd, Pastoreando o Coração da Criança. São José dos Campos: Editora Fiel, 1998
FRANCISCO JEAN CARLOS DA SILVA
Retirado da Revista Fundamentos da Fé Nº 22 / 2006

13 comentários:

  1. Eu tbm educo minha filha assim_; com surras de cinta_ de 3 a 5 cintadas educativas e depois aplico um bom castigo, como de joelhos para parade.A vara é fundamendal para o processo educativo de uma criança_; sempre seguindo a biblia, em nome de Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Antes de disciplinar meus filhos, procuro ficar calma. Geralmente uso uma varinha ou uma cinta de couro. Converso com eles o pecado cometido e pego a biblia.
    Aquele que poupa a vara odeia seu filho, mas aquele que o ama tem o cuidado de discipliná-lo”. (Provérbios 13:24 NIV)
    “Os castigos curam a maldade da gente e melhoram o nosso caráter.” (Provérbios 20:30 NTLH)
    “Uma surra e um aviso produzem sabedoria, mas uma criança sem disciplina envergonha sua mãe”. (Provérbios 29:15 GW)
    Depois aplico o castigo e de joelho oremos para Jesus. Todas surras são aplicadas com amor, para o bem deles.

    ResponderExcluir
  3. A surra deve ser aplicada na bunda pelada ou com roupa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto vai de acordo com a idade da criança!

      Excluir
    2. Na bunda pelada, pois se na hora a criança ou adolescente estiver usando calça jeans que é muito comum hj ela é grossa e a surra não vai doer, além de que com a bunda pelada da pra ver as marcas e a hora certa pra parar de bater

      Excluir
  4. Por Favor me ajudem! Meu nome é Marisa tenho dois filhos uma menina de 9 e um menino de 12, os dois sempre apanharam na bunda desde os 4 anos, sempre com palmadas e as vezes chineladas, só que de uns meses pra cá o mais velho tem tido ereções durante a surra, não chega a ejacular mas algumas vezes minha perna fica um pouco melada, isso é muito constrangedor. È normal? Oque eu faço? Já aconteceu com alguém que tem meninos dessa idade em casa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marisa, sinceramente nunca ouvir falar sobre isto, mas uma coisa que desde cedo eu aprendi foi que a mão foi feita para acariciar, dar carinho e não bater, disciplinar, para isso há outros meios, você pode usar o chinelo como disse, como também o cinto ou até uma colher de plastico, aquelas que são usadas para mexer o suco, mas vale salientar que nenhuma disciplina deve ser feita na hora da ira, para não exceder, e dai ocasionar lesões na criança.
      Continue disciplinando no bumbum delas e nunca se esqueça de que antes da disciplina tenha um diálogo com elas, mostre os seus erros e qual é a razão delas estarem apanhado, no fim dê aquele abraço forte nelas e diga que ama muitos e por isso que tem que fazer isto, e que Deus instrui em sua palavra que os pais são responsáveis para educação dos filhos e que a disciplina é imposta para a educação e não uma punição.
      Diga que não gosta de fazer isto mas, como Deus instrui você tem que obedecer ao Senhor para o bem dela, cite versículos que mostre isso, provérbios estar cheios, no caso de seu filho tente discipliná-lo de uma forma que não há contato, uma forma é discipliná-lo em pé, ou mesmo deixá-lo de castigo no canto ou em algum lugar, tirando benefícios e assim por diante.
      Que Deus lhe abençoe! Espero que tenha lhe ajudado!

      Excluir
  5. Olá! Meu nome é Heloísa e queria um conselho. Eu sempre usei a vara da disciplina aqui em casa, mas eu queria saber: até que idade a bíblia diz que devemos usar a vara da disciplina?

    Quando as minhas mais velhas entraram na adolescência, eu parei com a vara e tentei disciplinar de outras maneiras, as elas foram ficando muito rebeldes, se vestem e se comportam de maneira indecente. Então eu estou pensando em voltar com a vara, mas fico na dúvida. Tenho medo de não doer, e eu ficar sem moral, e tenho medo de dar com muita força e machucar. Devo continuar a disciplinar no bumbum? Ou recomenda outra maneira?

    Quem puder me ajudar eu agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara Heloísa, primeiramente me perdoe pela demora em respondê-la, estava sem internet!
      A bíblia não diz até quando devemos disciplinar nossos filhos no bumbum! Mas diz que enquanto eles estão em nossas casas são submissos aos pais, devendo ter obediência plena sem questionamento.
      Algo interessante na disciplina é que ela apesar de ser punitiva, ela é uma instrução, ou podemos dizer um ensinamento, mas antes de tudo ela é uma demonstração de amor para com nossos filhos.
      Corrigimos não porque gostamos, mas porque nós os amamos e queremos o seu melhor e é um mandamento de nosso Senhor!
      Veja que o próprio Deus corrigi todos a que Ele tem por filho (Hb. 12.6);
      Agora é evidente que cada disciplina que nós aplicamos deve ter um diálogo mostrando o nosso amor e instruindo para não cometer mais aquele falta.
      Sabemos que com o passar do tempo fica inviável a disciplina, já imaginal ter que disciplinar no bumbum um marmanjo de 13, 15 ou 18 anos?
      Na realidade podemos fazer com ele fique até constrangido!
      Então, como poderemos disciplinar?
      Continue o diálogo que é fundamental com seus filhos! E corte seus privilégios, deixe de castigo e não ceda as pressões impostas por eles! Vão fazer cada chantagens que nem imaginamos, mas devemos permanecer firmes!
      Questão das roupas, quem compra são os pais, não são os filhos, passe comprar roupas que são de acordo com seus princípios, e se ela se vestir de acordo que não agrade a senhora, "bata os pé no chão" e diga não vai sair se for com esta roupa, permaneça firme, pois para os jovens nós somos caretas e não sabemos de nada, e não se agrada de como tratamos eles, mas lembre-se que de alguma forma nós fomos assim também em nossa juventude, e hoje damos graças ao nosso Deus por cada "não", cada disciplina que nossos pais nos deram e é assim veja o que hebreus fala:
      E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. (Hb 12.11)

      Permaneça firme, que eles são uma joia preciosa que Deus colocou o privilégio em nossas mãos para criá-los em seus caminhos!!!
      Permaneça firme, sei que não é fácil, mas no fim terás sua recompensa!
      Espero tê-la ajudado!
      Que Deus lhe abençoe grandemente a vida da senhora!!!

      Excluir
  6. Boa noite
    Tenho uma filha e acho o usa da vara correta
    Mas como deve ser aplicada qual parte do corpo deve ser com roupa ou sem roupa e quantas vezes se deve bater

    ResponderExcluir
  7. Boa noite
    Tenha uma filha pequena e gostaria de aplicar como a vara como isso é feito?onde se deve bater deve ser orlado ou sem roupa quantas vezes se deve bater?a criança tem que sentir dor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Juliana! A disciplina com a vara é indispensável na criança, pois Provérbios mesmo nos instrui a fazer isso (Pv. 13.24), agora no que se refere ao local a ser aplicado, eu digo que um pastor amigo meu me disse no passado: "Deus nos deu um acento de aprendizado, e ele deve ser usado!", ou seja o local deve ser o bumbum.
      Já a questão da quantidade e se é vestido ou não, depende da idade da criança e do seu temperamento. Meu pastor dizia que quanto mais cedo introduzir a vara mais cedo será retirado. Uma criança que começa a ser instruída desde de pequena, logo, logo não haverá a necessidade de continuar o uso da vara.
      Quando comecei a disciplinar minha filha, ela não tinha um ano, e toda disciplina havia uma conversa com ela mostrando qual era a razão dela ser disciplinada, e sempre falava que eu amava, e mesmo que não gostasse de fazer, mas tinha que fazer por amá-la e era uma prova do meu amor, tanto para com ela como principalmente a Deus que tinha nos intruido a isso.
      A disciplina em relação a minha filha, eu dava na frauda, apenas para ele começar a entender que tinha feito algo errado, depois dava apenas uma sem nada, e cada repetição da desobediência arrecadaria aumento na disciplina, sempre acompanhada com uma boa conversa.
      Hoje minha filha vai fazer seis anos, e chegou o ponto de precisar apenas conversar com ela.
      Para um jovem a disciplina física pode acarretar revolta, mas se necessário não deixe de usar, porém como já possui um intendimento melhor, o diálogo e restrição de algumas coisas já é o suficiente. Tire os benefícios de verdade, não mande o filho para quarto assistir televisão, mande para quarto meditar no que fez, e aproveite mande estudar.

      Excluir
  8. o meu pai é pastor e desde muito pequena eu apanhei sempre nas nadegas quando fazia algo errado, era quase todo dia, por qualquer erro. Parece que quanto mais eu apanhava mais eu sentia vontade de desobedecer, meu subconsciente queria desafia-lo e ele sempre me punia usando o cinto. Quando eu era menor por cima da roupa mesmo, mas a partir dos 7 anos com o bumbum nu mesmo, no banheiro, sala, quarto, onde eu estivesse. E não era 3 ou 5 contadas não, ele batia até quando achava que tava bom. E mesmo assim na adolescência fui rebelde, e tava quase indo pro mal caminho, andando com gente má intencionada e tudo mais. Quando meu pai descobriu com o tipo de gente que eu comecei a me relacionar me deu um sermão e uma surra tão grande de cinto que nunca esqueci, dói só de lembrar. Eu devia ter uns 17 anos. Hoje com 21 agradeço por isso, faço minha faculdade, to empregada e bem encaminhada e não tenho raiva alguma dele. Só que se eu tiver filhos não vão cria-los assim, nao do jeito que apanhei.

    ResponderExcluir