VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

2 de abr de 2014

O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE MULHERES SENDO PROIBIDAS DE SEREM PREGADORAS, PASTORAS E EVANGELISTAS

I Timóteo 2:11-15
Por que pregar sobre este assunto? Nunca tivemos tal problema aqui, nunca entre os fundamentalistas houve problemas assim; ao contrário que entre os pentecostais e movimentos tais como os Presbiterianos (Liberais), e até mesmo a Convenção Batista (Liberais) encontramos mulheres “Pregadoras, Pastoras e Evangelistas”. O movimento feminista tem se infiltrado em algumas igrejas. A questão não é discriminação, nem que os homens podem fazer melhor, mas sim o que a Bíblia nos ensina.
Mas, o que usar para resolver esta questão? Claro que não deve ser opiniões de homens, pois a maioria deles prefeririam ter um pastor em vez de uma “pastora”, um evangelista pregando conferências do que uma “evangelista”, mas opiniões de homens não tem valor nenhum aqui. Existe um só lugar no qual podemos buscar e resolver esta questão: A Santa Palavra de Deus.
As vezes, mulheres dizem que Deus as tem chamado para a pregação; lembre-se que toda doutrina falsa no mundo é sustentada pelo mesmo argumento. Uma mãe matou a sua criança deformada e disse: “Deus me mandou”. Deus nunca guia alguém a matar outro! Pessoas que pregam um outro evangelho dizem: “Deus me guiou”. Outros tem dito: “Deus me guiou a perseguir os judeus”. Deus não guia ninguém a pregar outro evangelho e muito menos a perseguir a Nação Santa. O Espírito do Senhor não contradiz a Si mesmo, nenhuma passagem nas Escrituras contradiz uma outra passagem.
I. I Timóteo 2:11-15 Condena “Pregadoras, Pastoras e Evangelistas Mulheres”
Paulo deixou Timóteo em Éfeso para pastorear aquela obra. Ele deveria afastar-se de doutrinas falsas (I Tim.1:3 “Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina”), acalmar confusões (vs.6 - “Do que, desviando-se alguns, se entregaram às vãs contendas”), devia ter cuidado com pessoas que sem habilidades queriam ser professores (vs7. “Querendo ser mestres da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam”).

O que estou mostrando é que o contexto do livro é para a igreja e o povo de Deus. No capítulo 3, achamos as qualificações do “bispo”- pastores e “diáconos”. No capítulo 2, Paulo disse: “A mulher aprenda em silêncio, com toda sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine…”. É claro que Paulo está falando que não é permitido para mulher ensinar na igreja ou grupos mistos. A mulher nunca deve ensinar classes onde há homens: “Nem use de authoidade sobre o marido (homem)”, é uma violação ao N.T.. Paulo até mostra desde o início com Adão e Eva (I Tim.2:13- “Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.”) Eva foi criada como “ajudadora”. Gênesis 2:18.
Deus mostra que a mulher é bem mais fácil de ser enganada em I Tim.2:14 - “E Adão não foi enganado, mas a mulher sendo enganada, caiu em transgressão”. Satanás percebeu que Eva era mais frágil e fácil de enganar do que Adão. É muito mais fácil conseguir trabalhadoras, mas também o observador deve saber que elas podem ser guiadas por doutrinas falsas.
Vamos voltar e ver o que esta passagem nos ensina sobre mulheres na igreja local e com grupos mistos:
   1. A mulher deve aprender em silêncio.
   2. A mulher não deve ensinar homens.
   3. Ela nunca deve ter autoridade sobre eles.
   4. Ela deve estar em silêncio.
Ela pode ensinar?
Claro! Outras mulheres (Tito 2:4), crianças e seus próprios filhos (II Tim.1:5) (Prov.1:8, “Filho meu…não deixes o ensinamento de tua mãe”). Mas ensinar publicamente para congregação mista é claramente proibido!
Em particular uma mulher pode testificar para um homem, ela até pode transmitir verdades para ele. Priscila ajudou seu marido Águila a esclarecer Apolo em certos assuntos, mas isto é em particular e não em público como uma ensinadora oficial.
A nenhuma mulher é permitido ensinar um grupo de homens na igreja ou em uma classe mista em qualquer outro lugar. No Novo Testamento, o lugar da mulher era ser ensinada e não ensinadora. Ela aprendia em silêncio e não ensinava publicamente. Ela nunca deve estar em autoridade nas questões de ensinar ou pregar.
O Pastor e Evangelista tem que ter autoridade.
A palavra “bispo” em I Tim.3:5, quer dizer “superintendente”. (“Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?”)
Então jamais poderia haver “pastoras”. Porque o pastor tem que governar a igreja. (Heb.13:17, “Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a ele…” Heb.13:24, “Saudai a todos os vossos chefes e a todos os santos”.) E o evangelista? (II Tim.4:5, “Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério”. Nunca, em nenhum lugar, achamos uma “Pastora” ou uma mulher “Evangelista”.
II. I Corintios 14:34,35
O que não quer dizer:
   1. Que a mulher não pode cantar no coral?
   2. Que ela é proibida de dar um testemunho?
   3. Que ela é proibida de ensinar mulheres e crianças?
O que quer dizer:
   1. Na questão de línguas, não deve falar. 
   2. Oficialmente, ensinar ou pregar para homens; é proibido.
   3. Isto, claramente a proíbe de ser “pastora” ou “evangelista”.
Sempre vemos este princípio, veja: no Velho Testamento não houve sacerdotisas mas sacerdotes; não houve escribas mulheres, apenas homens. I Tim.2:11,12, proíbe a mulher de ter autoridade sobre o homem em qualquer lugar. (Casa, igreja, etc.). I Cor.14:34,35 é especificamente “na igreja”.
III. Nunca houve e não há “Pastoras, Evangelistas ou Ensinadoras de homens no Novo Testamento”.
Em nenhuma igreja no Novo Testamento houve alguma pregadora ou pastora. Os doze apóstolos eram o que? Homens. Todos os termos usados são masculinos: “Bispo”, não bispa-pastores. “Ancião”, não anciã.
Veremos a seguir as qualificações de um pastor. I Tim.3:1-7, marido de uma só esposa, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, moderado, não contencioso, não avarento,…etc. Veja que todos os adjetivos estão descrevendo um homem e não uma mulher!
A mulher no Novo Testamento era devota, super importante e muitas eram bem treinadas. Veja Maria, a mãe de Jesus, ela nunca pregou ou ensinou homens em grupo. Maria, a irmã de Lázaro, se assentou aos pés de Jesus; foi a única que deu crédito na morte de Cristo. (Jo.12:1-7), mas ela nunca foi uma ensinadora, pastora ou evangelista. (Lc. 10:38-42). Veja também o exemplo de Febe em Romanos 16:1-2.
IV. Profetizas eram Predagoras?
Houve várias no Velho Testamento:
   Miriã - Êx. 15:20
   Débora - Jz 4:4
   Hulda - II Rs 22:14
   Noadia - Ne. 6:14
   No Novo Testamento:
   Ana - Lc. 2:36
   Filhas de Filipe - At. 21:9
As pessoas que nunca estudaram o que é um profeta (ou alguém que tem o dom de profetizar) acham que é algo sinônimo de pregador. Muitos profetas eram pregadores, mas nunca uma profetiza era uma pregadora.
Então, o que era o dom de profetizar? Um profeta era alguém que recebia algo do Senhor que iria acontecer no futuro. Muitos deles davam estas mensagens publicamente e com autoridade; nunca achamos uma profetiza dando uma revelação para uma congregação mista, elas sempre foram enviadas para pessoas individuais e não para um grupo de pessoas. Veja um exemplo: Atos 11:27,28 “E naqueles dias desceram profetas de Jerusalém para Antioquia. E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso aconteceu no tempo de Cláudio César.” Ágabo previu o futuro. Agora veja a diferença, um pregador expõe as Escrituras enquanto que o profeta prevê o futuro. Nenhum verso na Bíblia indica que o dom de profecia era o mesmo para pregar.
Uma profecia poderia ser em forma de testemunho ou até de hinos, sempre em ordem uma vez que eram inspirados pelo Espírito. Nunca é errado uma mulher falar para alguém o que o Senhor deseja.
O dom de profecia cessou! I Cor.13:8-10, “O amor nunca falha, mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado”. Não exístem mais profetas e nem profetizas hoje, temos a Palavra de Deus, a revelação completa.
Deus deu para a igreja “evangelistas, pastores” (masculino). Efésios 4:11,12.
Conclusão:
Em I Tim.2:11-15 nos diz que a mulher deve:
   Aprender em silêncio,
   Não deve ensinar homens,
   Não deve ter autoridade sobre eles,
   Estar em silêncio (em casa ou qualquer outro lugar).
I Coríntios 14:34,35
   No Velho Testamento só houve: Sacerdotes,
   Escribas, e só os profetas homens que pregavam e nem sempre todos eles.
   No Novo Testamento houve: 12 apóstolos 
   A Descrição do pastor e evangelista sempre é no gênero masculino: “Bispo”, “Ancião”, “Pastor”, “Marido de uma esposa”, etc.


Cuidado com o movimento feminista e suas idéias. Uma delas é a “descriminação”.
Sem querer a mulher pode ensinar um grupo de homens como por exemplo o coral da igreja, no caso de haver devocional, um homem deverá fazer. Tome cuidado com grupos mistos que são realizados em casas, talvez uma mulher saiba mais as Escrituras e a tendência é que ela ensine. ERRADO!!!
Respeite o Púlpito!
Pr. Jaime Rose

Nenhum comentário:

Postar um comentário