VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

11 de mai de 2016

O NONO MANDAMENTO

Texto: Êxodo 20:16.
Assunto Geral: 9º Mandamento.
Tema: “O que proíbe o 9º Mandamento?”
Objetivo Geral: De consagração.
Objetivo Específico: Mostrar aos ouvintes o que nos proíbe o 9º Mandamento.
Proposição: O 9º Mandamento nos proíbe: A mentira; O mexerico; A calúnia.
Introdução: No 9º Mandamento temos o parâmetro estabelecido por Deus para o trato com o próximo, considerando a verdade no falar.
No mundo, a mentira, o mexerico, a calúnia, são instrumentos corriqueiramente usados no relacionamento entre as pessoas, seja no mundo político, seja no mundo empresarial ou no trato ordinário das pessoas comuns umas com as outras, sendo considerados, tais pecados, como ferramentas válidas para se conseguir o que se quer.
Mas para o cristão, como cidadão do Céu que é, peregrino neste mundo enganador e passageiro, mentir, entregar-se a mexericos e caluniar são pecados vis e desprezíveis que o verdadeiro imitador de Cristo abomina.
Devemos reconhecer, entretanto, que muitas vezes tanto a mentira, quanto o mexerico, bem como a calúnia, ameaçam a Igreja de Cristo, nela se infiltrando e frequentemente causando não pequenos estragos.
Com o propósito de prevenir o Povo de Deus contra tais vícios pecaminosos, meditaremos sobre o que o 9º Mandamento nos ensina em relação à questão.
Oração de Transição: Vejamos, nas Sagradas Escrituras, o que nos proíbe o 9º Mandamento.
I ) O 9º Mandamento nos proíbe a mentira.
1. Porque a mentira consiste em um falso testemunho contra o próximo, visto que, mediante ela, subtraímos do próximo o sagrado direito de saber a verdade. A origem da mentira reside no próprio Satanás (Jo. 8:44).
2. Porque, sendo a Igreja um vínculo de amor, não podemos mentir para quem amamos, sendo, portanto, proibido aos cristãos mentir uns para os outros (Ef. 4:25).
3. Porque a mentira é própria dos que serão sentenciados ao castigo eterno (Ap. 21:8).
Aplicação: Temos sido honestos e francos nos nossos relacionamentos na Igreja e na Sociedade ou temos nos corrompido com o pecado da mentira? Temos falado a verdade mesmo em prejuízo próprio?
II ) O 9º Mandamento nos proíbe o mexerico.
1. Porque o mexerico contamina o ambiente da Igreja e o ambiente social do qual o crente participa, tornando o ambiente insuportável. Por isso, a palavra do crente deve ser sempre visando a edificação (Ef. 5:29).
2. Porque o mexeriqueiro é tacitamente condenado pelas Escrituras (Lv. 19:16; Pv. 11:13; 18:18).
3. Porque aqueles que se dão ao mexerico, acabam por serem vítimas de Satanás (I Tm. 5:11-15).
4. Como evitar o mexerico? Pensando em coisas espirituais (Cl. 3:1,2), e em tudo aquilo que edifica (Fl. 4:8). 
Aplicação: Tenho tido a preocupação de falar de modo agradável a Deus? Tenho me guardado do mexerico ou tenho dado ocasião a Satanás através desta prática pecaminosa?
III ) O 9º Mandamento nos proíbe a calúnia.
1. Calúnia: “Afirmação falsa contra a honrabilidade de alguém; imputação infundada; ofensa à reputação de uma pessoa” “nono mandamento” (da página 1) (Francisco da Silveira Bueno). Isto é, caluniar alguém é inventar uma mentira com o propósito específico de prejudicar esse alguém. 
2. A calúnia, ou falso testemunho, era punido, pela Lei de Moisés, com extremo rigor (Dt. 19: 16-21).
3. A calúnia normalmente é alimentada pelo ódio encoberto, ou pela inveja. Ambos são de procedência maligna: o ódio encoberto (I Jo. 4:20,21), bem como a inveja (Tt. 3:3).
Aplicação: Tenho usado minha língua para louvar a Deus e edificar o próximo ou tenho usado para caluniar os outros, motivado por algum sentimento perverso abrigado em meu coração?
Conclusão: Amados, como nos recomenda Tiago, usemos nossas línguas para louvor a Deus e benefício do próximo. Abandonemos a mentira, o mexerico, a calúnia, e usemos nossas bocas de modo agradável e santo.
(Pr. Adalberto é pastor da I.B. Boas Novas em Penópolis - SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário