VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

28 de mai de 2016

Chegou o Dia!


Chegou o dia!!!!
Você é nosso Convidado Especial!
Hoje às 19:30hs iniciá-se nossas conferência de aniversário

24 de mai de 2016

PAZ

Dois artistas foram convidados a pintar um quadro que representasse a paz.
O primeiro retratou uma cena tranqüila, com um lago calmo e isolado entre belíssimas e longínquas montanhas.
O segundo lançou na tela uma catarata de águas violentas. Suspenso acima da espuma enfurecida, havia um frágil galho de árvore. Na forquilha do galho, molhado pelos chuviscos da catarata, um passarinho descansava em seu ninho.
O primeiro quadro retratou a “estagnação”.
O segundo, a “paz”.
Ninguém experimentou tantas tribulações quanto Jesus Cristo. No entanto, sua vida interior era um “mar de cristal”; uma vida de pura calma.
A “paz” não é um sentimento de consagração que toma conta de nós durante o culto. “Paz” é o descanso do coração profundamente enraizado em Deus por meio da comunhão com Ele e da nutrição que vem da Palavra.
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou” (João 14:27 ).
(Charles W. Ridlem - Pulpit Helps)

UMA QUESTÃO DE PRIORIDADES

Integridade é mais importante que popularidade.
Dedicar-se a Deus é mais importante que ser ocupado no ministério.
Alcançar pessoas perdidas é mais importante que perseguir interesses pessoais.
Caráter é mais importante que aparência.
Companheirismo é mais importante que alimento.
Manter um testemunho é mais importante que convencer com argumento.
Maturidade é mais importante que idade.
Santidade é mais importante que realização.
Relacionamento no casamento é mais importante que extensões da casa.
Oração é mais importante que atividade.
Contentamento é mais importante que estabilidade financeira.
Disciplinar um novo cristão é mais importante que colecionar impressões.
Igrejas são mais importantes que construções.
Ler a Bíblia é mais importante que ler revistas.
Dar ao necessitado é mais importante que acumular dinheiro.
Pessoas são mais importantes que programas.
Alegria é mais importante que felicidade.
Ajudar uma pessoa desesperada é mais importante que ir à igreja.
Pureza é mais importante que prazer.
Obedecer a Deus é mais importante que auto-preservação.
Sustentar missionários é mais importante que instalar uma piscina.
Libertar pessoas é mais importante que libertar animais.
Procurar a Deus para direção é mais importante que procurar o médico.
Santidade é mais importante que idoneidade.
Visitar um vizinho doente é mais importante que treinar um cachorro.
Disciplinar jovens é mais importante que diverti-los.
Honestidade é mais importante que vitória.
Crianças são mais importantes que carros.
O poder do Espírito Santo é mais importante que eloqüência.
Ajudar uma pessoa de coração partido é mais importante que acabar uma palavra-cruzada.
Saúde espiritual é mais importante que saúde física.
Ajudar o necessitado é mais importante que comprar uma casa grande.
Recompensas celestiais são mais importantes que recompensas terrenas.
A vontade de Deus é mais importante que uma carreira promissora.
Ensinar a Bíblia às crianças é mais importante que lhes dar brinquedos.
Paciência é mais importante que pontualidade.
Servir de testemunha a um vizinho é mais importante que polir um carro.
Humildade é mais importante que talento.
Dar é mais importante que receber.
Caminhar com Deus é mais importante que tudo.
(David, Rouse Hill, NSW)

Um nome apropriado

Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus… —Mateus 1:21

O nome da nação no sudeste da Ásia, a Indonésia, é formado pela combinação de duas palavras gregas que juntas significam “ilha”. Esse nome é apropriado porque a Indonésia é formada por mais de 17.500 ilhas estendidas ao longo de quase 2 mil quilômetros quadrados. Indonésia — um nome adequado para um nação de ilhas.

Na Bíblia, descobrimos que as pessoas frequentemente recebiam nomes — algumas vezes no nascimento, outras vezes mais tarde — que serviam de manifesto sobre elas ou seu caráter. Barnabé, cujo nome significa “filho do encorajamento”, encorajava continuamente aqueles que encontrava. Jacó, cujo nome significa “aquele que trama”, repetidamente manipulou pessoas e situações para seus próprios fins egoístas.

E ninguém nunca recebeu um nome mais adequado do que Jesus. Quando o anjo do Senhor falou com José sobre o Filho de Maria que em breve nasceria, ele lhe disse: “…lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).

Jesus significa “o Senhor salva” e define tanto quem Jesus é como o motivo da Sua vinda. Ele também foi chamado de Emanuel, que significa “Deus conosco” (1:23). Seu nome revela nossa esperança eterna!

O nome de Jesus está no centro de nossa fé e esperança.

Bill Crowder 

DUAS LIÇÕES ANIMADORAS

Lázaro, estava enfermo. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas… Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro (João 11:2, 3 e 5).

Grande tristeza havia surgido nesta família em Betânia que nós conhecemos tão bem. Lázaro, a quem o próprio Senhor Jesus chama de amigo, caiu gravemente doente. Mas suas irmãs sabiam o que fazer. Elas se voltaram para o Senhor Jesus e Lhe enviaram uma mensagem: "Senhor eis que está enfermo aquele que tu amas". Estas poucas palavras contêm duas lições animadoras para nós em circunstâncias problemáticas.

Em primeiro lugar, as irmãs não apresentaram ao Senhor uma solução da própria concepção delas. É claro que queriam que seu irmão recuperasse a saúde, mas não disseram isso: simplesmente comunicaram ao Senhor o fato de que Lázaro estava doente. Frequentemente não temos orado ao Senhor com uma "receita infalível" em nossa mente e, no fundo, pedindo-Lhe para agir exatamente como pensamos ser certo?

Em segundo lugar, percebe-se que as irmãs estavam plenamente conscientes do amor que o Senhor tinha para com seu irmão. Com o conhecimento de Seu amor, elas simplesmente O lembraram disso.

Não é encorajador saber que o Senhor nos ama no tempo presente? Ele entregou a Si mesmo por nós, e isso é um tremendo motivo de regozijo. Então, quando os problemas e as dificuldades surgem em nosso caminho, podemos sempre contar com Seu amor e compreensão. E embora, por vezes, Ele trate conosco de questões específicas, podemos ter a certeza de que Ele sabe exatamente o que é bom para nós e irá confortar nosso coração como nenhum outro pode confortar.

Devocional Boa Semente

23 de mai de 2016

Hino 542 CC - Jesus e as Crianças

Especial de João Batista - Culto 22-05-16

SEM RODEIOS

O juiz explicou ao réu: “Você pode escolher entre ser julgado por mim ou por um de seus iguais”.
“O que o senhor quer dizer com “um de seus iguais”?
“Refiro-me a pessoas iguais a você, do mesmo tipo.”
“E o senhor acha que vou querer ser julgado por um bando de ladrões de banco?”
(Revista Quote)

Mais do que merecemos

Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades. —Salmo 103:10
Algumas vezes quando as pessoas perguntam como estou, respondo: “estou melhor do que mereço.” Lembro-me de uma pessoa bem intencionada dizendo: “Não Joe, você merece muito”, e eu respondi a ela: “Na verdade não.” Estava pensando no que realmente mereço — o julgamento de Deus.

Esquecemo-nos muito facilmente do quanto somos pecadores, inclusive no íntimo de nosso ser. Julgarmos nós mesmos melhores do que deveríamos diminui em nossa consciência a profunda dívida que temos com Deus por Sua graça. Diminui o preço pago por nosso resgate.

É hora de rever a realidade! Como o salmista nos lembra, Deus “Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades” (Salmo 103:10). Considerando quem somos à luz de um Deus santo e justo, a única coisa que realmente merecemos é o inferno. E a eternidade é uma absoluta impossibilidade — exceto pela dádiva do sacrifício de Cristo na cruz. Se Deus nunca fizer nada mais além de ter nos redimido, Ele já terá feito muito mais do que merecemos. Não é surpresa o salmista dizer: “Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem” (v.11).

Conhecendo-nos pelo que somos, não podemos evitar dizer: “A graça eterna que veio nos libertar!” Ele nos dá muito mais do que merecemos.

Se Deus nunca fizer nada mais além de ter nos redimido, Ele já fez mais do que merecemos.

 Joe Stowell 

VIVENDO EM ATENAS POR 30 ANOS!

E, estando Paulo no meio do Areópago, disse... passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há... não habita em templos feitos por mãos de homens. Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas (Atos 17:22-25).

Um funcionário do governo de um país do sudeste da Ásia e sua esposa estavam apenas limpando e consertando os ídolos em sua casa, quando lhes ocorreu o pensamento de que a pessoa que fizesse tais coisas deveria ser maior do que os ídolos sem vida. Assim, ele os destruiu e disse à sua esposa: “Deve haver um ser que é maior do que o homem e que criou a terra e o mundo de estrelas para a humanidade. São estes seres superiores que precisamos adorar”. Depois disso, eles entravam na sala vazia três vezes todos os dias, onde os ídolos ficavam e ali eles oravam ao Deus desconhecido.

Trinta anos mais tarde, eles ganharam um Novo Testamento e o liam de modo inquiridor e ansiosamente. Quando chegaram à passagem contendo a pregação de Paulo no Areópago de Atenas sobre o altar erguido “ao Deus desconhecido”, exclamaram: “Estivemos vivendo em Atenas por 30 anos!”

“Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam, porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos” (Atos 17:30-31).

Devocional Boa Semente

18 de mai de 2016

ÁGUA EM POÇO SECO

Mulher Cristã Prevalece em Oração
Ann Preston, uma empregada doméstica analfabeta, sem nenhum tipo de instrução, de um vilarejo da Irlanda, tornou-se uma heroína da fé cujas realizações ficaram conhecidas mundo a fora. Sua biografia foi traduzida em vários idiomas, e pessoas de diferentes países afirmam ter sido abençoadas com a história de sua vida.
Ela nunca freqüentou uma escola, no entanto, por mais incrível que pareça, o próprio Deus a ensinou a ler a Bíblia.
Ann foi empregada doméstica a vida toda. Porém quando morreu, aos 96 anos, uma das maiores igrejas de Toronto, Canadá, ficou abarrotada de pessoas que desejavam prestar uma homenagem a essa extraordinária mulher de Deus.
O prefeito de Toronto declarou: “Sentime enobrecido duas vezes nesta semana. Tive a honra de conversar com o presidente dos Estados Unidos, e fui convidado a carregar o caixão de Ann Preston. Dos dois privilégios, o último foi o mais importante”.
Entre os milagres decorrentes da confiança de Ann em Deus, o que mais se destaca é o do poço. Helen Bingham assegura que teve “todo o cuidado em relatar o fato exatamente como Ann o contou”.
Ann era empregada em Thornhill, zona rural do Canadá, na casa do Dr. Reid. O verão longo e tórrido havia secado o poço do sítio. Os filhos de Reid tinham de buscar água num poço que ficava distante cerca de um quilômetro. O trabalho era exaustivo porque além de água para o consumo doméstico, os meninos tinham de trazer água para os animais.
Certa noite, quando Ann estava contando às crianças algumas das espetaculares respostas de oração que Deus havia lhe dado, um deles, Henry, perguntou: “Ann, por que você não pede ao seu Pai para ele fazer brotar água no poço? Assim não precisaremos dar um duro tão grande todos os dias. Hoje espiei o fundo do poço, e ele está mais seco que um deserto”. 
O pedido feito meio na brincadeira foi um desafio certeiro para Ann.
Na mesma noite, Ann, que possuía a fé simples das crianças, orou: “Pai, o senhor ouviu o que o Henry me pediu agora pouco. Se eu me levantar na classe e recitar o versículo: ‘Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades de acordo com suas riquezas na glória, por meio de Jesus Cristo’, os garotos não vão acreditar que estou dizendo a verdade, caso o senhor não encha de água aquele poço seco”.
Ann foi levada a insistir com Deus para que na manhã seguinte o poço estivesse cheio de água. Ela teve certeza de que sua oração seria respondida.
No dia seguinte, logo cedo, Henry ficou surpreso e intrigado ao ver que Ann estava caminhando em direção ao poço com dois baldes vazios. Ela enganchou um deles na corda do sarilho e desceu-o ao fundo daquilo que até horas antes havia sido uma cisterna sem uma única gota de água.
Em vez do baque surdo de um objeto batendo no fundo seco, o que se ouviu foi o som de um balde atingindo um mundo de água! Logo os dois baldes estavam cheios até a boca, e Ann voltou exultante para casa.
Escritos fidedignos relatam que, em tempo de calor ou de frio, aquele poço nunca mais ficou seco.

(Sword of the Lord)

Provérbios 11.1


PERDÃO SÓ MEDIANTE CONFISSÃO

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. (1 João 1:9, 7).

O ator austríaco, Alexandre Girardi (1850 - 1918), uma vez caluniou um consultor comercial chamado Franzel. O tribunal o condenou a dar uma desculpa formal a ele.

Franzel morava no primeiro andar de uma casa; acima dele vivia um certo Herr Schmidt, um conhecido de Girardi. Na hora marcada Girardi apareceu na porta do Franzel. Ele foi recebido, se aproximou do consultor e das testemunhas designadas e perguntou: “É este o lugar certo para Herr Schmidt?” Perplexo, Franzel respondeu: “Não, ele vive um andar acima.” - “Ah, então minhas sinceras desculpas!” disse Girardi e partiu serenamente.

Esta forma de se desculpar provocou risos a Girardi, mas de modo algum resolveu sua relação conturbada com o consultor comercial.

Agora, qual é a situação com o relacionamento das pessoas com Deus, a qual foi conturbada pelo pecado? As coisas não são colocadas em ordem, simplesmente dizendo: “Desculpe!” ou murmurar algo semelhante, mesmo que digamos isso mais honestamente que Girardi.

A Palavra de Deus nos mostra como podemos ser libertos de nossa carga de culpa: mediante uma confissão franca, na qual o pecado é realmente nomeado. Então, Deus irá perdoar, porque o Senhor Jesus Cristo sacrificou Sua vida por isso. Quem confessa os seus pecados com sinceridade diante de Deus, colocando sua fé em Cristo, é livre deles. E pode ter a convicção: o Filho de Deus tomou o meu lugar ao levar por mim o castigo de cada um dos meus pecados.

Devocional Boa Semente

17 de mai de 2016

Chá de Fraldas - Andrielly

A LEI DE MURPHY PASTORAL

Você já ouviu falar na Lei de Murphy? Nesses dias de incertezas e mudanças, ela nos encoraja um pouco, já que não falha nunca. É impressionante como a Lei de Murphy não nos desaponta jamais. Ela se aplica a praticamente todas as profissões e situações. Apresento abaixo alguns exemplos de como a Lei de Murphy se aplica ao ministério pastoral.
1. Se eu emprestar um livro a alguém hoje, vou precisar dele amanhã. 
2. Na semana que vem não conseguirei encontrar um artigo que li hoje.
3. Tão logo eu planeje minhas férias, um casal decide se casar na mesma data.
4. A revista do próximo semestre da Escola Bíblica, ou um pregador da TV, estará trazendo uma série de estudos sobre Elias, o mesmo tema que acabei de ensinar numa série de mensagens.
5. Assim que uma família se filia à nossa igreja, outra se muda para longe.
6. A data que escolho para o mutirão de limpeza coincide com o final da Copa do Mundo ou com a Corrida de Fórmula 1 ou com o banquete da União Feminina.
7. O sermão que relutantemente decido repetir depois de cinco anos, é o único que alguém tomou nota e do qual se recorda.
8. No domingo em que prego um pouco mais, é exatamente o dia em que minha esposa deixou uma carne assando lá em casa.
9. Fico com uma tosse braba exatamente quando sou convidado a falar num programa de rádio.
10. No domingo em que não me preparei direito, o Presidente decide visitar nossa igreja.
11. Quando saio de camisa e bermuda sujas, para uma comprinha de última hora, encontro quase todos os membros da igreja na rua.
12. O cachorro só fica doente quando viajo, e minha esposa tem de cuidar dele.
Já chega! Antes que vocês pensem que deixei de acreditar em Romanos 8.28, quero encerrar este artigo com umas poucas observações.
A Lei de Murphy não contradiz Romanos 8.28. Minha vida cristã continua sendo guiada e controlada pela invisível mão de Deus, e sua lei é muito mais poderosa que a de Murphy. No entanto, a Lei de Murphy talvez seja necessária para que eu não me esqueça de que neste mundo as coisas nunca serão perfeitas, e que não devo me entregar a uma euforia passageira. Devo aprender a admirar o dia bonito de hoje porque talvez chova amanhã. Também não posso me esquecer que, embora pareça que uma armadilha diabólica queira acabar com todos os meus planos, o sentimento de aventura de uma vida assim é absolutamente maravilhoso.
Será que gostaríamos de ter uma vida totalmente previsível? Eu não!
(Rev. Wendell Kent - Sword of the Lord)

O OUVINTE SOLITÁRIO

No começo de seu ministério, o Dr. Lyman Beecher foi pregar numa pequena igreja do interior. Era um domingo de inverno e o pregador teve de forçar seu cavalo por uma estrada coberta de neve.
Quando chegou à igreja, o Dr. Beecher descobriu que ninguém havia aparecido. Na hora marcada para o culto, ele subiu ao púlpito, sentou-se e ficou em oração. Por fim, um homem entrou no templo. O Dr. Beecher pregou uma mensagem inspiradora para uma única pessoa, como Jesus fez muitas vezes.
Ao terminar, o pregador apressou-se em cumprimentar o ouvinte solitário, mas antes que pudesse fazê-lo, o homem desapareceu.
Vinte anos mais tarde, um cavalheiro simpático aproximou-se do Dr. Beecher numa estação ferroviária.
“O senhor lembra-se de mim, Dr. Beecher?”
“Acho que não”, confessou o pregador.
“Certa vez passamos uma hora inteirinha juntos durante uma tempestade de neve!”
“Sinto muito, cavalheiro, mas não me recordo. Quando e onde foi isso?”
O desconhecido explicou: “O senhor se lembra de ter pregado para um único homem há vinte anos, numa igrejinha do interior?”
“Claro! E o senhor é aquele homem! Durante todo esse tempo, desejei tanto encontrá-lo!”
“Sou eu mesmo. Converti-me com a mensagem que o senhor pregou naquele domingo de manhã. Hoje pastoreio aquela igreja ali adiante. Por todos os lados do estado de Ohio há pessoas que se converteram por causa daquela mensagem!”
(Sword of the Lord)

A RAINHA NÃO A VIU. MAS DEUS NOS VÊ!

O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele. O Senhor conhece os que são seus (Naum 1:7; 2 Timóteo 2:19).

Em uma cidade na Inglaterra, certa vez a rainha inaugurou uma escola na presença de um grande número de futuros alunos. Quando a cerimônia terminou, uma menininha começou a chorar copiosamente.

"Qual é o problema?", perguntou o professor. "Você não viu a rainha?".

"Sim", respondeu a menina, "mas ela não me viu!"

É óbvio que a rainha não poderia notar todas as crianças no meio da multidão, mas a menina era muito jovem para entender isso.

Nesta era dos computadores, podemos facilmente nos sentir como meros números. Sempre que apresentamos um número de identificação, ninguém parece se interessar por nós como pessoas.

No entanto há Um que sabe exatamente quem eu sou. Ele sabe o meu nome e ouve meus mais fracos suspiros. O rei Davi, que constantemente experimentou isso, afirmou: "Tu conheces o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento… Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó SENHOR, tudo conheces" (Salmo 139:2.4).

O Senhor Jesus Cristo, o Bom Pastor, chama aqueles que O seguem pelo nome (João 10:3). E para o povo de Deus foram registradas as seguintes palavras: "Chamei-te pelo teu nome; tu és meu" (Isaías 43:1).

Não é maravilhoso pertencer a este Senhor e ter uma consciência plena de Seu cuidado para conosco?

Devocional Boa Semente

13 de mai de 2016

Novo nascimento

Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. —Salmo 139:13

O que é que os bebês têm de especial que nos fazem sorrir? Muitas pessoas param tudo ao ver ou ouvir um bebê e juntam-se para observar o pequenino. Percebi isto quando visitei meu pai em um asilo. Ainda que de maioria dos moradores estivesse presa a cadeiras de rodas e sofressem de demência, a visita de uma família com um bebê quase que infalivelmente trouxe uma faísca de alegria a seus olhos. Alegria que em príncipio só ensaiavam, mas que depois indubitavelmente — tornou-se sorriso. Foi incrível assistir a esse acontecimento.

Talvez bebês despertem sorrisos devido ao prodígio de uma nova vida — tão preciosa, pequena e cheia de promessas. Ver um bebê pode nos lembrar de nosso surpreendente Deus e do grande amor que Ele tem por nós. Ele nos amou tanto que nos deu vida e nos formou no ventre de nossas mães. “Pois tu formaste o meu interior…” diz o salmista, “…tu me teceste no seio de minha mãe” (Salmo 139:13).

Ele não apenas nos dá vida física, mas também oferece renascimento espiritual por meio de Jesus (João 3:3-8). Deus promete novos corpos e vida eterna aos cristãos quando Jesus retornar (1 Coríntios 15:50-52).

A vida física e o renascimento espiritual são dádivas vindas da mão de nosso Pai. Celebremos!

Graças te dou, […] as tuas obras são admiráveis… —Salmo 139:14

Alyson Kieda 

NOSSA ESPERANÇA ESTÁ NO CÉU

A ocupação do cristão é celestial. Quer dizer, Deus é nosso supervisor. Podemos plantar nossas sementes aqui sobre a terra, mas nossa safra será colhida no céu. Isso mantém nossos corações e desejos sobre um plano celestial. Em um sentido espiritual, os pés do cristão ficam onde outros homens não podem ver. Ele caminha na lua e é vestido com o sol. Ele olha os homens terrenos como alguém olha de uma alta montanha, aqueles vivendo em um pântano. Enquanto ele respira no ar puro celeste, eles estão sufocados em uma névoa de prazeres carnais e lucros dessa forma, Ele sabe que uma pérola celeste é infinitamente mais digna que a acumulação terrena de uma vida inteira.
A grande ocupação de uma vida de santidade, é estar fazendo coisas que expandem o reino do céu. Ele não está apenas interessado em seu próprio bem-estar, mas ele recruta ansiosamente seus amigos e vizinhos para unirem-se à sua eterna empresa. Agora isso alarma o inferno. O quê! Não satisfeito em ir ao céu por ele mesmo, mas por seu exemplo sagrado e obra fiel, ele tentará carregá-los junto com ele também? Isso atrai o leão enfurecido de sua toca. Tal cristão, certamente, encontrará o diabo em seu caminho para opor-se a ele.
As esperanças do cristão são todas celestes. Ele não espera satisfação constante de algo que o homem tem a oferecer. Na verdade, ele se acharia a pessoa mais miserável que já viveu, se as únicas recompensas que ele poderia esperar de sua religião estivessem desse lado da eternidade. Não, é o céu e a vida eterna que ele prevê. E, embora ele seja tão pobre que não possa deixar em testamento um centavo em seu testamento, no entanto ele se considera um herdeiro maior do que se ele fosse um filho do maior príncipe da terra.
Esperança é a graça que nos mostra como alegrar-nos na expectativa da glória prometida. Ela fica junto de nós, nos piores momentos. Quando as coisas estão tão más que não podemos imaginar como elas poderiam ficar piores ainda, a esperança levanta nossos olhos de nossas dificuldades imediatas, e os coloca sobre eternas alegrias futuras.
(William Gurnall, 1616-1679)

TEMPO PERDIDO COM OS FILHOS?



Charles Francis Adams, diplomata e político do século 19, mantinha um diário. Certa vez ele escreveu: “Fui pescar com meu filho hoje—um dia perdido”. Seu filho, Brook Adams, também fazia um diário, ainda em existência. Naquela mesma data, ele escreveu: “Fui pescar com meu pai; este foi o dia mais feliz da minha vida!”
O tempo é uma mercadoria preciosa. É uma riqueza que precisa ser bem administrada, e um dia se acabará, quer tenha sido bem ou mal usada. A Bíblia nos adverte a “remir o tempo” (Efésios 5.15-16).
Charles Adams achou que estava perdendo tempo na pescaria com o filho, mas o menino viu a ocasião como um investimento de seu tempo. A única maneira de diferenciar entre perda e investimento de tempo é determinando as nossas prioridades na vida e concluir de acordo com elas. Se a pessoa não souber qual é seu objetivo maior, não há como avaliar com eficiência.
A sociedade diz que “tempo é dinheiro”. Por este padrão, ser bem sucedido no uso do tempo significa ganhar muito dinheiro.
Mas Jesus sem dúvida afirmaria: “Tempo é pessoa”. O tempo que investimos nas pessoas renderá dividendos muito mais valiosos do que o dinheiro.
Tenhamos como nossa a perspectiva celeste e valorizemos os momentos especiais que passamos com nossas famílias. Invistamos nosso tempo em visitas aos enfermos e aos desamparados; um cartão de simpatia a alguém que sofre ou um telefonema a um amigo necessitado são coisas importantes.
As “interrupções” que desorganizam nosso horário quando alguém aparece sem avisar também são investimentos na vida de outras pessoas. Investir na vida de terceiros é possivelmente o melhor uso que fazemos do nosso tempo.
(Silas Shotwell em Pulpit Helps)