VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER

"A Igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade" C.H. Spurgeon

VISITE A IGREJA BATISTA REGULAR EBENÉZER
R. José Severiano Câmara, 244 - Centro - João Câmara/RN

TERÇA:.........................Sociedade Masculina -.................19:30hs.
..........................................Sociedade Feminina -...................19:30hs.
QUARTA:.....................Culto de Oração -.........................19:30hs.
SÁBADO:......................Projeto Boas Novas -..................15:30hs.
..........................................Culto da Mocidade -....................19:30hs.
DOMINGO:..................Escola Bíblica Dominical -..........08:00hs.
..........................................Culto Oficial -..............................19:00 hs.

Culto de Ação de Graças

21 de nov de 2013

FIRMAI A VOSSA CONVICÇÃO

Texto: Hebreus 11:1 "... a fé é a ...convicção..." 
Introdução: Tenho ficado muito surpreso com a mudança de posição doutrinária de alguns "fundamentalistas" para o pentecostalismo das curas e línguas, bem como da perda da salvação e outros absurdos doutrinários. 
Até mesmos igrejas inteiras que pareciam fundamentalistas, de uma hora para outra se tornam pentecostais.
Mas o que é "fundamentalismo" e o que é "pentecostalismo"? "Fundamentalismo" quer dizer no aspecto bíblico: Estar fundamentado, firmado, alicerçado tão somente na Palavra de Deus; caso contrário, não é fé.
"Pentecostalismo" no contexto atual da palavra, significa: um movimento doutrinário, cuja ênfase está na pregação de curas, línguas e adivinhações (que chamam de profecias) e que não adquire convicções pelo estudo pessoal da Palavra de Deus.
Mas, como um movimento que não está fundamentado exclusivamente na Bíblia, tem tido tanto "sucesso" no meio "fundamentalista" para convertê-lo ao erro? Como conseguem com tanta facilidade levar igrejas inteiras a aceitarem sua doutrina em tão pouco tempo? E igrejas "fundamentalistas"!
O problema é que, tais crentes e tais igrejas não eram realmente fundamentalistas. Como alguém convicto da verdade vai se volver para o erro? Quando isso acontece, é porque não havia convicção da verdade.
HÁ DUAS PERGUNTAS IMPORTANTES A SEREM RESPONDIDAS QUANTO A QUESTÃO DA NOSSA CONVICÇÃO DOUTRINÁRIA; E A BÍBLIA NO-LAS RESPONDE:
I. Como o crente adquire a convicção da verdade?
A convicção é algo que Deus dá ao crente de coração sincero e com real desejo de andar na verdade. No entanto, existem muitos crentes sinceros enganados pela doutrina pentecostal.
Junto com a sinceridade é preciso um apego constante ao estudo pessoal da Bíblia, pois isso é o que demonstrará o real desejo de andar na verdade.
*A convicção da verdade vem pelo estudo pessoal da Palavra de Deus e oração. Atos 17:11 "Estes de Beréia... receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as cousas eram de fato assim". (Isso é estudo pessoal e diário da Palavra de Deus).
Embora Paulo e Silas fossem grandes homens de Deus, os crentes de Beréia, os quais se converteram com a pregação deles, não adquiriram convicção somente com o que ouviam deles (embora é claro, que estivessem pregando a verdade), mas examinavam as Escrituras todos os dias. A palavra "examinar" aqui tem o sentido de "estudo cuidadoso".
O Espírito Santo nos mostra a verdade, nos dá convicção ao examinarmos as Escrituras (Jo.14:26; 16:13). I Ts. 1:5 "Porque o nosso evangelho não chegou até vós tão somente em palavra, mas sobretudo em poder, no Espírito Santo em plena convicção..."
O crente convicto da verdade sabe mostrar na Bíblia a base da sua fé (II Tm. 2:15; I Pe. 3:15).
Um grande número de crentes tem sido levado no engano, na ilusão do pentecostalismo, por falta de convicção da verdade. O diabo tem usado o movimento pentecostal, pois é ecumênico e será instrumento para unir as religiões, formando a igreja mundial apóstata que existirá nos primeiros três anos e meio da Tribulação e que já está sendo organizada.
As características básicas deste movimento são: curas e falsas línguas, adivinhações (profecias), música rock, euforia (emocionalismo desenfreado até chegar ao transe ou êxtase). Tudo isso se vê nas seitas e religiões ecumênicas. Algo muito em comum entre elas é o afastamento da Bíblia e o apego a literaturas extra-bíblicas.
A única maneira para o crente se guardar para não ser enganado, iludido doutrinariamente, é adquirindo convicção da verdade - Sl. 91:4b "...a sua verdade é pavês e escudo".
Muitos pastores caem no engano doutrinário porque estabelecem sua convicção somente no ensino recebido no seminário, mas não se tornaram examinadores das Escrituras. Não é o bastante. Eu sou muito grato a Deus pelo seminário em que estudei; me deu diretrizes somente bíblicas, mas eu procurei sempre examinar nas escrituras o que aprendia para ter convicção pessoal e não simplesmente aceitar a convicção dos professores, embora fossem homens de Deus.
Quando o crente tem dúvida sobre um determinado assunto bíblico, deve estudá-lo exaustivamente com oração, até que o Espírito Santo lhe dê convicção.
Os bereianos eram ávidos, sedentos pela Palavra de Deus, mas não aceitavam tudo só por ouvir; eles examinavam. Lucas em Atos 17:11 não os chamou de "desconfiados" por examinarem o que Paulo e Silas lhes pregavam, mas os titulou de "nobres".
Alguém lhe diz: "Sua igreja é fria, sem poder; sua doutrina está errada". Se você não tiver convicção da verdade irá cair nessa "conversa mole". Você irá se abalar, ficar em dúvida. Porém se a tua convicção está baseada no estudo pessoal das Escrituras, você saberá responder às sutilezas do erro.
O Senhor Jesus disse: "A tua palavra é a verdade"; portanto, a convicção da verdade vem pelo exame das Escrituras. Ele também disse: "Errais não conhecendo as escrituras nem o poder de Deus" (Mt. 22:29).
A segunda pergunta quanto a nossa convicção doutrinária é:
II. Como deve ser nossa convicção? O grande alvo do ministério de Paulo, sua grande luta para com os crentes era: A unidade deles em amor e convicção, compreensão da verdade sobre Deus (Cl. 2:1,2). Notemos que Paulo diz neste texto: "...e tenham toda riqueza da forte convicção".Portanto, nossa convicção deve ser:
a. Forte - Ela deve ser inabalável. Já perguntou a alguém se tem certeza de alguma coisa e recebeu como resposta um "s...si...sim"? Isso não demonstra "forte convicção". "Sim"! deveria ser a resposta segura. Esse tipo de convicção é facilmente quebrado. A nossa convicção deve ser forte, sem nenhuma dúvida e à prova de mentiras.
b. Plena - Cl. 4:12 "... para que vos conserveis perfeitos e plenamente convictos em toda a vontade de Deus".
"Pleno", quer dizer: "completo", não em parte. Quando Paulo fala aqui da "Vontade de Deus", está em foco a "Doutrina de Deus" também.
Conclusão: Há muita sutileza nas falsas doutrinas e nos falsos doutrinadores. Só o estudo, o exame das Escrituras juntamente com a oração, pode nos tornar crentes fundamentalistas, ou seja, alicerçados na Palavra de Deus. Fundamentalismo bíblico não é uma denominação eclesiástica, mas uma posição que todo crente sincero e desejoso de andar na verdade toma.
Há muitos evangélicos que não gostam da palavra "fundamentalista"; isso é o mesmo que dizer: "Não gosto de estabelecer minhas convicções somente na Bíblia; eu gosto de aceitar um pouco de cada coisa que ouço por aí". Esses, já caíram no laço de Satanás.
Você é fundamentalista? Tens forte e plena convicção da verdade adquirida mediante o exame pessoal das Escrituras? Então és como um dos nobres de Beréia e Deus te tem usado como um sustentáculo da sã doutrina. Se não tens convicção, comece a examinar a Palavra de Deus todos os dias. Que o Senhor te abençoe. _
Pr. Cléber Rodarte Neves

Nenhum comentário:

Postar um comentário